DESENVOLVIMENTO EM TRILHOS

Sexta-Feira, 28 de Março de 2014, 07h:05 | Atualizado: 28/03/2014, 08h:38

Defesa do traçado original

 

Davi Valle

francisco_vuolo

Ex-secretário Francisco Vuolo

Há quatro décadas, na eminência da criação do Estado de Mato Grosso do Sul, a necessidade por investimentos em logística para o Mato Grosso passava a ser a pauta que mais chamava a atenção da classe política em nosso Estado. Muitas eram as necessidades para o norte mato-grossense, dentre elas: energia, rodovias, aeroportos, etc. Nos idos de 1974, um político visionário iniciou a defesa de uma bandeira que deixaria seu nome imortalizado na história. Com a retaguarda técnica do engenheiro Domingos Iglésias Valério e o respaldo jornalístico de José Eduardo do Espírito Santo o recém-eleito deputado federal Vicente Emílio Vuolo levou para Brasília a proposta, ousada e utópica para a época, de defender a ligação ferroviária de São Paulo até Cuiabá. 

As lutas para materialização desse sonho não foram poucas desde a assinatura da Lei de Vuolo 6.346/76, sancionada pelo presidente Geisel, que incluía Cuiabá (MT) no Plano Nacional de Viação, até à inauguração do terminal ferroviário de Rondonópolis(MT) com a presença da presidente Dilma, em 2013. Muitos episódios podem ser contados dessa trajetória vitoriosa. Fatos importantes que marcaram a vida de um homem e a história de um País, como por exemplo, a construção da maior Ponte Rodoferroviária da América do Sul, sobre o rio Paraná, ligando Rubinéia (SP) à Aparecida do Taboado (MS), de 3.770 metros. 

Hoje, com a ferrovia em Rondonópolis, vivemos um novo capítulo. A definição do traçado da ferrovia Senador Vuolo até a nossa querida Capital. O tão sonhado anseio do povo cuiabano e de tantos que fincaram raízes nessa cidade quase tricentenária. A chegada dos trilhos à Baixada Cuiabana representará a redenção de uma região que carece de infraestrutura e clama por oportunidades para se inserir em um novo ciclo de desenvolvimento. Com os trilhos, haverá a atração de novas indústrias, oportunidades de trabalho, valorização das terras, fortalecimento das cadeias produtivas locais, maior movimentação financeira e a garantia de que as novas gerações estarão mais confiantes para construir um Mato Grosso melhor. 

O potencial econômico da Capital e região é inquestionável. Confirmados pelo estudo preliminar realizado pelo IMEA, a viabilidade existe não só para o escoamento da produção, mas também para a carga de retorno. Pois, sendo o maior mercado consumidor e distribuidor, Cuiabá receberá produtos industrializados, insumos agrícolas, combustível e outros bens de consumo, que com o frete mais barato reduzirão o custo de vida do povo mato-grossense, tornando o Estado mais competitivo. 

Para que isso ocorra, é necessário estar atento ao traçado da ferrovia que será apontado pelos estudos. Neste mês de abril, está previsto a apresentação das propostas dessa ligação, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O traçado original é, sem dúvida, a melhor alternativa. Defendido por estudiosos e profissionais do setor de Mato Grosso, seu desenho garante menor custo para implantação com menores quantidades de obras de arte, maior eficiência, menor distância e, obviamente, o que melhor respeita as questões ambientais entre os municípios de Rondonópolis e a Capital. 

Nesse caminho, a ferrovia seguirá entre a Serra de São Vicente e o Pantanal, chegando à Cuiabá nas imediações da região próxima ao Distrito Industrial. Garantir o traçado original é a certeza da chegada dos trilhos às terras da Baixada Cuiabana de forma correta e, em consonância, com o próprio planejamento urbano que aponta para aquela região as melhores condições para o recebimento de grandes empreendimentos. 

