Legislativo

Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 11h:08 | Atualizado: 23/03/2020, 16h:11

MP DE BOLSONARO

Wellington propõe taxar grandes fortunas e manter empregos para atenuar a crise

Roque de Sá

Welligton Fagundes

O senador Wellington Fagundes em entrevista à imprensa no Senado; parlamentar demonstra preocupação com MP assinada por Jair Bolsonaro

A taxação das grandes fortunas para buscar recursos para a crise na saúde pública é defendida pelo senador Welligton Fagundes (PL). “É hora tirar de quem tem mais para dar aos pobres”. Disse ainda estar preocupado com a Medida Provisória recém assinada pelo presidente Jair Bolsonaro que permite a suspensão dos contratos de trabalho por 4 meses.

Para o senador, o ideal é um acordo entre as partes, o que também está previsto na MP, mas teme que o desemprego agrave ainda mais a situação do país. As dificuldades, segundo ele, vão pesar mais para os pequenos e médios, mas os grandes empresários também vão sentir. Defende que o governo tem que criar todas as políticas para garantir o emprego.

“Não seria o momento de taxar as grandes fortunas para buscar recursos e permitir as garantias para o trabalhador?”. Lembrou que a porta de entrada do coronavírus no Brasil foi justamente os mais ricos que estavam em viagens para outros países e, ao retornar doentes, infectaram empregados.

Não seria o momento de taxar as grandes fortunas para buscar recursos e permitir as garantias para o trabalhador?

Wellington Fagundes

“O vírus não tem barreira, no Brasil entrou pela porta dos ricos e está chegando nas periferias”. Ele afirma que sua preocupação é com a população em situação de vulnerabilidade que vive um estado de desnutrição e tem baixa imunidade.

Para Wellington, a MP de Bolsonato não pegou de surpresa e ainda que tenha pontos preocupantes, “é melhor do que fechar a empresa, mas a 7ª economia do mundo que é o Brasil, não pode abandonar os pobres”.

Questionado sobre a crise de legitimidade do presidente que tem recebido protestos da população, ele acredita que seja o momento da união e se deve buscar o equilíbrio.  “Se começar a apontar dedos, vamos levar o país a mais crise, mudar um presidente não é uma coisa fácil a não ser que agrave essa situação porque um governo se sustenta com o povo”.

Ele ainda contou que fez o teste para o coronavírus e está isolado em Brasília desde a semana passada, o resultado deve sair na tarde desta segunda (23). Amanhã o Senado se reúne em sessão por teleconferência e deve discutir a MP de Bolsonaro. O Congresso tem 120 de votar.

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Reginaldo | Terça-Feira, 24 de Março de 2020, 09h50
    1
    0

    SENADOR, EXISTEM OUTRAS FORMAS DE SE CONSEGUIR MAIS RECURSOS PARA A SAÚDE, EXEMPLO: FIM DO USO DE JATOS DA FAB, DIMINUIÇÃO DAS VERBAS DE GABINETE DOS CONGRESSISTAS, FIM DOS PLANOS DE SAÚDE ILIMITADO PARA CONGRESSISTAS E SEUS FAMILIARES, FIM DOS PENDURICALHOS NOS CONTRA CHEQUE DO JUDICIÁRIO E MINISTÉRIO PÚBLICO, FIM DAS APOSENTADORIA COMPULSÓRIA PARA JUÍZES. SÓ PARA FICAR NESSES EXEMPLO, MAS TEM MAIS ONDE CORTAR.

  • Nícolas - eu salvo meus comentários. | Terça-Feira, 24 de Março de 2020, 09h30
    2
    1

    Este Senador foi Deputado Federal Constituinte e sabe muito bem da dificuldade que é para se instituir o Imposto sobre as Grandes Fortunas (IGF) previsto na constituição federal é necessário ser instituído por Lei Complementar (LC), pois bem a LC só considerada aprovada se tiver votos favoráveis da maioria absoluta das duas casas (senado e câmara federal), seria necessário então que dos 513 Deputados Federais 257 Deputados Federais votassem favoráveis, enquanto dos 81 Senadores, 41 votassem favoráveis, além de não ter tempo hábil é necessário lutar contra um congresso que só vê o próprio umbigo, quem tem poder aquisitivo pode muito bem se cuidar, pode ir pra um grande centro de referência combater este mal de doença e quem é pobre? Infelizmente o SUS.

