Nacional

Terça-Feira, 27 de Outubro de 2020, 13h:49 | Atualizado: 27/10/2020, 13h:51

Acusado de aumentar impostos, Doria chama Jair Bolsonaro de 'desinformado'


Metrópoles

Reprodução

Jo�o Doria e Jair Bolsonaro

Presidente Bolsonaro repercutiu em conversa com apoiadores notícia de aumento de impostos que já havia sido desmentida pelo governo de João Doria

São Paulo e Brasília – A resposta do poder público à crise do coronavírus tem sido, cada vez mais, marcada pela disputa política entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador paulista, João Doria (PSDB).

Acusado de aumentar impostos para os mais pobres, Doria respondeu a críticas de Bolsonaro chamando-o de “desinformado”. Nesta terça-feira (27/10), em conversa com apoiadores, o mandatário da República acusou o governador de taxar produtos da cesta básica em plena pandemia.

“O presidente Jair Bolsonaro segue sendo um desinformado. São Paulo não fez e não fará nenhum aumento de imposto. Fizemos, sim, a reforma administrativa que ele, Bolsonaro, deixou de fazer no plano federal”, disse Doria em nota.

“Se ficasse mais preocupado em governar e menos em atacar adversários, poderia fazer algo de útil para o país. Governe para o Brasil, Bolsonaro, e não para seus interesses políticos e ideológicos!”, diz outro trecho do texto divulgado pela assessoria de comunicação do tucano.
 Guerra política

As críticas de Bolsonaro foram feitas durante cerimônia de hasteamento da bandeira no Palácio da Alvorada. A disputa política entre o presidente e o governador subiu de temperatura em torno da produção e distribuição da vacina chinesa Coronavac, voltada para o combate à pandemia de coronavírus.

“Teve estado que aumentou imposto no Brasil. Sabe qual é? São Paulo. São Paulo aumentou barbaramente produtos da cesta básica, lamentavelmente. Tá cobrando imposto até do cara com deficiência que compra um carro. Nós, sim, fizemos o que tinha de fazer, não aumentamos impostos. Agora, um estado, que é o mais importante da economia do Brasil, dá esse péssimo exemplo aumentando impostos”, disse Bolsonaro.

No dia 16 de outubro, o governo de São Paulo divulgou nota afirmando ser mentira a informação de que o estado aumentará impostos sobre itens da cesta básica. Os boatos começaram a circular após a aprovação da Lei nº 17.293/2020, que versa sobre ajustes fiscais e enxugamento da máquina pública. A norma prevê a redução linear de 20% dos benefícios fiscais relacionados ao ICMS.

“Por decisão do governador João Doria, não haverá alteração na alíquota do imposto para os produtos que fazem parte das cestas básicas de alimentos e de remédios”, diz a nota.

Nesta segunda (26/10), foi a vez de Doria criticar Bolsonaro por não dar bons exemplo, pois o presidente havia ido a uma feira no dia anterior sem observar medidas de segurança. “Lamento que o presidente Bolsonaro volte a dar mau exemplo, não usando máscara, promovendo aglomerações, não dando uma palavra sequer de solidariedade às pessoas que perdem sua vida diariamente no Brasil”, discursou o tucano em entrevista no Palácio dos Bandeirantes.

“São 500 pessoas que morrem todos os dias, e não vejo o presidente sequer manifestar solidariedade aos familiares dessas vítimas”, completou o governador.

A vacina da discórdia

A disputa entre os dois chefes de Executivo se acirrou na última semana, após o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ter se comprometido com governadores a distribuir pelo SUS 46 milhões de doses da vacina chinesa, fruto de convênio fechado por Doria. Bolsonaro não gostou e interferiu no tema.

Segundo o titular do Planalto, “houve uma distorção”, por parte de João Doria, no entendimento do governador sobre o protocolo de intenções. “Já mandei cancelar, se ele [Pazuello] assinou. O presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade, até porque estaria comprando uma vacina que ninguém está interessado nela, a não ser nós”, disse Bolsonaro no último dia 21 de outubro.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Alex r | Quarta-Feira, 28 de Outubro de 2020, 08h07
    0
    0

    Pessoal vcs sabem que a maioria das bases de medicamentos são da Índia ou da China né? E que qualquer uma das vacinas produzidas precisam de cobaias né? Então não sejam bobos de defender qualquer lado politico... Precisamos de Saúde e ponto!

  • Alberto | Terça-Feira, 27 de Outubro de 2020, 19h42
    0
    0

    Que cloroquina, que nada, Lucia! Este Chirrão tomou uma dose cavalar de ozônio anal..... e gostou!

  • alexandre | Terça-Feira, 27 de Outubro de 2020, 16h31
    1
    1

    A vacina do Gloria, precisa de 3 doses , pra começar a fazer efeito....

  • lucia | Terça-Feira, 27 de Outubro de 2020, 16h28
    0
    1

    valeu CHIRRÃO assim sobra mais pra quem não é gado do lunático......fica com a cloroquina que o mito indicou mesmo não sendo médico.

  • pedro | Terça-Feira, 27 de Outubro de 2020, 16h25
    1
    2

    Esse bozo é um falastrão, uma hora diz uma coisa e logo depois contradiz o que falou, parece que vive num mundo paralelo fora da realidade. Seria bom governar para o pais e não para um bando de lunáticos que fica no seu cercadinho. Quanto a vacina, se for comprovado cientificamente que é segura e eficaz não importa de onde venha, serei o primeiro da fila kkkkkkkkk.........

  • CHIRRÃO | Terça-Feira, 27 de Outubro de 2020, 14h07
    3
    3

    VACINA CHINESA ???? NEM A PAU JUVENAL !

PT na oposição independente do eleito

edna sampaio 400   Independente de quem ocupar o Palácio Alencastro, a partir de janeiro, a professora Edna Sampaio (foto), única eleita pelo PT à Câmara de Cuiabá, fará oposição ao prefeito. E dá sinais de que será uma parlamentar bastante atuante. Neste segundo turno, como o seu...

Secretário não consegue eleger Fred

fred gahyva 400 curtinha   O vereador licenciado e secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi um cabo eleitoral incansável pela candidatura de Fred Gahyva (foto) a vereador pela Capital. Ele liderou reuniões nas unidades de saúde, reforçando pedido de voto para o aliado e amigo de...

Deputado agora pula de palanque

elizeu nascimento 400 curtinha   O ex-vereador e hoje deputado estadual Elizeu Nascimento (foto), que amargou a oitava colocação na disputa ao Senado na eleição suplementar do último dia 15, mudou de lado, como se troca de camisa. Em princípio, era apoiador do projeto de reeleição do prefeito...

Ex-aliado, Sales lembra quem é Abílio

coronel sales 400   Em mensagem enviada aos amigos, reforçando pedido de voto para Emanuel Pinheiro, o coronel PM da reserva e secretário de Ordem Pública da Capital, Leovaldo Sales (foto), diz conhecer bem os dois candidatos que disputam, neste segundo turno, o Palácio Alencastro. Sobre Emanuel, lembra que este tem...

Uma perna no muro e dicas indiretas

eduardo botelho 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (foto), chega ao final deste 2º turno das eleicões em Cuiabá com uma perna no muro. Ele liberou toda sua equipe para votar em quem quiser e todos pedem voto para Emanuel. Já Botelho, particulamente, preferiu não assumir publicamente o seu...

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

MAIS LIDAS