Nacional

Domingo, 25 de Outubro de 2020, 14h:26 | Atualizado: 25/10/2020, 14h:35

Após atacar colega Luiz Eduardo Ramos, ministro Ricardo Salles pede desculpas


Do G1

O ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, disse neste domingo (25) por meio de uma rede social que pediu desculpas ao ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, pelo que classificou como "excesso".

Agência Brasil

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

O ministro Ricardo Salles recuou depois de atacar o também ministro Luiz Eduardo Ramos

Na quinta (22), Salles afirmou que Ramos, responsável pela articulação política do governo, deveria parar de adotar uma postura de “maria fofoca”. O ministro atribuiu ao colega a origem de uma notícia publicada pelo jornal "O Globo", segundo a qual ele, Salles, "estica a corda" com a ala militar do governo — da qual Ramos, general da reserva, faz parte — ao reclamar da falta de recursos para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

“Ministro Luiz Ramos, não estiquei a corda com ninguém. Tenho enorme respeito e apreço pela instituição militar. Atuo da forma que entendo correto. Chega dessa postura de #mariafofoca”, escreveu Salles em rede social.

A declaração provocou reações contrárias a Salles dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), além de manifestações de apoio a Ramos de líderes do governo no Congresso e parlamentares da base do governo. Integrantes da chamada ala ideológica do governo e parlamentares governistas — entre os quais o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro — aprovaram a fala de Salles e manifestaram apoio ao ministro.

No início da tarde deste domingo, o ministro do Meio Ambiente recuou:

"Conversei com o ministro Ramos, apresentei minhas desculpas pelo excesso e colocamos um ponto final nisso. Estamos juntos no governo, pelo Pres. Bolsonaro e pelo Brasil. Bom domingo a todos", escreveu Ricardo Salles neste domingo.

Pela manhã, antes da publicação de Salles na rede social, o ministro Ramos afirmou que não havia confronto com o colega do Meio Ambiente.

"Rapaz, não tem briga nenhuma", disse, durante um passeio de moto com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Braga Netto, da Casa Civil, por Brasília. "Tem uma definição: briga é quando [tem] duas pessoas", complementou o ministro.

Após o pedido de desculpa de Salles, Ramos escreveu em rede social que "intrigas não resolvem nada" e que "uma boa conversa apazigua diferenças".

"Uma boa conversa apazigua as diferenças. Intrigas não resolvem nada, muito menos quando envolvem questões relacionadas ao País. Eu e o Ricardo Salles prosseguimos juntos em nome do nosso Presidente Jair Bolsonaro e em prol do Brasil", afirmou o ministro Luiz Eduardo Ramos.

Passeio de moto com Bolsonaro

Ramos, Bolsonaro e Braga Netto saíram pela manhã do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, por volta das 10h, pilotando motocicletas.

Sem máscaras, eles fizeram uma parada em uma pamonharia de um posto de combustíveis em Sobradinho, região administrativa do Distrito Federal.

O presidente e os ministros comeram no local. Também cumprimentaram e fizeram fotos com pessoas no local.

Depois, o presidente e os ministros foram a uma feira popular na região administrativa do Cruzeiro. Após a visita aos feirantes, retornaram ao Alvorada.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Roberto | Domingo, 25 de Outubro de 2020, 19h45
    0
    0

    Isso é tudo teatrinho para se manter na mídia. Enquanto não estiverem se matando entre si, ninguém pode levar a sério a família miliciana e seus aliados.

2 maiores líderes sob crise partidária

mauro mendes 400 curtinha   Os dois maiores chefes de Executivos em MT hoje enfrentam problemas partidários internamente. O governador Mauro Mendes (foto), mesmo sendo a principal estrela do DEM no Estado, não está confortável dentro do partido por causa de conflitos com os irmãos Júlio e Jayme Campos....

MM e deputados derrotados do MDB

carlos bezerra 400 curtinha   Por coincidência, deputados do MDB que tiveram seus candidatos derrotados nas urnas estão de afagos com o governador Mauro. E até convidaram-no para deixar o DEM e migrar para o MDB, numa articulação do cacicão do partido, o federal Carlos Bezerra (foto), que puxou a corda da...

Os Maia fincam força no Legislativo

silvio maia 400   O ex-prefeito por quatro vezes de Alto Araguaia, Maia Neto, perdeu nas urnas na majoritária, mas ganhou na proporcional. De um lado, a irmã Martha Maia, seu braço-direito durante todos os mandatos, foi derrotada à prefeita por Gustavo Melo, que se reelegeu. Por outro, Maia Neto viu dois dos seus...

Reeleito, Gustavo derruba o clã Maia

gustavo melo 400   O jovem prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), de 36 anos, manteve mesmo o "apertado" favoritismo, conforme mostrou na reta final a pesquisa do instituto Analisando, e derrotou o clã Maia. Venceu por 962 votos de diferença. Filiado ao PSB, Gustavo chegou a 4.805, enquanto Martha Maia (PP) registrou 3.840...

Nivelando para cima o debate em VG

emanuelzinho 400   Em discurso na Câmara Federal, Emanuelzinho (foto), 3º colocado a prefeito de Várzea Grande, disse ter ajudado a nivelar, por cima, o debate eleitoral, com grandeza e altivez e se mostra entusiasmado. Destaca que "política se faz com seriedade, transparência e com o coração sintonizado...

Mais jovem prefeito sucede familiares

Rog�rio Meira_400 jangada   O mais jovem entre os prefeitos eleitos e/ou reeleitos de MT, Rogério Meira (foto), tem um histórico de vida pública, mesmo tendo apenas 24 anos. Atualmente, ele exerce mandato de vereador por Jangada e foi eleito prefeito da cidade ao obter 1.699 votos, 9 a mais que o...