Órgãos

Domingo, 20 de Junho de 2010, 10h:15 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:26

Unemat

Com apoio de Abicalil, candidata à reitora críticas aos adversários

Com apoio do PT e PSB, candidata à reitora da Unemat dispara críticas

   A candidata à reitoria da Unemat, Edna Luzia Almeida Sampaio, disparou nesta domingo (20) críticas ao atual gestor da instituição, Taisir Karim. Segundo ela, é lamentável que a universidade seja protagonista dos escândalos provocados pela suposta má administração do reitor. Edna, que é pedagoga e leciona há 16 anos na Unemat, se diz preparada para assumir o cargo. Se obter êxito no processo eletivo, marcado para o próximo sábado (30), ela pretende descentralizar os recursos da faculdade. 

   Segundo a pedagoga, a verba fica concentrada em Cáceres, onde está localizada a sede, o que impossibilita a implantação de melhorias nos demais campi. “O reitor não cumpre o que determina o nosso estatuto. Ele só o homologou devido à determinação do Ministério Público Estadual”, criticou.

   Edna disse que até hoje o curso de Direito não é reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação por falta de competência da atual gestão. Diante disso, ela defende o fim das decisões unilaterais e, se conquistar a reitoria, quer seguir a risca as regras institucionais. “As decisões devem ser tomadas a partir de um consenso, sem intervenções políticas. Nós devemos cumprir o que é estabelecido no Estatuto, o que não acontece hoje”.

   Questionada sobre os escândalos envolvendo a atual gestão, como as suspeitas de mal gerenciamento dos recursos repassados pelo Estado, a pedagoga não poupou farpas contra Taisir. Lembrou do fiasco da primeira tentativa de aplicação das provas do último concurso público do governo, quando houve vazamento de provas e troca de cadernos durante a aplicação do exame. O episódio ainda é investigado pelo MPE. “É lamentável o que aconteceu e, de certa forma, todos nós estamos pagando o preço. Aliás, isso tem causado um desconforto sem precedentes”.

   Edna confirmou que recebe o apoio de político ligados ao PT, como é o caso do deputado federal Carlos Abicalil e do suplente do partido na Assembleia, Alexandre César, e do presidente regional do PSB, Valtenir Pereira. Segundo Edna, a proximidade com políticos não interferirá nas suas decisões à frente do comando da Unemat. “A universidade não é uma ilha e é por isso que temos a simpatia das autoridades. Isso não significa que ela (Unemat) deve ser submissa a eles”, defendeu. Segundo a professora, a campanha não é “bancada” por representantes de cargos eletivos, mas financiada por professores, estudantes e militantes que apostam em seu potencial. “Bem diferente de algumas pessoas que viajam de jatinho para visitar os campi”, alfinetou.

   Ela disse que os outros dois adversários, professores Adriano Aparecido da Silva, da situação, e Elias Renato da Silva, vice-reitor supostamente rompido com Taisir, pertencem ao bloco do atual gestor. “Se ele (Elias) não concordasse com o modelo da administração, teria se afastado muito antes, quando os escândalos vieram à tona. Ao contrário disso, optou por manter-se no cargo, calado”, criticou Edna.

Postar um novo comentário

Comentários (28)

  • Thiago | Quinta-Feira, 24 de Junho de 2010, 23h54
    0
    0

    Engraçado como alguns, porque diversos é rir da campanha dos candidatos elias e edna, professora Edna, como academico há 3 anos na cidade de Cáceres numca vi seu rosto e muito menos ouvir falar em seu nome, as perguntas que todos fazem no dia a dia, de onde tu veio? Voce sabe apenas do movimento estudantil, se sabe sejes auxiliar de canditados do consuni e etc... E tambem engraçado professora dizer defensora do movimento estudantil, entao isso me faz acreditar e enchegar que voce foi nada mais uma cumplice do voto paritario, onde tirou o valor dos academicos... o que me diz professora e alguns puxa saco de plantao se voce esteve presente, porque deixou isso acontecer? Entao professora isso mostra a sua fraquesa e o quanto voce caiu nessa eleiçao de para-quedas. E aos acostumados perdedores que te acompanham como o academico Mario quida, diogo e companhia limitada, quais foram as vitorias em seus curriculos, kkkkkkkk. Vejo um grande quartel de derrotas. Isso fortalece a sua falta de comprometimento, porque existe academicos que nao se preocupam em receber o diploma de curso superior e sim de passear no corredor e fazer politica. Entao Candidato Adriano estaremos contigo nessa luta, pois existem uma cuiabana e candidato ocultos (Elias), omisso que desejam o poder e nao a melhoria de nossa universidade. A final Edna qual a sua proposta mesmo? ate o momento nao sei de nenhuma. Academicos votem conciente e nao no 120 ou na omissao de um pobre coitado que nao tem como fazer nada, mais sempre ganho pra fazer.

