Nacional

Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 15h:16 | Atualizado: 11/07/2019, 15h:26

União libera mais R$ 440 mi em emendas em meio à votação da PEC da Previdência

Luis Macedo

C�mara aprova Reforma da Previd�ncia

Oposição e governistas agitam faixas e bandeiras na Câmara antes da votação da reforma

O governo federal liberou nesta quarta-feira (10), dia em que o plenário da Câmara aprovou o texto-base da reforma da Previdência, mais R$ 439,6 milhões em emendas parlamentares destinadas a ações de saúde nos municípios.

A liberação dos recursos ocorreu um dia após ser disponibilizado outro R$ 1,135 bilhão também para a saúde por meio de emendas. Com isso, só entre terça (9) e quarta, foi autorizada a liberação de R$ 1,574 bilhão.

Emendas parlamentares são recursos previstos no Orçamento da União cujas aplicações são indicadas por deputados e senadores. O dinheiro tem de ser empregado em projetos e obras nos estados e municípios.

Com a aprovação do orçamento impositivo, o governo passou a ser obrigado a liberar todo ano a verba prevista para as emendas. No entanto, o Palácio do Planalto pode decidir como fará a distribuição ao longo dos meses.

É comum que emendas sejam liberadas às vésperas de votações importantes para o Executivo, como forma de o governo garantir apoio da maioria dos parlamentares.

O placar da votação do texto-base da reforma da Previdência surpreendeu: foram 379 votos a favor e 131 contrários.

DF e 18 estados beneficiados

As publicações de quarta que autorizam o uso de quase R$ 440 milhões ocorreram em três edições extras do “Diário Oficial da União", por meio de 13 portarias que beneficiam 426 projetos em municípios de 18 estados e no Distrito Federal.

As portarias autorizam o repasse, a municípios, de recursos que foram incluídos no orçamento da União por meio de emendas parlamentares. Todas são destinadas ao incremento temporário do limite financeiro da assistência de média e alta complexidade e do piso da atenção básica. Os pagamentos podem ser feitos em até seis parcelas.

As unidades da federação beneficiadas pelas portarias de quarta são: Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, São Paulo e Sergipe.

Execução

Um levantamento da ONG Contas Abertas aponta que a liberação das verbas de emendas parlamentares vinha sendo acelerada, antes mesmo das liberações feitas nesta semana.

Só nos primeiros cinco dias deste mês foram empenhados (comprometidos com gastos) R$ 2,551 bilhões em emendas. Esse valor é superior ao empenhado durante todo o primeiro semestre de 2019. De janeiro a junho, o valor das emendas impositivas empenhadas foi de R$ 1,773 bilhão.

O secretário-geral da ONG Contas Abertas, Gil Castello Branco, diz que não há irregularidade nesse tipo de medida.

Com a aprovação do orçamento impositivo, o governo fica obrigado a liberar todo ano a verba para emendas que está prevista no orçamento. No entanto, o Palácio do Planalto pode decidir como fará a distribuição ao longo dos meses.

Reforma da Previdência é prioritária

A votação da reforma da Previdência é considerada prioritária pelo governo para sanar as contas públicas. O relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC) que trata do tema foi aprovado na semana passada em comissão especial.

Nesta quarta, o texto-base foi aprovado no plenário da Câmara em primeiro turno de votação. Nesta quinta, deputados devem analisar 14 sugestões de alterações ao texto principal — os chamados destaques. Só depois disso que o primeiro turno de votação vai ser considerado concluído e será convocada a votação do segundo turno no plenário.

Após o segundo turno, a matéria segue para o Senado. Depois de passar pela Comissão de Constituição e Justiça e por outros dois turnos de votação no plenário, o texto deverá ser promulgado para entrar em vigor.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • ROBSON JOSÉ | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 12h53
    0
    0

    Nesse governo ditador pode tudo, pode até comprar deputados para votar reformas, ou seja, com o dinheiro do trabalhador se compra a escravidão do próprio trabalhador, que agora só vai se aposentar quando morrer. Onde está o judiciário nesse momento? Com certeza está atrelado ao bondo de vagabundos que "governa" o país.

Galli espalha "fake"; Medeiros rebate

victorio galli 400 curtinha   O ex-deputado federal Victorio Galli (foto), presidente do Patriota-MT e primeiro-suplente da chapa de Fernanda ao Senado, começou a espalhar que José Medeiros (Podemos) irá desistir da corrida para senador porque não terá o apoio que tanta esperava do presidente Bolsonaro. Medeiros,...

PSDB joga pesado pra atrair Valdeníria

carlos avalone 400 curtinha   O PSDB de Cáceres acionou até o presidente estadual do partido, deputado Carlos Avalone (foto), para tentar convencer a vereadora de cinco mandatos Valdeníria Dutra Ferreira, que hoje está no PSC, a apoiar o tucano Paulo Donizete para prefeito. Ela poderia entrar de vice da chapa ou...

Barbudo apoia Fernanda para Senado

nelson barbudo 400 curtinha   Nelson Barbudo (foto), o deputado youtuber, anunciou que vai trabalhar o nome da tenente-coronel Rúbia Fernanda (Patriota) ao Senado. Perguntado se Bolsonaro garantirá mesmo o apoio à militar, assim como fez no início do ano, bem antes da pandemia da Covid-19, Barbudo afirmou que...

Licença da PRF para disputar eleição

Arthur Nogueira_400_curtinha   As eleições municipais e ao Senado continuam inflacionando o número de pré-candidatos. O ex-superintendente da PRF, Arthur Nogueira (foto), anunciou que se afastou das atividades policiais para colocar o seu nome à disposição da Rede para concorrer a vaga da senadora...

Possível recuo de Fábio pra prefeito

fabio garcia 400 curtinha   O ex-deputado federal, primeiro-suplente do senador Jayme e presidente estadual do DEM, Fábio Garcia (foto), faz mistério sobre encarar ou não a corrida pela Prefeitura de Cuiabá. Empurrou a decisão para a próxima semana, sem precisar data e horário. O dirigente do...

Fórum aponta traição de 3 deputados

joao batista 400 curtinha   Fórum Sindical está na bronca com os deputados que aprovaram a reforma da Previdência, mas voltam seus canhões com mais força contra 3 deles: João Batista (ex-presidente do Sindispen), Delegado Claudinei e Faissal Calil. Em nota, o Fórum dispara que se elegeram com os votos...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.