Nacional

Quarta-Feira, 25 de Março de 2020, 13h:57 | Atualizado: 25/03/2020, 13h:59

Em reunião sobre coronavírus, presidente Bolsonaro e João Doria trocam acusações


G1 e TV Globo — Brasília

O presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), trocaram acusações nesta quarta-feira (25) durante uma videoconferência com governadores da região Sudeste para discutir sobre o combate ao coronavírus.

Bolsonaro tem realizado reuniões à distância com governadores das cinco regiões do país. Na segunda-feira (23), falou com mandatários do Norte e do Nordeste. Na terça (24), com os do Sul e do Centro Oeste.

Durante a reunião desta quarta, Dória disse que Bolsonaro deveria dar um exemplo de líder durante a crise e lamentou o pronunciamento desta terça em cadeia nacional, no qual o presidente criticou medidas de isolamento para evitar o avanço do vírus, ao contrário do que determinam as autoridades sanitárias.

Reprodução

Juntos

Doria  disse que lamentava pronunciamento do presidente contra medidas de isolamento. Bolsonaro afirmou que João Doria 'não é exemplo para ninguém'
 

“Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador, início lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir “, afirmou o governador.

Bolsonaro, na resposta, disse que Dória “apoderou-se” do seu nome para se eleger governador e que depois “virou as costas”, passando a atacar o governo federal.

“Subiu à sua cabeça a possibilidade de ser presidente da República. Não tem responsabilidade. Não tem altura para criticar o governo federal, que fez completamente diferente o que outros fizeram no passado. Vossa excelência não é exemplo para ninguém”, declarou.

Em outro momento da conversa, Doria disse que manteve divisas do estado, estradas e aeroportos abertos, bem como fábricas, que seguem as orientações sanitárias determinadas pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial de Saúde.

“Nós estamos preocupados com a vida de brasileiros dos nossos estados, preservando também empregos e o mínimo necessário para que a economia possa se manter ativa”, declarou.

Depois de finalizar sua fala, Bolsonaro passou a palavra ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que, segundo ele, também teria sido atacado pelo governador de São Paulo. O ministro pediu calma e equilíbrio.

“Volto a repetir, no momento onde se tem uma crise dessa proporção a primeira palavra que a gente precisa ter é clama e equilíbrio”, afirmou Mandetta.

Repercussão da reunião entre os governadores

Após a reunião, Doria manteve as críticas a Bolsonaro. Nas redes sociais, o governador escreveu que a postura do presidente na conversa foi "decepcionante".

"Presidente, no nosso estado temos 40 mortos por covid-19, dos 46 [mortos] em todo o Brasil. São pessoas que tinham RG, CPF, e familiares que continuarão sentindo sua falta. Não são mortos de mentirinha, presidente. E essa não é apenas uma 'gripezinha'", escreveu o governador.

Também na internet, o governador Wilson Witzel (PSL), do Rio de Janeiro, disse que mantém a determinação para a população do estado ficar em casa, ao contrário do que defende Bolsonaro.

"Peço mais uma vez ao povo fluminense: fique em casa. Siga as recomendações. Não queremos acabar com as empresas, exterminar empregos. Queremos preservar vidas", afirmou Witzel. "Ressuscitar a economia a gente consegue. Ressuscitar quem morreu é impossível", completou.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), criticou a posição de "confronto" adotada pelo presidente em relação aos governadores e garantiu que o Espírito Santo continuará seguindo o protocolo de quarentena pelos próximos dias até que a transmissão do coronavírus seja controlada e, assim, os estabelecimentos comerciais possam ser reabertos gradativamente.

"A palavra dele pode estabelecer o relaxamento das pessoas. Por isso eu faço um apelo: que a gente continue com os mesmos cuidados que temos até agora", disse.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Raul | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 10h47
    0
    0

    Cadê os bozomicos para defender seu Mico?

Fora de vez da disputa para senador

cidinho santos 400 curtinha   O empresário e ex-senador Cidinho Santos (foto), recém-filiado ao DEM, desistiu de vez da ideia de entrar de última hora na corrida ao Senado, na suplementar que será realizada em novembro deste ano. E por algumas razões. Primeira, como sócio do frigorífico União...

TCE suspende licitação de R$ 12 mi

air praiero 400 curtinha   Uma concorrência pública, com valor estimado de R$ 12,5 milhões, tocada pela secretaria de Habitação e Regularização Fundiária de Cuiabá, sob o defensor público licenciado Air Praeiro Alves (foto), foi suspensa cautelarmente pelo TCE por causa de...

6 estão no páreo em Tangará; 2 fortes

vander masson 400 curtinha   Tudo indica que os tangaraenses terão nas urnas 6 candidatos majoritários nas eleições de novembro. O cenário está se desenhando com os seguintes "prefeitáveis": Chico Clemente (PSD), Gunther Duarte (PSL), Vander Masson (foto), do PSDB, Claudinho Frare (Republicanos),...

Bolinha é multado por irregularidades

humberto bolinha 400 curtinha   Por causa de irregularidades cometidas ainda em 2017, ao fazer aquisições sem realizar licitação e/ou pesquisa de preço, o prefeito de Guiratinga, Humberto Domingues, o Bolinha (foto), recebeu multa do TCE de 12 UPFs-MT, correspondente hoje a R$ 1,7 mil. E será intimado pelo...

Puxando o "rei" pra baixo em Tangará

reinaldo morais 400 curtinha   A pré-campanha ao Senado do empresário Reinaldo Morais (foto), o "rei dos porcos", evangélico e bolsonarista, vem ganhando aceitação popular em vários municípios. Mas, em Tangará da Serra, enfrenta muita resistência. Algumas pessoas próximas ao...

3 estaduais e 2 federais para prefeito

juarez costa 400 curtinha   Se na Assembleia, três dos 24 deputados se articulam por candidatura a prefeito, na Câmara Federal dois entre oito da bancada mato-grossense também pretendem fazer o mesmo. Tratam-se do emedebista Juarez Costa (foto), que apostará todas as fichas no retorno ao comando de Sinop, e do petebista...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.