Nacional

Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018, 14h:19 | Atualizado: 19/11/2018, 14h:27

Em post, Jair Bolsonaro diz que soberania e legislação do país devem ser respeitadas

Marcelo Camargo/Ag Brasil

Jair Bolsonaro

Bolsonaro diz que país vai manter as boas relações, mas exigirá respeito à sua soberania

Em meio a reações como a do governo cubano que decidiu suspender a parceira com o Programa Mais Médicos, o presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a defender hoje (19) a manutenção dos valores e princípios brasileiros.

Numa rede social, ele disse que o país vai manter as boas relações [diplomáticas], mas exigirá respeito à sua soberania.

“Para voltarmos a crescer como nação precisamos fazer valer nossa soberania e nossas leis. Devemos respeitar o mundo todo, mas também ser respeitados. Seremos um Brasil amigo, mas que tem seus valores e princípios básicos”, afirmou em sua página no Twitter.

Nas últimas declarações de Bolsonaro sobre a parceria com Cuba, o presidente eleito tem ressaltado as condições de trabalho desenvolvido pelos profissionais cubanos, mas disse que só apresentará uma solução para a ausência dos médicos cubanos quando assumir o governo em 1º de janeiro.

Na mesma mensagem, Bolsonaro acrescentou que “o Brasil, paraíso de criminosos e fonte de renda de ditaduras desumanas, deverá dar lugar ao Brasil cujo brasileiro e as pessoas de bem serão nossa maior prioridade”.

Hoje, logo cedo, em Brasília, a presença da deputada federal eleita por São Paulo, Joice Hasselmann, no gabinete de transição que funciona no Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB - , em Brasília, desde o último dia 5, indicava que o assunto continuaria em debate ao longo da semana.

Decisão de Cuba é questionada por deputada

Antes de iniciar conversas no local, onde também estão reunidos o secretário geral da transição, Gustavo Bebbiano, e o vice presidente eleito general Hamilton Mourão, e o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, a parlamentar também usou a rede social para questionar a decisão do governo de Cuba sobre o Mais Médicos.

“Logo mais teremos uma conversa olho no olho sobre o que está por trás da decisão de Cuba de sair do programa Mais Médicos no Brasil às vésperas de @jairbolsonaro assumir a presidência”, disse.

Na nota que sinaliza o assunto que a trouxe a Brasília, a deputada paulista alerta que a decisão pode ter “mais caroço do que vocês imaginam nesse angu”.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Getúlio Muniz | Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018, 22h45
    0
    0

    Além de caroço senhora deputada, o novo governo vai encontrar um emaranhado de armadilhas em todos os ministérios. E em se tratando dos médicos cubanos, o acordo entre cuba e o PT, já foi selado, com o objetivo de prejudicar mais um vez o povo brasileiro, pois o único objetivo dessa corja de seres nocivos a nação, é trazer a desordem ao País. Iremos precisar de muita serenidade do governo eleito para desenrolar essa teia e colocar todos aqueles de que enriqueceram as custa do povo brasileiro atrás das grades, doa a quem doer. É isso que o país precisa, moralidade, ordem e progresso.

Matéria(s) relacionada(s):

AGEM entra no facão e é 2ª extinta

A Agência de Desenvolvimento Metropolitano da Região do Vale do Rio Cuiabá (AGEM), que teve como última presidente Tânia Mattos, foi extinta pelo Governo Mauro Mendes. A princípio, o MT-Par assumiria as atividades sistêmicas, os cargos, o patrimônio e as funções, mas isso se tornou inviável por questões jurídicas. Mauro então decidiu que todo o escopo da extinta agência permanecerá sob a...

Foto de Bolsonaro na urna e o arquivo

milene curtinha juiza 190   A juíza da 10ª Zona Eleitoral de Rondonópolis, Milene Aparecida Pereira Beltramini (foto), julgou um caso inusitado na última quarta, dia 15. Foi instaurado inquérito para apurar eventual crime de violação do sigilo do voto de Gerlei Batista de Jesus, que, durante o...

Solenidade da posse foi superfaturada

justino malheiros curtinha   O conselheiro do TCE-MT Luiz Henrique Lima determinou que o presidente da Câmara de Cuiabá, Misael Galvão, suspenda pagamento de R$ 19,9 mil à empresa Capriata de Souza Lima, contratada no ano passado pelo então presidente Justino Malheiros (foto) para organizar a...

Governo vai enterrar de vez o VLT

O VLT vai mesmo morrer sem nunca ter nascido. O Palácio Paiaguás decidiu que não retoma as obras, pois teria que investir mais R$ 1 bilhão, mesmo valor já consumido no projeto, e a manutenção anual chegaria a R$ 50 milhões. Além da problemática financeira de um governo que reclama falta de recursos para investimentos, ainda existe confusão jurídica, um nó muito dificil de desatar. Há três...

Apelo à consciência para evitar greve

mauro mendes curtinha   O governador Mauro Mendes tem grande enfrentamento pela frente, que é o provável indicativo de greve puxado pelo Sintep, categoria que congrega os profissionais da Educação. A categoria apresenta uma extensa lista de reivindicações e a primeira delas é por reajuste salarial e...

Vereador já "colhe" rede de inimizades

abilio 190   Devido à maneira inconsequente como conduz o mandato, gravando conversas e reuniões, invadindo salas, além de manipular dados, dissimular e provocar discussões e brigas, Abílio Júnior (foto) conseguiu, em pouco tempo, ampliar a rede de inimizades em todos os núcleos por onde passa...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.