Nacional

Terça-Feira, 13 de Janeiro de 2015, 14h:27 | Atualizado: 13/01/2015, 14h:30

Operação Lava Jato

Acionistas minoritários da Petrobras vão à Justiça para recuperar perdas


G1 RS

A queda nos valores das ações da Petrobras nos últimos meses, após a Operação Lava Jato revelar um esquema de propina e corrupção na empresa, motivou um grupo de acionistas minoritários a entrar na Justiça para pedir indenização na tentativa de reparar a perda financeira acumulada no período. As ações, que serão individuais, tentarão responsabilizar a companhia e a União por terem "permitido" os desvios com a nomeação da diretoria investigada.

Conforme o advogado Francisco Antônio Stockinger, que representa o grupo de seis acionistas, quase todos gaúchos, o objetivo é tentar demonstrar que a indicação estava vinculada a partidos políticos em troca de apoio no Congresso.

Para isto, Stockinger pediu ao juiz federal de Curitiba Sérgio Moro cópias dos depoimentos do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa.

"A base do pedido é na perda dos valores das ações. A ação será pautada na gestão com dolo. Queremos responsabilizar a União, que indicou diretores que causaram este prejuízo, e a própria Petrobras em razão do ato dos seus diretores", afirma o advogado.

Segundo Stockingter, não há como estimar um valor indenizatório pedido por cada cliente. Mas será levada em conta a diferença entre o valor pago na aquisição das ações e o preço pelo qual serão vendidas até a sentença do juiz na Operação Lava Jato. O cálculo também deve ser baseado na queda da Ibovespa no mesmo período.

"A possibilidade de conseguirmos as indenizações é muito grande. Houve uma perda patrimonial causada pela administração com dolo, que favoroceu políticos", observa.

Ao G1, a assessoria de imprensa da Petrobras informou que "desconhece a existência de qualquer ação judicial movida por acionistas minoritários no Rio Grande do Sul que verse sobre queda no preço das ações da companhia."

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Silêncio sobre operação e elo com MBL

ulysses moraes 400 curtinha   O deputado de primeiro mandato Ulysses Moraes (foto), que deixou o DC e se filiou ao PSL, coordenador em Mato Grosso do Movimento Brasil Livre (MBL) e chamado por muitos de paladino da moralidade, mesmo sendo bastante ativo nas redes sociais, não usou a internet para comentar a operação da...

Nomes do DEM para vereador de VG

pablo 400 curtinha   O DEM do casal Jayme-Lucimar, senador e prefeita, respectivamente, é dono da maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com sete dos 21 vereadores. Destes, cinco já estão trabalhando projeto de reeleição, sendo eles Gisa Barros, que era do PSB; Valdemir Bernadino, o Nana; Pedro...

Flerte com candidato de outro partido

selma arruda 400 curtinha   Apesar de estar filiada ao Podemos, a ex-senadora Selma Arruda, que teve o mandato cassado por crimes eleitorais e deixou a cadeira neste ano, continua flertando com o pedetista, empresário e vice-governador Otaviano Pivetta, que não demonstra mais tanto ânimo para continuar com o projeto de disputa...

Joelson e as traições política e familiar

joelson 400   Dos 23 vereadores pela Capital que vão à reeleição, o que mais deve enfrentar dificuldades para obter êxito nas urnas é o sargento Joelson (foto), que aproveitou a janela de março e trocou o PSC pelo Solidariedade. Primeiro, por causa da atuação pífia. Trata-se de um...

Calistro, dúvida à reeleição e Sumaia

sumaia leite 400 curtinha   Jânio Calistro, reeleito para o 2º mandato de vereador em 2016 e como o mais votado em Várzea Grande, com 3.658 votos pelo PSD, se mudou para o DEM dos Campos, mas ainda avalia se vai encarar o teste das urnas deste ano. Ele se mostra um tanto baqueado, após ficar preso por três meses. E...

Grupos convergem para Emanuelzinho

emanuelzinho 400   O jovem deputado federal Emanuelzinho (foto) está cada vez mais empolgado com a possibilidade de disputar a Prefeitura de Várzea Grande. Até se mudou da Capital para a cidade vizinha, onde montou apartamento no Edifício Maktub. Uma das revelações políticas do PTB, Emanuelzinho tem...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.