Órgãos

Sexta-Feira, 23 de Maio de 2014, 11h:01 | Atualizado: 24/05/2014, 08h:32

Conselho da Unemat se reúne para marcar eleição e sanar problemas

O Conselho da Unemat se reúne na próxima terça (27), às 14h, para decidir quais medidas serão tomadas para retomar processo de escolha do novo reitor da Unemat. A eleição foi suspensa nesta segunda (19), um dia antes de sua realização, por determinação da Justiça. O juiz da 4ª Vara de Cáceres, Ricardo Sobrinho, entendeu que o Estatuto da Universidade foi desrespeitado o que ocasionou uma série de irregularidades na formação da Comissão Eleitoral, bem como no teor do Edital do Consuni, que estabelece regras do pleito eleitoral para os cargos de chefia da Unemat, “o que macula o processo eleitoral em curso”, frisou no despacho.

ana renzo unemat

Ana di Renzo, da chapa 1

Agora, o reitor Dionei José da Silva e 44 conselheiros precisam definir como o processo será retomado e quantos dias serão necessários para a efetivação da escolha de seu substituto. A tendência é que promovam mudanças nas regras, mas que não haja alteração nas chapas que já foram devidamente registradas e são encabeçadas por Ana di Renzo, da situação, e Marcos Borges, da oposição.

Ambos, inclusive, serão ouvidos para saber o que pensam sobre a “pausa” no processo eleitoral e como acreditam que a celeuma deve ser sanada. Entre as irregularidades elencadas no despacho de Ricardo Sobrinho, que deferiu liminar pleiteada pelo Ministério Público, em inquérito civil, está o fato da Comissão Eleitoral ser formada por componentes em percentuais diversos dos previstos no aludido Estatuto, sendo composta por: 50% dos membros da classe docente, 30% dos membros da carreira dos PTES (Profissionais Técnicos da Educação Superior) e 20% de discentes, quando deveria observar os seguintes percentuais: 70% docentes, 20% PTES e 10% discentes, nos moldes do Estatuto.

Além disso, o presidente da Comissão Eleitoral, Evaldo Ferreira, professor concursado, está afastado devido ao doutorado, “o que o torna incompatível para figurar como Presidente da Comissão Eleitoral”. Por fim, o magistrado ressalta que há falhas no Edital, especialmente no que se refere a votação de servidores cedidos para a Unemat, bem como docentes contratados por prazo determinado, profissionais que não integram nenhum dos segmentos de carreira. 

marcos borges unemat

Marcos Borges, da chapa 2

“Por fim, aduz que a aludida Comissão Eleitoral é composta por três servidores que exercem funções de confiança dentro da universidade, a saber: Ana Paula Rodrigues Vargas exerce a função de confiança de assessora especial de Normas dos Órgãos Colegiados, Samuel Longo, a função de assessor especial II de Aquisições e Rodrigo Shimazu, a função de diretor de Bacharelados, o que compromete a lisura do pleito, diante da proximidade e subordinação funcional destes servidores aos gestores da instituição, somado ao fato de “que a atual gestão é declaradamente apoiadora de uma das chapas que participam do pleito eleitoral”, finaliza. Agora, a tendência é que todas essas irregularidades sejam sanadas pelo conselho.

Eleição 

Tem direito a votar cerca de 20 mil acadêmicos, 1,1 mil professores, além dos 620 servidores técnicos administrativos, com peso de 1/3 (33%) para cada categoria. Além de Cáceres, a Unemat está presente em Pontes e Lacerda, Cáceres, Barra do Bugres, Tangará da Serra, Diamantino, Nova Mutum, Juara, Sinop, Colíder, Alta Floresta, Alto Araguaia, Nova Xavantina e Luciara.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Ana Antonia Pereira | Segunda-Feira, 26 de Maio de 2014, 22h06
    7
    2

