Nacional

Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 14h:25 | Atualizado: 21/10/2019, 15h:34

Maia: Câmara tem agenda independente se o "governo tem ou não base"

Reprodução/TVGlobo

Rodrigo Maia

Rodrigo Maia diz que briga interna do PSL não é "um problema do presidente da Câmara"

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda (21), após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que há uma "base majoritária" na Casa que quer modernizar o Estado brasileiro, "independente se o governo tem ou não base [aliada]".

Questionado sobre a briga interna no PSL pela liderança do partido na Casa, Maia disse que esse "não é um problema do presidente da Câmara".

"Se eles vão continuar disputando a liderança, ou não, esse é um problema do PSL. Vim aqui hoje [ao Ministério da Economia] também com o objetivo de deixar claro que nós continuamos com nossa agenda de modernizar a Câmara, modernizar o Estado brasileiro, fazer esse país voltar a crescer, reduzindo desigualdades", acrescentou o deputado.

Mais cedo, nesta segunda-feira, apoiadores do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, entregaram uma nova lista, com 28 assinaturas válidas (mais da metade da bancada) em um novo episódio da briga pela liderança do partido na Casa. Em seguida, o nome dele foi confirmado pelo sistema da Câmara como novo ocupante do cargo.

A disputa pela liderança do PSL na Câmara começou há duas semanas e é um reflexo da crise interna no partido. Duas alas da sigla vivem um confronto: uma, ligada ao presidente Jair Bolsonaro; a outra, ao presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE).

Tramitação das reformas

O presidente da Câmara informou ainda que está discutindo com a área econômica do governo a tramitação das reformas que serão encaminhadas após a votação final da reforma da Previdência no Senado, prevista para esta semana. O governo pretende encaminhar propostas sobre o pacto federativo, a reforma administrativa e a tributária, entre outros projetos.

Maia disse que espera começar a discussão da reforma administrativa na Câmara dos Deputados na semana que vem. O texto deve apresentar, entre outros pontos, propostas de mudanças na estrutura do governo.

“De nossa parte, temos algumas PECs [propostas de emenda à Constituição] que já passaram pela CCJ [Comissão de Constituição e Justiça], que entraram no tema administrativo, e que podem servir de instrumento para que a gente possa acelerar o processo de tramitação da reforma administrativa. Essa é uma decisão que eu vou tomar com os líderes nos próximos dias”, disse ele.

Segundo o presidente da Câmara, esses textos sobre a reforma administrativa, que não são do Ministério da Economia, podem ser utilizados “se o governo não tiver nenhum tipo de constrangimento e vaidade em relação a isso”. O objetivo seria “começar o debate do mérito nas próximas semanas” na Câmara dos Deputados.

Ele falou também que está trabalhando com o Senado para construir um consenso na reforma tributária, por meio da instalação de uma comissão mista, e acrescentou que também debaterá com os senadores a PEC dos gatilhos – que reforça medidas a serem tomadas no caso de descumprimento de regras das contas públicas.

“A Câmara e o Senado devem trabalhar em conjunto com dois textos. O texto da proposta está sendo coordenado para construir consenso na reforma tributária e na PEC dos gatilhos, que está na Câmara, e também com um texto mais amplo que começa pelo Senado. Acho que, com esses ambientes de trabalho avançando na câmara e no Senado, que a gente vai poder continuar contribuindo e dando condições para que o setor privado volte a investir no Brasil”, disse Maia.

Sobre a PEC dos gatilhos, de autoria do deputado Pedro Paulo (DEM-RJ), o presidente da Câmara avaliou que o “ideal” é que seja aprovada ainda em 2019, como forma de abrir espaço para mais investimentos em 2020. Ele explicou que o tema, por ser relacionado com o pacto federativo, tem de começar no Senado Federal. Mas explicou que a Câmara também já pode começar a trabalhar.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Políticos em peso em evento do HMC

A solenidade que marcou a entrega do HMC em Cuiabá, nesta segunda (19), está sendo considerada o evento do ano para o prefeito Emanuel. Ele conseguiu motivar a presença de diversas lideranças políticas, empresariais e de diferentes setores. Para se ter uma ideia, dos 11 membros da bancada federal, 8 estavam presentes, assim como 16 dos 24 deputados estaduais e 17 dos 25 vereadores. Também marcaram presença dezenas de prefeitos e outros...

Base na Câmara e apoio de Iva Viana

leonardo 400 curtinha   Leonardo Bortolin (foto), que comanda Primavera do Leste e um dos vários prefeitos que prestigiaram a solenidade de entrega 100% do HMC, nesta segunda à noite, em Cuiabá, revelou contar com uma base forte e sólida na Câmara Municipal, o que tem sido importante na aprovação dos...

Ato de EP atrai 6 últimos governadores

emanuel pinheiro 400 curtinha   Emanuel Pinheiro (foto), habilidoso nas articulações políticas, conseguiu levar para o mesmo evento, marcando a entrega 100% do Hospital Municipal de Cuiabá, nesta segunda à noite, cinco ex-governadores e ainda o atual. Prestigiaram a solenidade Júlio Campos, Carlos Bezerra,...

Governador tenta constranger prefeito

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto) tentou constranger o prefeito Emanuel, nesta segunda, na festa da entrega para funcionamento pleno do Hospital Municipal de Cuiabá. Na presença de diversas autoridades, inclusive dos últimos cinco governadores, com exceção de Silval, o atual chefe do Executivo, em...

3 vereadores cuiabanos no Cidadania

diego guimaraes 400 curtinha   O Cidadania, hoje sem voz na Câmara de Cuiabá, poderá ter três vereadores a partir de março de 2020, com abertura da janela. Na dança das cadeiras, Felipe Wellaton sairá do PV para aderir ao Cidadania, que já é presidido em Cuiabá pelo seu chefe de...

6 na Câmara tentam barrar projetos

francis maris 400 curtinha   O prefeito cacerense Francis Maris (foto) luta junto aos vereadores, para, enfim, concretizar todas as etapas de um financiamento milionário para projetos na área de saneamento. São R$ 130 milhões para abastecimento de água e cobertura de rede de esgoto, com juros de 6% ao ano e 20...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.