  • Nícolas - eu salvo meus comentários. | Terça-Feira, 24 de Março de 2020, 09h29
    2
    0

    Cada deputado federal custam aos cofres públicos algo em torno de 218 mil reais mensais (fonte abaixo), sabem quantos deputados federais temos? R = 513 (quinhentos e treze) pra que tudo isso de gente? Faz tempo que faço esta pergunta, vamos lá: multiplicando 513 por 218 mil reais obtem-se 111 milhoes de reais mensal só com os Deputados, em seguida multiplicando-se por 12 (o numero de meses de 1 ano), obtemos: 1,30 bilhão ao ano, os senadores individualmente custam 235 mil reais ao mês e são 81 senadores (ao meu ver um número bastante expressivo também), ao ano os senadores custam: 228 milhões de reais, somando de todos os parlamentares obteremos: 1,52 bilhões ao ano, se cortarmos pela metade a quantidade de congressistas o Brasil economizaria: 750 milhões de reais, se cortarmos a metade dos assessores, metade da verba indenizatória, ao meu tudo isso ainda seria muito, os cofres públicos economizaria algo em torno de 1 bilhão de reais ao ano, continuo meu raciocínio. *É bom frisar que aqui não foi contabilizado o desvio irregular de recursos público, se isso ocorre encarece ainda mais o custo do parlamento. https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/lucio-vaz/salario-assessores-cotao-moradia-viagens-saiba-quanto-custa-um-deputado/ https://www.poder360.com.br/economia/senado-gasta-r-32-milhoes-por-mes-para-pagar-mais-de-3-mil-assessores/

  • Reginaldo | Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 20h56
    3
    0

    Antes de propor taxar grandes fortunas, seria mais justo acabar com fundo eleitoral e fundo partidario e também que políticos Sexagenários deixem de roubar, se o intuito, ao ingressar na política era ficarem ricos, seus objetivos foram alcançados, ou vão roubar até o fim da vida para levarem as riquezas no caixão tal como os faraós?

  • Pedro rangel | Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 19h20
    3
    0

    Puro oportunismo eleitoreiro. Mao eh o presidente que pode legislar para se taxa as grandes fortunas, mas sim o congresso! E esse senhor está no congresso a mais de 20 anos!!!! Por que não fez antes??? E só pra chamar atenção da imprensa, aproveitando-se da desgraça que estamos vivendo. Triste.

  • elias | Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 18h28
    2
    0

    Enfim uma luz no fim do túnel. Por que esse desgoverno so pensa em ferrar o pobre

  • ROBERTO | Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 16h18
    7
    0

    BLZ COMEÇAR PELA FORTUNA DELE.

  • Maria | Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 15h28
    1
    2

    👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

  • Reginaldo | Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 14h17
    4
    1

    Carnengie,Warren buffett, Bill Gates sempre defenderam cobrar mais de quem tem mais nos Estados Unidos. No caso do Brasil, sempre que se levanta essa questão os mais ricos protestam e grande parte do Parlamento os defende, garantindo a não tramitação de projeto de lei nesse sentido.

  • Enoque | Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 12h59
    3
    1

    Pra mim esse presidente tem um parafuso a menos! É revoltante ima medida dessa!

Vice e o uso político do Creci pró-Julio

claudecir 400 creci curtinha   O sindicato dos profissionais do Mercado Imobiliário de Mato Grosso, sob Juliano Lobato, em nota de repúdio, detona o atual vice-presidente do Creci-MT, Claudecir Contreiras (foto), para quem está fazendo uso político da entidade e beneficiando, de forma descarada, o...

Toninho e expectativa de retorno à AL

toninho 400 curtinha   Toninho de Souza, que no ano passado estreou como deputado, permanecendo no cargo por 46 dias, no lugar de Eduardo Botelho, vive expectativa de retornar à cadeira na Assembleia. Mas isso vai depender de uma decisão de Janaína Riva, que está no quarto mês de gravidez. Ela tem...

Parlamentar temido reassume em VG

caio cordeiro 400 curtinha   Com menos de 15 dias no cargo de vereador em Várzea Grande, o primeiro-suplente Caio Cordeiro (foto), do PRP, já terá de desocupar a vaga. Eis que está de volta, da prisão para retomar o assento de parlamentar, Jânio Calistro, que está no segundo mandato e responde...

Diversos cortes nas despesas da AL

eduardo botelho curtinha 400   Num período em que o Legislativo praticamente parou, assim como o Judiciário e órgãos vinculados aos Poderes, como TCE e MPE, o presidente da AL, deputado Eduardo Botelho (foto), tomou decisão correta ao cortar gastos enquanto perdurar a pandemia do coronavírus. Entre as...

Governador está tenso e preocupado

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes anda tenso e preocupado. Mesmo já tendo adotado uma série de medidas de prevenção, inclusive consideradas radicais, ele não dorme direito por causa das projeções nada otimistas de aumento nos próximos dias de casos de coronavírus em...

AL aprovará empréstimo de R$ 550 mi

A Assembleia aprovou, na convocação extraordinária desta sexta (27), dispensa de pauta para a mensagem do Executivo que pede autorização para contrair empréstimo de R$ 550 milhões junto à Caixa Econômica. O recurso será aplicado na construção de pontes de concreto em diversos municípios. Agora, a matéria entra na pauta e será aprovada pela maioria dos deputados na próxima segunda (30),...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.