    A UNEMAT agora virou nome de gente, isso é estranho porque a Lei de Registro de Pessoas Civis proíbe nomes estranhos, que cause vergonha, constrangimento à pessoa que o "carrega". É assim que o/a UNEMAT deveria se sentir envergonhado por ter sido registrado com um nome desses e o que é pior, não ter nem sobrenome. É incrível como as pessoas covardes se escondem por trás de um pseudônimo para difamar as pessoas, espalhar inverdades. Você UNEMAT, poderia ao menos ter usado um outro nome e não se esconder atrás da instituição, mostre sua cara, com certeza não o fez porque tem medo de processos na justiça, indenização por danos morais seu/sua covarde. Mas fique atento porque com certeza sua máscara vai cair, provavelmente você deve morar pelas bandas do bairro São Miguel e adjacências. Covarde na essência da palavra. Seja gente, assuma o seu ponto de vista e responda por ele seu/covarde. Ao invés de usar o pseudônimo de UNEMAT você deveria ter usado FRACOTE, COVARDE, BAIXO, DESPREZÍVEL, IGNÓBIL, INFAME, MEDROSO, VIL ,POLTRÃO, ou TEMEROSO, qualquer um desses adjetivos eu acho que lhe cairia muito bem.

  • unemat | Sábado, 24 de Maio de 2014, 16h13
    4
    17

    CARTA VERDADE UNEMAT 36 ANOS DE CONQUISTAS NO MATO GROSSO, MAIS UMA VEZ, A UNIVERSIDADE SE TRANSFORMA EM UMA GRANDE ARENA, NA QUAL, PARTE DA COMUNIDADE ACADÊMICA REALIZA SEU SONHO, INCORPORA O ESPÍRITO DE BARBÁROS NA BUSCA DO TRONO PRINCIPAL, A REITORIA. UMA VERDADEIRA EPOPÉIA NO INTERIOR MATOGROSSENSE SE O FATO NÃO FOSSE UMA VELADA CARNIFICINA TRÁGICA EM PLENO SÉCULO XXI. Capítulo I Senhores peço-lhes licença para participar de mais esse momento histórico da UNEMAT, aqui pretendo tecer algumas considerações que diz respeito ao maior patrimônio do Estado, a UNIVERSIDADE do povo mato-grossense, esta que de braços aberto recebe todos os povos do Brasil e do mundo, são pessoas que aqui trabalham e estudam e que representam todos os estados dessa nação, também, só para citarmos outras nacionalidades aqui representadas, a UNEMAT se constrói com representação de nossos irmãos bolivianos, paraguaios, panamenhos, peruanos, cubanos, porto-riquenhos, africanos, europeus, asiáticos, são as vantagens da representação de uma nação que tem sua democracia estabilizada como também, por estarmos usufruindo de uma passagem momentânea sócia-filosófico de um mundo globalizado. A UNEMAT começa sua história em 1978 em Cáceres, a Instituição que deveria ser uma instituição municipal logo de início trava sua primeira batalha, e quis o destino assim, reservar sua primeira vitória, a Instituição acaba por nascer estadual (mesmo sendo nomeada como IESC, Instituto de Ensino Superior de Cáceres). Não vou me ater aqui aos precursores dessa primeira conquista, pois não é objeto dessa reflexão. Uma conquista e tanto, o então IESC começa com três cursos, uma licenciatura plena e dois outros, licenciatura curta. Esse período de prelúdio dos dez anos da Instituição é bastante marcante, principalmente no final da primeira década da sua fundação, esse momento é fortemente marcada por movimentos (acadêmicos, técnicos e professores) na sede da Instituição, a Escola Esperidião Marquês. Aqui começa um período de conquistas históricas para a UNEMAT. Serei breve nessas narrativas, prometo. Nosso grande pensador e idealizador desta continental e renomada UNIVERSIDADE (digo pelos lugares que atua hoje no território do Estado e oportuniza talvez a única chance de um jovem nascido nos rincões mato-grossense cursar uma faculdade), prof. Carlos Alberto Reys Maldonado, liderava o movimento, o movimento resultou em uma mudança radical de comportamento na Instituição. Citarei apenas algumas que