A recondução do diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Luiz Bastos ao comando do órgão em fevereiro teve grande importância, pois, foi na sua gestão que os estudos foram contratados e o projeto apontado com viabilidade técnica até a Capital e o seu prosseguimento, num segundo momento, até Santarém (PA). Essa ação contou com o apoio dos senadores mato-grossenses que votaram de forma favorável durante a sua sabatina, confiando, dentre outros pontos, no andamento desse propósito. 

Entidades, classe política e a sociedade organizada como a CDL, FCDL, Aprosoja, FIEMT, Famato, OAB, CORECON, UFMT, AEDIC, Fecomércio se integram ao Fórum Pró-ferrovia em Cuiabá, criado em 2004, auxiliando com ideias, sugestões e apoio às ações de defesa pelo avanço da ferrovia para o interior do nosso Estado. 

Desta forma, conclamo toda sociedade para, neste momento decisivo, comungar desse mesmo propósito.  É chegada a hora de nos unirmos pelo melhor caminho para a chegada dos trilhos à Cuiabá. A sua consolidação alavancará o desenvolvimento contínuo de uma região que sonha por mudanças em prol de um futuro mais promissor. Traçado Original, Já!

Francisco Vuolo é ex-vereador por Cuiabá, ex-secretário estadual de Logística Intermodal e hoje é presidente do Fórum Pró-Ferrovia em Cuiabá

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • João Cavalcante | Sexta-Feira, 28 de Março de 2014, 11h53
    3
    0

    Que esse sonho vire realidade, com isso o nosso estado irá crescer muito, Sonho de pai para Filho sendo realizado aos poucos.... O melhor secretário de logística que e mato grosso teve.... Francisco Vuolo é povo nosso, faz sempre pensando em nossa população

  • Moreira | Sexta-Feira, 28 de Março de 2014, 10h28
    5
    0

    É um sonho de várias gerações para a nossa capital. E agora temos que continuar a luta até que se chegue a nossa cidade.

4 fora da reeleição em Rondonópolis

thiago muniz 400 curtinha   Dos 21 vereadores de Rondonópolis, somente quatro não vão à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (foto), agora no DEM, Hélio Pichioni (PSD), Jailson do Pesque-Pague e Rodrigo da Zaeli (ambos do PSDB). Eles garantem se tratar de um caminho sem volta. Destes, dois tentam...

Redes sociais, lives e efeito colateral

Em tempo de coronavírus, as redes sociais têm sido fundamentais para disseminar informações. As plataformas são utilizadas, por exemplo, para realização de coletivas, mas, nesta segunda (6), houve um efeito colateral. O governador Mauro Mendes e o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo foram "vítimas" de ferramenta de animação do Facebook. Os dois falavam sobre ações para combater a doença...

DEM agora sem amarras dos Campos

frankes siqueira curtinha 400   Sem o controle absoluto dos Campos, como nas últimas duas décadas, desde quando era PFL, o DEM, que não elege vereador em Cuiabá desde 2004, vive melhores expectativas, agora sob comando da ala ligada ao governador Mauro. É presidido pelo secretário de Estado de Governo,...

O pulo de Elias do PSDB para o DEM

elias santos 400 curtinha   Elias Santos (foto), irmão do deputado Wilson, agiu como estrategista na construção de sua pré-candidatura a vereador por Cuiabá. Concluiu que teria mais dificuldades de obter êxito nas urnas no PSDB porque os dois vereadores tucanos que vão à...

DEM e voz na Câmara após 16 anos

marcelo bussiki 400 curtinha   O DEM (antigo PFL) passa a ter voz na Câmara da Capital 16 anos depois. Aproveitando a janela de março em que a Justiça Eleitoral permite mudança de legenda sem risco de perda do mandato, dois vereadores migraram para o Democratas, sendo eles Marcelo Bussiki (foto) e Gilberto Figueiredo, que...

MDB agora com 2 na Câmara-Cuiabá

juca do guaran� curtinha 400   O MDB do prefeito Emanuel Pinheiro, que não elegeu vereador em 2016 em Cuiabá, agora ganha duas vozes na Câmara. Tratam-se de Juca do Guaraná (foto), militante histórico do nanico Avante que resolveu migrar para a legenda emedebista, e do recém-empossado...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.