Nacional

Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 14h:44 | Atualizado: 15/04/2019, 14h:50

Polícia Federal prende 10 suspeitos de cometer fraudes no seguro-desemprego

A Operação Mendacium, que investiga fraudes no seguro-desemprego, prendeu 10 pessoas hoje (15). Deveriam ser cumpridos 21 mandados de prisão preventiva, mas parte dos suspeitos não havia sido localizada pela Polícia Federal até o início da tarde.

Dos detido, cinco foram encontrados em Mauá, na Grande São Paulo, quatro na capital paulista e um na Bahia. Também foram cumpridas 12 ordens de busca e apreensão.

Está é a segunda fase da operação, deflagrada inicialmente em setembro do ano passado. Segundo estimativa do Ministério da Economia, a organização criminosa recebeu R$ 20,5 milhões em seguros-desemprego fraudulentos de 2015 a 2019

Está é a segunda fase da operação, deflagrada inicialmente em setembro do ano passado. Segundo estimativa do Ministério da Economia, a organização criminosa recebeu R$ 20,5 milhões em seguros-desemprego fraudulentos de 2015 a 2019. Os criminosos conseguiram, de acordo com a PF, receber indevidamente 13,2 mil parcelas do benefício. Porém, polícia informou que foi possível conseguir o bloqueio de R$ 10,6 milhões nas contas bancárias usadas para o esquema.

A apuração começou em outubro de 2017, a partir de uma denúncia de um trabalhador rural de Presidente Prudente, interior paulista, de que alguém estaria recebendo indevidamente seguro-desemprego em seu nome. A partir do caso, a Polícia Federal afirma ter identificado 408 empresas de fachada que eram usadas para fazer o recebimento do benefício por meio de fraudes.

Segundo a delegada federal Sabrina de Freitas Soares, os líderes do esquema são dois irmãos originários de Goiás. Eles foram presos na primeira etapa da operação no ano passado. Um deles chegou, de acordo com a delegada, a se candidatar para deputado estadual nas últimas eleições.

A PF conseguiu reunir provas sobre a atuação da quadrilha em mais de um estado, principalmente em São Paulo, mas também na Bahia, Goiás e Pará. “Nós temos imagens deles sacando. Sempre a maior parte [das fraudes] foram feitas aqui em São Paulo. Depois da prisão [dos líderes] começaram a ser feitas em Goiânia”, ressaltou a delegada.

Documentos falsos

As investigações mostram que o grupo tanto fraudava o cadastro de trabalhadores sem o conhecimento deles, como também aliciava pessoas para que fornecessem os dados pessoais para serem usados no esquema criminoso.

Foi identificada ainda a inserção de trabalhadores fictícios no sistema do seguro-desemprego, o que, segundo a delegada, foi um aprimoramento do método da quadrilha. “Então eles fabricavam a cédula de identidade no escritório deles, com a qualidade muito boa, diga-se de passagem, a partir daí tiravam CPF com esse documento, criavam carteira de trabalho e fabricavam holerite para a pessoa”, detalhou Sabrina

Na ação de 2018, a polícia encontrou com os acusados um grande número de documentos falsos, instrumentos para confecção de documentação falsa e cerca de R$ 420 mil em dinheiro.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Governo liquida toda folha de março

luciana rosa 190 curtinha tesouro   A secretaria de Fazenda creditou neste sábado o pagamento de março dos servidores ativos e inativos que recebem acima de R$ 7,5 mil para quem tem conta no BB. Já para aqueles com conta em outros bancos, a liberação será na segunda (22). Segundo a...

Delator afirma não ter promissórias

silval barbosa curtinha   As tais notas promissórias que o STF alegou não ter encontrado nos autos do processo, pelo visto, não vão aparecer. O próprio delator, ex-governador Silval Barbosa (foto), que confessou esquemas criminosos dentro de sua gestão, disse que jamais prometeu apresentar esses...

Ex-prefeito de Chapada agora na AL

gilberto mello chapada curtinha   Após duas tentativas frustradas de retorno ao comando da Prefeitura de Chapada, em 2012 e 2016, o ex-prefeito e pecuarista Gilberto Schwartz de Mello (foto) agora atua como assessor-adjunto da Primeira-Secretaria da Assembleia Legislativa. Tem salário de R$ 5,6 mil. Ele arrumou o cargo comissionado...

Projetos irregulares e ressarcimento

leandro carvalho curtinhas   Alguns proponentes da época de Leandro Carvalho (foto) como secretário estadual de Cultura, no Governo Taques, estão sendo obrigados a devolver ao erário o que receberam de ajuda financeira porque simplesmente não prestaram contas. Marcos Aurélio Oliveira da Silva é um...

Servidores do Judiciário ganham RGA

carlos alberto curtinha   Os servidores do Judiciário, sob Carlos Alberto (foto), assim como nos outros anos, receberam a sua Revisão Geral Anual. Neste ano, têm direito a 3,43% a título de reajuste, índice calculado com base na inflação. De um certo modo, trata-se de uma categoria de um Poder...

Presidente vê quebra de paradigma

misael galvao curtinha   Misael Galvão (foto) disse que nestes primeiros 90 dias como presidente da Câmara da Capital tem tomado decisões que representam quebra de paradigma e que terão reflexos positivos junto à população cuiabana daqui a dois meses. Enfatiza a questão da transparência,...

MAIS LIDAS