Legislativo

Quinta-Feira, 13 de Março de 2014, 10h:44 | Atualizado: 13/03/2014, 11h:03

TJ manda Câmara retomar trabalhos; João Emanuel apela à salvação divina

Jonathan Dourado

Allan Kardek, Toninho e Ricardo Saad

Membros da Comissão de Ética Allan Kardec, Toninho de Souza e Ricardo Saad

A desembargadora Maria Aparecida Ribeiro determinou que a Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá prossiga imediatamente com as investigações contra o ex-presidente, vereador João Emanuel (PSD), acusado de quebra de decoro parlamentar e desvio de recursos públicos por meio de fraudes em licitações. João Emanuel, por sua vez, apostou no discurso religioso. Ele disse estar absolutamente tranquilo e confiante que não perderá o mandato. “Digo isso com base na fé, porque a fé é a crença naquilo que não se vê”, afirmou.

Segundo o presidente da Comissão de Ética, vereador Toninho de Souza (PSD), assim que for comunicado oficialmente pela Justiça, João Emanuel terá prazo de apenas 1 sessão para apresentar sua defesa. Sendo assim, se ele for notificado pelo oficial de Justiça até segunda (17), terá que apresentar a defesa na sessão de quinta (20). Caso contrário, será julgado à revelia.

João Emanuel voltou a questionar a legalidade das investigações, por isso, vai continuar buscando brechas jurídicas para invalidar os trabalhos da Comissão de Ética e impedir o julgamento político. “Vou sentar com meu advogado (Eduardo Mahon) e analisar o inteiro teor dessa decisão da desembargadora para ver se ainda cabe recurso ou se só me resta esperar o julgamento do mérito”, afirmou.

Na decisão da desembargadora, ela reforma decisão liminar do juiz Luis Fernando Voto Kirche. O juiz determinou a paralisação dos trabalhos da Comissão de Ética até o julgamento do mérito da causa porque entendeu que João Emanuel não teria recebido cópia de toda a documentação necessária da Comissão e, por isso, teria direito a mais prazos para apresentar a defesa. João Emanuel reclamou que não teve acesso a um CD-ROM que está de posse dos vereadores.

Já a desembargadora observou que o CD nada mais continha do que uma cópia da ação que tramita contra João Emanuel no Ministério Público, papéis dos quais o vereador já teve acesso.

Por isso, ela entendeu que a Comissão de Ética não feriu o princípio do contraditório e da ampla defesa e que pode e deve continuar os trabalhos investigativos. "Os fatos narrados nos autos revestem-se de extrema gravidade e necessitam ser averiguados com celeridade, a fim de dar uma resposta adequada à sociedade e manter-se a higidez do Parlamento cuiabano (...)”, enfatiza a magistrada.

Maria Aparecida viu, inclusive, periculum in mora de se manter a liminar de 1º grau, ou seja, ela observou que a Comissão não pode ficar parada para não perder o prazo de conclusão que é de 60 dias para apurar crimes em que as penalidades sejam apenas censura verbal ou escrita e suspensão temporária do exercício do mandato e de 90 dias para as situações em que cabe a perda do mandato. 

A ação principal, que tramita na Justiça, é de autoria de João Emanuel tentando invalidar as provas colhidas na Operação Aprendiz, principalmente o vídeo em que sem saber que estava sendo filmado o vereador aparece ensinando detalhes de como fraudar licitações na Câmara.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • juca | Sábado, 15 de Março de 2014, 09h15
    0
    0

    do céu só cai Chuva pede para o santo JOAQUIM BARBOSA quem sabe sua prece é atendida aquele faz milagre na terra é só conversar com Pedro Henri não sei devia verba do povo que não tem saúde educação remédio merece credito do povo.

  • Kiko Cuiabano | Quinta-Feira, 13 de Março de 2014, 12h39
    0
    0

    Com essa valorosa comissão de ética já podemos prever que essa novela não vai dar em absolutamente nada. Mais uma pizza.

Queda-de-braço em Alto Araguaia

gustavo melo 400 curtinha   O prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), enfrenta uma queda-de-braço com os vereadores. Recentemente, oito dos 11 parlamentares encaminharam ofício ao chefe do Executivo, inclusive com cópia para o MPE, considerando inoportuna, descabida e suspeita, neste momento de pandemia, fazer obra...

Estado amplia leitos de UTI no Sul

gilberto figueiredo 400 curtinha   O secretário estadual de Saúde Gilberto Figueiredo (foto) reclama, sem citar nome, da forma como a prefeitura rondonopolitana está encarando a pandemia da Covid-19. Mesmo o governo federal já tendo pago diárias antecipadamente e, inclusive por três meses, de 10 leitos de...

Briga inconsequente com Santa Casa

z� do patio 400 curtinha   Acuado pela consequência da falta de planejamento e de gestão, o prefeito Zé do Pátio (foto), de Rondonópolis, está numa luta descabida de tentar encontrar culpados pelo avanço da Covid-19 no município. A prefeitura não construiu, sequer,...

2 secretários acionados sobre compras

ozenira 400 curtinha   Os secretários municipais de Cuiabá, Luiz Antonio Possas de Carvalho (Saúde) e Ozenira Félix Soares (foto), de Gestão, têm 48 horas para prestar esclarecimentos sobre compras, sem licitação, de óculos de proteção e macacões destinados a...

Valdir, conta rejeitada e pedido negado

valdirzinho 400 curtinha   Valdir Pereira de Castro, o Valdirzinho (foto), prefeito de Santo Antonio de Leverger, ingressou com pedido de revisão no TCE sobre o parecer contra aprovação das contas de 2018. O Tribunal apontou uma série de irregularidades, entre elas registros contábeis incorretos, abertura de...

Stopa vira trunfo do prefeito Emanuel

jos� roberto stopa 400   Filiado histórico do PV, José Roberto Stopa (foto) se tornou espécie de trunfo do prefeito Emanuel Pinheiro. Se o emedebista resolver buscar a reeleição, o que seria o caminho natural, Stopa pode entrar na chapa como candidato a vice ou simplesmente ficar de fora do...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a administração Emanuel Pinheiro em Cuiabá

excelente

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.