  • marcia (Letras) | Quinta-Feira, 24 de Junho de 2010, 16h39
    0
    0

    Que pena encontrar no universo acadêmico pessoas que gostam e acreditam em conversa para boi dormir!Esses puxa sacos de plantão, acéfalos, que insistem em não enchergar o óbvio. Ficou claro ontem no debate o despreparo do dito cujo Prof. Adriano, mais para Odorico Paragaçu, famoso personagem da cidade ficticia de Sucupira do que Professor. Politiqueiro, e de discurso superficial, o sujeito não fala nada com nada, parece estar no ringue, pois a todo momento dizia que vai atuar "forte" para resolver os problemas da Unemat. Primeiro não asssume que o seu padrinho Karim de Pau, apoiador da chapa 1, causou os maiores deles, não "sabe" dizer quais e tampouco como resolve-los. Vai atuar "fortemente" para conseguir tudo para a Unemat. Ora, como vai fazer esta mágica? igual o truque furado que o elegeu para coordenador de Campus? Nada com nada, vários indicios de irregularidades e o famoso jeito de gestar, truculento e autoritário! Jeito esse dos que gostam apenas do poder, aliás, todo o sonho deste senhorzinho é de ser Prefeito de Cáceres. Está no mesmo caminho do pobre Karim de Pau, que foi usado pelo Pedro Coronel Henry e que depois o descartou para somente responder processos! Que pena nossa cidade de Cáceres servi de berço para a ignorancia e seguidores cegos. Ficou muito claro ontem o preparo e conhecimento da Profª Edna, a tranquilidade do Prof. Elias. A diferença esteve evidente, só não viu quem não quis e não quer ver o óbvio!

  • Carlos Santos | Quinta-Feira, 24 de Junho de 2010, 15h09
    0
    0

    O Adriano tem D.E. mas isso não quer dizer nada. Pelo que eu saiba ele produz muito menos que a professora Edna com vinte horas. Estar presente não quer dizer que a pessoa esta trabalhando. Acompanhei as entrevistas na rádio club e também o debate, com certeza a Profa. Edna é a mais preparada, dos candidatos, para ser reitora da nossa querida universidade. Quanto as pessoas que criticam o doutorado do paraguai, é só pesquisar na unesco, como anda a educação no paraguai e como anda a educação no Brasil. Vamos ver que os paraguaios, argentino, urugaios, etc estão muito na frente nossa.

  • Prof. Pacheco | Quarta-Feira, 23 de Junho de 2010, 12h28
    0
    0

    Gabriela Santos, na verdade nem deveria perder meu tempo com seu comentário, afinal pegou apenas o texto que lhe interessou para me atacar, sem ao menos me conhecer. Mas vamos lá, além de formado em Ed. Física na USP, também sou formado em Administração de empresas, em Ciências Contábeis e em Direito, faço mestrado em Engenharia da Produção (que você não deve saber o que é) pela UFSCar, sendo que me afastei apenas por um semestre, como manda a nova lei, para poder concluir minha dissertação e também faço doutorado em Administración em Rosário, na Argentina, pela UNR. Para meu doutorado não pedi afastamento e pago com meu salário e quanto ao reconhecimento, não se preocupe com isso, essa preocupação deve ser minha. Sou professor em Tangará e meus alunos me consideram muito, pois sabem que sou integro, então, faça o seguinte, defenda seu candidato, mas não ataque quem não conhece, arrume argumentos bons e não boatos bobos, e quem sabe assim você seja mais feliz. Quanto a professora ter apenas 20 horas, é opção da mesma, com certeza, e esta dentro da lei, o que te aflige isso? Mas se eleita for, com certeza assumirá a D.E. que o cargo exige. Quantos não tem D.E. e não estão nem aí para a UNEMAT, e mais, quantos pró-reitores e demais de Cáceres fazem mestrado ou doutorado no "paraguai", que você coloca como sendo um fim de mundo? Procure saber... vai se espantar ! Para finalizar, me desculpe não concordar com sua leviandade nos comentários e espero que meça suas palavras quando quiser defender suas idéias, pois nesse momento você demonstra sua inteligência ou não.