consideramos importantes: A comunidade acadêmica passa a ter direito a eleger seu representante a reitoria (antes era indicado pelo governador); mais do que isso, a comunidade acadêmica passa a ser representada universalmente enquanto representatividade eleitoral, A MAIOR CONQUISTA PARA AS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS, o voto do professor passa a valer tanto quanto do aluno, assim como o do técnico administrativo também. Isso se chama princípio de igualdade, cada cidadão da universidade tem o mesmo valor, é o voto UNIVERSAL. Ainda com Maldonado, começa a o movimento de expansão da UNEMAT, essa expansão que oportuniza emprego e ensino para milhares de pessoas, a expansão que hoje A CHAPA 2 tanto critica e abomina (só não dizem lá em DIAMANTINO E NOVA MUTUM, talvez porque querem apenas os votos de lá). Talvez fosse necessário lembrar, só para citar alguns, o prof. Malheiros, o prof. Alceu, o prof. Maluf, a profa. Loriege, aquela que foi aluna da UNEMAT em SINOP, que fez mestrado e doutorado com auxilio da UNEMAT (como tantos outros profissionais dessa Instituição), e que vive do salário da UNEMAT, é bem verdade que trabalha pelo salário, mas não é para isso que chamo a atenção, o que quero dizer é que o Campus de Sinop começou sem nada, como dizem no ditado popular, só com a cara e coragem e vocês sabem bem, hoje é um dos mais forte campus da Instituição e motivo de nosso orgulho, como seria nossa vida sem essa oportunidade dada pela UNEMAT, a situação de muitos de nós que hoje lá trabalham, estudam e vivem poderia ser bem diferente. Às vezes é importante relembrar algumas ações ditas como inconsequentes (pensem SINOP sem UNEMAT, impossível). E por falar em inconsequentes, retomamos os momentos de eleições para a reitoria da UNEMAT. O prof. Maldonado foi duas vezes eleito pelo voto universal na UNEMAT, seu legado ninguém apagará. Logo em seguida tivemos a oportunidade de eleger pela primeira vez na UNEMAT uma mulher, profa. Ilma, não esquecendo que fora eleita pelo principio mais democrático que se possa ter O VOTO UNIVERSAL, a profa. Ilma governou um mandato tampão por 1 ano e seis meses, grande mandato de reitoria se não fosse os desastres cometidos pela sua assessoria, diga-se, o desejo alucinado das professoras Edna Sampaio, Leni Hack (entre outras) em querem ocupar as pró-reitorias de suas colegas custasse o que fosse (o motivo: elas eram filiadas no mesmo partido da reitora e as pró-reitoras que ocupavam os cargos eram apartidários), esse comportamento sem dúvida impediu a reeleição da prof. Ilma, o mesmo fato volta a ocorrer posteriormente com o eterno candidato Alexandre Cesar, se dizia eleito prefeito de Cuiabá, e começa a guerra pelos cargos da prefeitura, o final dessa história todos sabemos. Esse descompasso da dita esquerda verdadeira e puritana da UNEMAT (Acir, Maria Ivonete, Denisaldo, Domingos Sávio, Dimas, Leni, Edna, Luiz Jorge, Otávio, mais recentemente, Santino, Leornada, Raimundo, Lisanil Valdir entre outros) permite a eleição do prof. Arno Rider, sempre lembrando, voto UNIVERSAL. Um mandato tumultuado que também não apresenta nomes para reeleição. Surge então duas candidaturas a reitoria, prof. Taisir Karim e prof. Otávio Chaves, Taisir é eleito e reeleito, lembrando sempre, pelo voto UNIVERSAL. Foram 8 anos de acertos e desacertos, a UNEMAT nesse período se projeta para o mundo, mas lamentavelmente, a dita esquerda verdadeira e puritana, dessa vez encabeçada pela profa. Maria Ivonete, Leni Hack, Edna Sampaio, Raimundo, Denisaldo no Congresso Universitário, em uma manobra que corporativista que dá náusea até mesmo aos mais distantes do processo, compra os representantes