Legislativo

Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019, 14h:35 | Atualizado: 19/11/2019, 14h:43

A PARTIR DE 2020

Vereadores aprovam aumento salarial de prefeito; 300 servidores são beneficiados

Assessoria

Misael Galv�o

Misael Galvão, que assina projeta que aumenta subsídio do prefeito e beneficia, diretamente, 300 servidores

Por maioria dos votos, a Câmara de Cuiabá aprovou projeto de lei de lei que aumenta o salário do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), do vice e dos secretários municipais. A votação foi realizada na manhã desta terça (19) e contou com 15 votos favoráveis e seis contra.

O projeto foi apresentado pela Mesa Diretora, sob a presidência do vereador Misael Galvão (sem partido). Caso seja sancionado, o aumento entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2021 e também prevê alteração, no caso de Emanuel, já a partir de 2020. Atualmente, o prefeito ganha R$ 23,6 mil e, com o projeto, terá subsídio fixado em R$ 27,5 mil no ano que vem.

A principal justificativa é que, atualmente, não há nenhum dispositivo legal que sustente o pagamento do subsídio do prefeito. Isto porque, a norma que fixava o salário do prefeito em R$ 27 mil foi declarada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça. “O que resta salientar é que município de Cuiabá está sem norma válida e eficaz para estipulação dos subsídios do prefeito, que é, por sua vez, em decorrência de mandamento constitucional, também o teto da remuneração dos demais servidores públicos”, diz trecho da justificativa do projeto.

Os votos contrários foram dos vereadores Abílio Junior (PSC), Lilo Pinheiro (PDT), Felipe Wellatom (PV), Wilson Kero Kero (PSL), Dilemário Alencar (PROS) e Marcelo Bussiki (PSB).

Originalmente, o projeto de lei previa que, a partir de janeiro de 2021, o vencimento do prefeito passaria para R$ 32 mil, do vice-prefeito para R$ 18 mil, e dos secretários para R$ 15 mil. No entanto, uma emenda apresentada pela própria Mesa Diretora suprimiu tal artigo, fazendo com que fosse regulamentado apenas o vencimento atual do prefeito.

Isto porque, a questão salarial do prefeito não há a previsão constitucional da anterioridade de legislatura, podendo ser debatida anualmente.

Servidores

O projeto de lei apresentado pela Mesa Diretora resulta da pressão dos sindicatos que representam 300 servidores municipais. Isso porque serão beneficiados pelo chamado “efeito cascata” causado pelo possível reajuste.

Em 2015, o subsídio do prefeito foi fixado por meio do artigo 49, inciso XI, alínea “A” da Lei Orgânica do Município. A norma, entretanto, foi declarada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça (TJ) sob a justificativa de que a Lei Orgânica não é o instrumento normativo adequado para tal finalidade.

“Diante disso, o Parlamento Municipal tem o dever constitucional de legislar sobre o assunto, uma vez que não se trata apenas do salário do prefeito, mas também diz respeito ao limite de remuneração de todos os servidores do município”, diz trecho de nota divulgada pela Câmara de Cuiabá, lembrando que o valor do subsídio do chefe do Executivo municipal equivale a 70% do salário de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Diante da aprovação, o projeto de lei será encaminhado ao Executivo Municipal para sanção do prefeito. Emanuel já  declarou que o aumento nas despesas provocado pela possível alteração na legislação que aumenta salários não está no planejamento da Prefeitura. Por isso, o prefeito se posiciona contra a iniciativa dos vereadores (Com Assessoria).

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • alexandre | Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019, 10h37
    1
    0

    trem da alegria...

  • alexandre | Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019, 16h54
    5
    0

    Bolsonaro extingue a prefeitura de cuiaba´? só dá despesa...casa dos Horrores.

  • JORGE LUIZ | Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019, 14h22
    7
    1

    E DEPOIS ESSE TAL MISAEL NÃO GOSTA DO ADJETIVO DE CASA DOS HORRORES, MAS ESTÁ MAIS PARA CASA DOS MAMADORES, AMIGUINHOS DO NENÉU DINHEIRO NO BOLSO QUE ESTÁ AFUNDANDO CUIABÁ, ESSA SEMANA CUIABÁ DE B FOI EM C EM CAPACIDADE DE ENDIVIDAMENTO E TEM AVALIAÇÃO ZERO EM QUESTÃO DE QUITAR DIVIDA COM TERCEIROS E DAÍ VEM ESSES MALAS E FAZEM ISSO

  • Bruno | Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019, 16h28
    16
    2

    Para uns a vaca dá leite, para outros COICE.

Partidos acirram disputa a vice de Léo

leonardo 400 curtinha   Em Primavera do Leste, o prefeito emedebista Léo Bortolin (foto), um dos mais bem avaliados gestores mato-grossenses, convive com uma disputa acirrada de pretendentes ao cargo de vice-prefeito de sua chapa. A corrida por novo mandato está tão confortável que Léo praticamente não tem...

MDB e PRB devem se juntar em ROO

luizao 400 curtinha   Ao menos dois blocos de oposição em Rondonópolis estão levando a sério a observação do ex-governador e ex-senador Blairo Maggi, para quem Zé do Pátio ganharia a reeleição numa boa se o município tiver várias candidaturas. Ou seja, quanto...

Parlamentares numa disputa cômoda

thiago silva 400 curtinha   Parlamentares que estão se aventurando na disputa a prefeito nada têm a perder. Não precisam nem se afastar dos mandatos para concorrer ao pleito. Em caso de derrota nas urnas de novembro, continuam com suas cadeiras garantidas até 2022 (situação de estadual e federal) e...

Sob recall e apoiamento de Bolsonaro

roberto franca 400 curtinha   Mesmo isolado e sem grupo político da época em que foi prefeito por duas vezes, Roberto França (foto), filiado ao nanico Patriota, não desiste da pré-candidatura em Cuiabá. E há um motivo forte que o deixa empolgado. Seu nome vem se consolidando como o segundo nas...

Prejuízos para Acorizal de R$ 753 mil

clodoaldo monteiro 400 curtinha acorizal   O conselheiro interino Moisés Maciel concedeu medida cautelar proposta pela secretaria de Controle Externo de Contratações Públicas do TCE, suspendendo de imediato um termo de parceria, em vigor desde 2017, entre a prefeitura de Acorizal e a Oscip Iso Brasil. Foi descoberto...

"Eu não devo um centavo para Júlio"

sergio rezende 680   O empresário e ex-vereador de Chapada dos Guimarães, Sergio Rezende (foto), que foi "enquadrado" pelo cacique político do DEM, Júlio Campos, reagiu, mas sem as críticas duas de antes contra o ex-governador. Irritado pelos ataques feitos por Rezende em um grupo de WhatsApp, Julio gravou um...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.