Nacional

Segunda-Feira, 19 de Outubro de 2020, 13h:33 | Atualizado: 19/10/2020, 13h:35

Presidente Bolsonaro reafirma que vacina contra coronavírus não será obrigatória


Valor — Brasília

Plabo Jacob

Jair Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro citou como exemplo a comercialização de produtos bélicos que, segundo ele, só são exportados após testes no país de origem

O presidente Jair Bolsonaro repetiu nesta segunda-feira que seu governo não tornará obrigatória a vacinação contra covid-19 e afirmou que os países que oferecem a imunização deveriam aplicá-la antes em sua população, a exemplo do que ocorre na indústria bélica.

“O Programa Nacional de Vacinação, incluindo as vacinas obrigatórias, é de [19]75. A lei atual incluiu a questão de pandemias lá, mas é bem clara", afirmou Bolsonaro a apoiadores, em frente ao Palácio da Alvorada. "Quem define isso é o Ministério da Saúde. O meu ministro da Saúde [Eduardo Pazuello] já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final”, acrescentou.

Fazendo referência ao governador de São Paulo, João Doria, o presidente afirmou que “tem um governador aí que está se intitulando o médico do Brasil, dizendo que a vacina será obrigatória. Repito que ela não será”, disse. “Tem que ter comprovação científica. O país que está oferecendo esta vacina primeiro tem que vacinar em massa os seus e depois oferecer para os outros países”, defendeu.

Bolsonaro citou como exemplo a comercialização de produtos bélicos que, segundo ele, só são exportados após testes no país de origem.

“Você só consegue vender um produto bélico para outro país se você usar no seu território e de forma comprovada mostrar sua eficácia”, argumentou.

Sem ser questionado sobre o assunto, Bolsonaro disse que teve dificuldade em manter o valor original do pagamento do auxílio emergencial.

“Eu sei que R$ 600 é pouco para quem recebe, mas é muito para o Brasil. Dá R$ 50 bi por mês. Tem que ter responsabilidade para usar a caneta BIC aí. Não dá pra ficar muito tempo mais com este auxílio porque o endividamento nosso é monstruoso. Mas o Brasil está saindo da crise, pelo que os números estão mostrando aí”, afirmou.

Também sem ser questionado, o presidente fez referência à reforma administrativa de Doria, considerada possível armadilha para aumento de impostos, chamando o projeto de “lamentável”.

“Teve um governador aí que aumentou impostos, de São Paulo. Impressionante. A colaboração dele para a pandemia foi essa. Lamentável”, finalizou.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

2 da AL em chapas distintas à AMM

nininho 400   Dois deputados estaduais estão divididos em chapas de honra da eleição da AMM, que acontece no próximo dia 15. O curioso é que Ondanir Bortolini, o Nininho (foto), filiado ao PSD e hoje presidente de honra da entidade comandada pelo segundo mandato consecutivo por Neurilan Fraga (PL), caiu fora da...

Trentini perde de novo para Pitucha

roland trentini 400 curtinha   Na queda-de-braço nos bastidores, o ex-prefeito por três mandatos de Alto Garças, Roland Trentini (foto), perdeu de novo para o rival político histórico, o também ex-prefeito Júnior Pitucha. Ambos, que já protagonizaram disputas acirradas, tensas e...

2 maiores líderes sob crise partidária

mauro mendes 400 curtinha   Os dois maiores chefes de Executivos em MT hoje enfrentam problemas partidários internamente. O governador Mauro Mendes (foto), mesmo sendo a principal estrela do DEM no Estado, não está confortável dentro do partido por causa de conflitos com os irmãos Júlio e Jayme Campos....

MM e deputados derrotados do MDB

carlos bezerra 400 curtinha   Por coincidência, deputados do MDB que tiveram seus candidatos derrotados nas urnas estão de afagos com o governador Mauro. E até convidaram-no para deixar o DEM e migrar para o MDB, numa articulação do cacicão do partido, o federal Carlos Bezerra (foto), que puxou a corda da...

Os Maia fincam força no Legislativo

silvio maia 400   O ex-prefeito por quatro vezes de Alto Araguaia, Maia Neto, perdeu nas urnas na majoritária, mas ganhou na proporcional. De um lado, a irmã Martha Maia, seu braço-direito durante todos os mandatos, foi derrotada à prefeita por Gustavo Melo, que se reelegeu. Por outro, Maia Neto viu dois dos seus...

Reeleito, Gustavo derruba o clã Maia

gustavo melo 400   O jovem prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), de 36 anos, manteve mesmo o "apertado" favoritismo, conforme mostrou na reta final a pesquisa do instituto Analisando, e derrotou o clã Maia. Venceu por 962 votos de diferença. Filiado ao PSB, Gustavo chegou a 4.805, enquanto Martha Maia (PP) registrou 3.840...