dos alunos e consegue derrubar a maior conquista das UNIVERSIDADES BRASILEIRAS, O VOTO UNIVERSAL (explicação dada pela representante da esquerda: os alunos não sabem de nada por isso não votam em nós, vamos tirar a força deles). A partir daí a UNEMAT deixa de ser única e passa a ser mais uma com o voto paritário. Assim, nas eleições de 2010 o prof. Adriano Silva concorre às eleições contra a representação genuína da esquerda verdadeira e puritana, a profa. Edna Sampaio, Adriano é eleito reitor paritariamente, mais uma vez o golpe do grupo verdadeiramente representante da esquerda prova do próprio FEL, se continuassem com o voto UNIVERSAL teriam assumido a Reitoria, para a sorte da UNEMAT, como diz o ditado, Deus escreve certo por linhas tortas. Mais o pior ainda está por vir. Eleições 2014, novamente duas chapas concorrem, Profa. Ana Di Renzo e Prof. Marcos Borges, candidato de centro esquerda, moldado e assessorado especificamente pelos PURITANOS para essa empreitada, agora sim, os verdadeiros democratas tem um candidato mais moderado, ainda que a contra gosto de muitos (queriam a Edna Sampaio novamente, aquela que derrubou o voto universal). Curiosamente esses defensores da democracia, recentemente (prevendo mais uma derrota) através da professora Eliane Ignot e Malheiros que é sobrinho do Dep. João Malheiros (que orienta todas as ações políticas do sobrinho) tentaram junto ao Conselho Estadual da Educação CEE com um pedido para desvalorizar ainda mais os acadêmicos, dessa feita, os PURITANOS querem que só os professores efetivos tenham força de decisão eleitoral, se não vejamos: esses FALSOS democráticos agora querem que os professores pesem 70% do valor dos votos, os funcionários 20% (para esses, só servimos para trabalhar e sermos explorados) e, pasmem vocês acadêmicos razão primeira das universidades, valem APENAS 10%, ou seja, já não basta terem usurpado do direito UNIVERSAL, o de todos serem iguais? Agora, funcionários e acadêmicos, juntos só valerão 30% do colégio eleitoral da UNEMAT, como diria o Boris, ISSO É UMA VERGONHA!!!!, já é hora, e quem sabe faz a hora (como diria Geraldo Vandré) vamos todos dar um basta para esses oportunistas de plantão. Há, ia me esquecendo, os representantes da CHAPA 2 andam dizendo por ai que já ganharam as eleições, por que será que entraram com mandado de segurança para adiar as eleições do dia 20 /05 se já estava ganha (é!!!! o porco sabe o pau que coça), e não para por ai não, a profa. Solange Ikeda (mentora intelectual do grupo) e o técnico administrativo Moisés (articulador político), representantes da chapa 2 e das respectivas categorias agora tentam IMPEDIR, CALAR, AMORDAÇAR o direito do voto dos interinos, para eles os interinos só tem direito de trabalhar, sem se manifestarem, muito contraditório essa postura DEMOCRÁTICA da chapa 2. Não se preocupem a respostas nas urnas virão, COMUNIDADE ACADÊMICA DIGAM NÃO A ESSES PESEUDOS PURITANOS, NÃO A CHAPA 2. Essa é de ultima hora!!!!!!!!!!! ROGÉRIO GABILAN – PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO. Para quem não conhece. É aquele que só fica de baixo do pé de manga na sede. MALUF – PRÓ-REITOR DE FINANÇAS. Para quem não LEMBRA. É sim os MÁGICOS DOS NÚMEROS!!!!!! LENI HAK - PRÓ-REITORA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO. Aquela que fala muito e não faz nada!!!!!!!!!! HUM!!!!! E POR FIM PASMEM SAMUEL LAUDELINO – PRÓ-REITO DE EXTENSÃO E CULTURA. Aquele que responde a processos por estar BEBADO EM SALA DE AULA. NÃO É ALUNOS DE LACERDA!!!!! E TAMBÉM GOSTA DE BATER EM MULHER. OU SEJA, O COVARDE!!!!!!! Aguardem cenas das próximas verdades!!!!!!!!! HISTORIADOR DE NOSSAS HISTÓRIAS

