Nacional

Terça-Feira, 10 de Setembro de 2019, 15h:16 | Atualizado: 10/09/2019, 15h:24

União estuda "nova CPMF" com alíquota inicial de 0,40% para saques e depósitos

Reprodução

receita federal

Receita Federal apresentou alíquotas em estudo sobre o imposto sobre pagamentos

O secretário-adjunto da Receita Federal, Marcelo de Sousa Silva, apresentou nesta terça-feira (11) as alíquotas em estudo pelo governo federal do imposto sobre pagamentos, que vem sendo comparado à antiga Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Segundo ele, cada saque e cada depósito em dinheiro deverá ser taxado com uma alíquota inicial de 0,40%. Cada operação de débito e de crédito deve ser submetida a uma alíquota de 0,20%.

A proposta foi apresentada nesta terça (10) durante o Fórum Nacional Tributário, organizado pelo SIndifisco Nacional.

A ideia da equipe econômica é que a contribuição sobre pagamentos substitua gradativamente a contribuição patronal sobre salários (folha de pagamentos), a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) e, também, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

"É uma alíquota de 0,20% no débito e crédito para poder desonerar parcialmente a folha em algo equivalente a um FGTS [7%]", disse o secretário-adjunto ao final do evento.

A área econômica do governo avaliou que a tributação atual sobre a folha de pagamentos (patrão e empregado juntos), que soma atualmente 43,5%, é “muito acima” de outros países da região, como México (19,7%) e Chile (7%), representando um “desestímulo à contratação de mão de obra”.

Por outro lado, o secretário-adjunto da Receita Federal afirmou que a reforma proposta pelo governo deve propor benefícios como ampliação da faixa de isenção do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), e o reembolso de impostos às pessoas com baixa renda.

A reforma tributária a ser apresentada pelo governo também deve prever a unificação de impostos. O novo imposto deve se chamar Contribuição Social sobre Bens e Serviços (CBS) e unificará PIS, COFINS, CIDE e IPI.

Pela proposta divulgada nesta terça pela Receita Federal, a unificação seria gradual e começaria pela unificação de PIS e COFINS. O novo tributo teria um regime não cumulativo por valor agregado com uma alíquota única de 11%. A CIDE e o IPI seriam incorporados posteriormente.

Consenso

Há duas propostas de reforma tributária em discussão no Legislativo, uma na Câmara e outra no Senado. A sugestão do governo, quando apresentada, deve ser incluído no texto em discussão na Câmara.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), já declarou que o governo e o Congresso devem tentar elaborar, em conjunto, uma proposta de reforma tributária.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

EP cita 4 pela força do MDB em Cuiabá

rafael bastos 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro disse neste sábado, no encontro do MDB, que acabou atraindo a presença de representantes de outros 12 partidos, que a agremiação emedebista foi construída e ganhou força e espaço na Capital graças aos filiados históricos Rafael...

Júlio, do DEM, vê boa gestão de EP

julio campos 400 curtinha   Júlio Campos (foto), uma das lideranças históricas do DEM, foi "apertado" nesta sexta, em entrevista a Antero de Barros, na rádio Capital FM, especialmente sobre o fato do ex-governador e ex-senador demonstrar simpatia e apoiar a gestão do prefeito Emanuel, enquanto outros do partido...

Empresário ensaia de novo em ROO

 luizao_curtinha400   Em Rondonópolis, o empresário Luiz Fernando de Carvalho, o Luizão, dono da Agro Ferragens Luizão, ensaia mais uma vez disputar a prefeitura. Como a sua pré-candidatura não é considerada novidade, ele é visto como uma espécie de "cavalo paraguaio", que tem arrancada...

2 governistas prontos para a briga

chico2000_curtinha400   O prefeito Emanuel tem 2 aliados de primeira hora na Câmara que não resistem a uma provocação. Tratam-se de Renivaldo Nascimento (PSDB) e Chico 2000 (foto), do PL. Sabendo do estopim curto, os vereadores de oposição, especialmente Diego e Abílio, não perdem a chance de...

Niuan agora sob rédeas do Podemos

niuan ribeiro curtinha 400   O vice-prefeito Niuan Ribeiro, agora no Podemos, se torna obrigado, conforme exigência estatutária, a contribuir com 5% dos R$ 15 mil que recebe mensalmente . Ou seja, vai ter que repassar R$ 750 para o seu novo partido. Considerado um partido com novas concepções, regras e exigências, o...

Efeito-senado e briga no ninho tucano

carlos-avalone_curtinha400   O deputado estadual Carlos Avalone não tem certeza de que o acordo pré-estabelecido para ele se tornar presidente do PSDB-MT, a partir de fevereiro, ou seja, daqui 5 meses, será cumprido. Pela costura entre a cúpula tucana, Paulo Borges renunciaria à presidência, abrindo assim...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.