  • Renato | Quarta-Feira, 23 de Junho de 2010, 00h36
    0
    0

    Não esperava outro posicionamento de uma pessoa -EDNA- que nem apareceu na Unemat nos ultimos anos. Espero que a arrogancia acabe depois que perder as eleições e tiver que dar aula mesmo para retribuir os longos anos de mestrado e doutorado que ainda não terminou, para pagar o dinheiro do povo investido em alguém que esqueceu que educação não é bricadeira de fim de semana e precisa de compromisso. Oposição tem que ter compromisso com a Unemat também por isso sou professor Dr. Elias , como exigiram no congresso que participei e agora sinto massa de manobra, porque quem mais criticou agora saiu candidata sem terminar o doutorado.

  • Gabriela Santos | Terça-Feira, 22 de Junho de 2010, 21h13
    0
    0

    Hahaha, poupe-me, Prof. Pacheco. Como é mesmo? Formado em ed. física com mestrado em produção e doutorando em administración? Provavelmente é aquele doutorado feito no paraguai (assunción) que só tem aula 2 meses por ano (janeiro e julho) e que nem é reconhecido no Brasil. O Sr. não tem vergonha dessa picaretagem? Agora dá prá entender o seu posicionamento... pois um Professor que não vê problemas em outro Professor que só tem 20h de trabalho semanal na Unemat ser apto a concorrer à reitoria, só poderia mesmo é estar cursando um doutorado no paraguai! Francamente...

  • Luizinho do dito gato | Terça-Feira, 22 de Junho de 2010, 11h34
    0
    0

    Luizinho do dito gato, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Luizinho do dito gato | Terça-Feira, 22 de Junho de 2010, 11h34
    0
    0

    Luizinho do dito gato, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Orlandir Cavalcante | Segunda-Feira, 21 de Junho de 2010, 11h32
    0
    0

    A imprensa tupiniquim está a todo vapor divulgando os feitos de um candidato, está um desespero só, divulga se agenda diariamente, os jornais de Cáceres estão parecendo TWITTER, as informações são instantanea, do tipo... fulano está almoçando, terminou o almoço e está palitando os dentes, e por ai vai..... Parabéns professora EDNA continue .....

  • Mário Quidá | Segunda-Feira, 21 de Junho de 2010, 10h43
    0
    0

    Parabéns pela postura prof Edna. Os adversários estão com medo, pois sabem que contra os fatos não terão argumentos, veremos como se comportam no debate.. abraços e até a vitória

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...

Com Paccola, Câmara terá polêmicas

paccola 400 curtinha   O vereador eleito pela Capital, tenente-coronel PM Marcos Eduardo Ticianel Paccola (foto), do Cidadania, promete levar muitas polêmicas para os embates que pretende travar no Legislativo. Ele é daqueles sem papas na língua. Defende, por exemplo, que a população tenha direito de se armar. Em...

Esposa de deputado na 2ª suplência

maria avalone 400   Não foi só o deputado estadual Wilson Santos que frustrou-se na tentativa de eleger membro da família à cadeira de vereador. O também parlamentar Carlos Avalone, presidente regional do PSDB, apostou todas as fichas na esposa Maria Avalone. Mas ela só chegou à...

Neurilan e apoio de Botelho à AMM

eduardo botelho 400 curtinha   Em busca de apoio de lideranças políticas para permanecer no comando da AMM por mais três anos, Neurilan Fraga foi pedir socorro para o presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (foto). Quer que o parlamentar seja o presidente de honra de sua chapa. Neurilan tem se articulado como pode e,...