Nacional

Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 14h:55 | Atualizado: 15/04/2019, 15h:04

Governo cria comissão para rever política criminal e penitenciária brasileira - leia

O Ministério da Justiça e Segurança Pública vai revisar o Plano Nacional de Política Criminal e Penitenciária, documento que fixa as diretrizes para a elaboração e execução de políticas públicas voltadas aos sistemas penal e criminal e que deve ser reexaminado a cada quatro anos.

grupo será presidido pelo juiz catarinense Márcio Schiefler Fontes, que é conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) desde 2017 e suplente no Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH). Antes de assumir uma das vagas no CNJ, em outubro de 2017, Fontes auxiliava o ministro Teori Zavascki, que foi relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) e morreu em um acidente aéreo, em janeiro de 2017

Uma portaria publicada no Diário Oficial da União de hoje (15) nomeia os membros da comissão encarregada de elaborar o novo plano nacional.

O grupo será presidido pelo juiz catarinense Márcio Schiefler Fontes, que é conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) desde 2017 e suplente no Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH). Antes de assumir uma das vagas no CNJ, em outubro de 2017, Fontes auxiliava o ministro Teori Zavascki, que foi relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) e morreu em um acidente aéreo, em janeiro de 2017.

A comissão será composta pelo economista Pery Francisco Assis Shikida (que ocupará a relatoria do grupo); o promotor de Justiça e secretário administrativo da Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), Fernando Pastorelo Kfouri, e o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Vilobaldo Adelídio de Carvalho.

Também integrarão o grupo o juiz federal do Rio Grande do Norte e conselheiro do CNJ, Walter Nunes da Silva Júnior, que já presidiu a Associação dos Juízes Federais (Ajufe), e o delegado federal aposentado Wilson Salles Damázio.

Os seis integrantes da comissão são membros do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, recentemente designados pelo ministro Sergio Moro. Fontes, Kfouri e Júnior são titulares no colegiado. Já Shikida, Carvalho e Damázio são suplentes no conselho.

Na última revisão do Plano Nacional de Política Criminal, para o período 2015/2018, os responsáveis pelo documento divulgado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública destacam a necessidade da política criminal e penitenciária ser reconhecida como política pública. E desta ser adequada aos modernos instrumentos de governança em política pública. O texto também frisa que, entre os anos de 1990 e 2014 a população prisional brasileira aumentou 6,7 vezes, passando de 90 mil pessoas presas para 607 mil, “sem impacto na melhoria dos indicadores de segurança pública”.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Governo liquida toda folha de março

luciana rosa 190 curtinha tesouro   A secretaria de Fazenda creditou neste sábado o pagamento de março dos servidores ativos e inativos que recebem acima de R$ 7,5 mil para quem tem conta no BB. Já para aqueles com conta em outros bancos, a liberação será na segunda (22). Segundo a...

Delator afirma não ter promissórias

silval barbosa curtinha   As tais notas promissórias que o STF alegou não ter encontrado nos autos do processo, pelo visto, não vão aparecer. O próprio delator, ex-governador Silval Barbosa (foto), que confessou esquemas criminosos dentro de sua gestão, disse que jamais prometeu apresentar esses...

Ex-prefeito de Chapada agora na AL

gilberto mello chapada curtinha   Após duas tentativas frustradas de retorno ao comando da Prefeitura de Chapada, em 2012 e 2016, o ex-prefeito e pecuarista Gilberto Schwartz de Mello (foto) agora atua como assessor-adjunto da Primeira-Secretaria da Assembleia Legislativa. Tem salário de R$ 5,6 mil. Ele arrumou o cargo comissionado...

Projetos irregulares e ressarcimento

leandro carvalho curtinhas   Alguns proponentes da época de Leandro Carvalho (foto) como secretário estadual de Cultura, no Governo Taques, estão sendo obrigados a devolver ao erário o que receberam de ajuda financeira porque simplesmente não prestaram contas. Marcos Aurélio Oliveira da Silva é um...

Servidores do Judiciário ganham RGA

carlos alberto curtinha   Os servidores do Judiciário, sob Carlos Alberto (foto), assim como nos outros anos, receberam a sua Revisão Geral Anual. Neste ano, têm direito a 3,43% a título de reajuste, índice calculado com base na inflação. De um certo modo, trata-se de uma categoria de um Poder...

Presidente vê quebra de paradigma

misael galvao curtinha   Misael Galvão (foto) disse que nestes primeiros 90 dias como presidente da Câmara da Capital tem tomado decisões que representam quebra de paradigma e que terão reflexos positivos junto à população cuiabana daqui a dois meses. Enfatiza a questão da transparência,...

MAIS LIDAS