  • unemat | Sábado, 24 de Maio de 2014, 16h13
    1
    11

    OS PURITANOS, agora sim, os verdadeiros democratas tem um candidato mais moderado (MARCOS CHAPA 2), ainda que a contra gosto de muitos (queriam a Edna Sampaio novamente, aquela que derrubou o voto universal). Curiosamente esses defensores da democracia, recentemente (prevendo mais uma derrota) através da professora Eliane Ignot ligado a políticos e Alto Escalão do Estado e Malheiros que é sobrinho do Dep. João Malheiros (que orienta todas as ações políticas do sobrinho) tentaram junto ao Conselho Estadual da Educação CEE com um pedido para desvalorizar ainda mais os acadêmicos, dessa feita, os PURITANOS querem que só os professores efetivos tenham força de decisão eleitoral, se não vejamos: esses FALSOS democráticos agora querem que os professores pesem 70% do valor dos votos, os funcionários 20% (para esses, só servimos para trabalhar e sermos explorados) e, pasmem vocês acadêmicos razão primeira das universidades, valem APENAS 10%, ou seja, já não basta terem usurpado do direito UNIVERSAL, o de todos serem iguais? Agora, funcionários e acadêmicos, juntos só valerão 30% do colégio eleitoral da UNEMAT, como diria o Boris, ISSO É UMA VERGONHA!!!!, já é hora, e quem sabe faz a hora (como diria Geraldo Vandré) vamos todos dar um basta para esses oportunistas de plantão.

  • LUIZ | Sexta-Feira, 23 de Maio de 2014, 14h39
    6
    5

    ROMILSON BOA TARDE, QUANDO DIGO QUE A IMPRENSA AQUI EM CÁCERES NÃO MERECE CREDIBILIDADE, EU PROVO. VEJA COMO A MATÉRIA DO CONCEITUADO SITE RDNEWS FOI REPERCUTIDO EM UM SITE DE CÁCERES. Nova data para eleição de reitor da Unemat será definida na terça-feira O Conselho da Unemat se reúne na próxima terça (27), às 14h, para decidir quais medidas serão tomadas para retomar processo de escolha do novo reitor da Unemat. A eleição foi suspensa nesta segunda (19), um dia antes de sua realização, por determinação da Justiça. O juiz da 4ª Vara de Cáceres, Ricardo Sobrinho, entendeu que o Estatuto da Universidade foi desrespeitado o que ocasionou uma série de irregularidades na formação da Comissão Eleitoral, bem como no teor do Edital do Consuni, que estabelece regras do pleito eleitoral para os cargos de chefia da Unemat, “o que macula o processo eleitoral em curso”, frisou no despacho. Agora, o reitor Dionei José da Silva e 44 conselheiros precisam definir como o processo será retomado e quantos dias serão necessários para a efetivação da escolha de seu substituto. A tendência é que promovam mudanças nas regras, mas que não haja alteração nas chapas que já foram devidamente registradas e são encabeçadas por Ana di Renzo, da situação, e Marcos Borges, da oposição. Por: Patrícia Sanches/RDNEWS em 23/05/2014 15:10:56 EXCLUÍRAM TODA A PARTE QUE MOSTRA A VERDADE SOBRE O LAMENTÁVEL EPISÓDIO DAS ELEIÇÕES DA REITORIA NA UNEMAT. DIZEM QUE A IMPRENSA AQUI GANHA MAIS PELO QUE OMITE QUE PELO QUE DIVULGA. BOA TARDE ROMILSON. QUANDO VIER EM CÁCERES ME AVISE QUERO FAZER UM PACU ASSADO PRÁ VOCÊ.

Luta por mais leitos de UTI em Sinop

rosana martinelli 400 curtinha   A prefeita de Sinop, cidade pólo do Nortão, Rosana Martinelli (PR), demonstra preocupação com os poucos leitos de UTI do Hospital Regional no município. A unidade atende moradores de mais de 30 municípios da região e só dispõe de 10. Rosana diz esperar...

Priminho Riva deve disputar em Juara

priminho riva 400 curtinha   Dezesseis anos depois de comandar Juara por dois mandatos (1997 a 2004), Priminho Riva (foto) está de volta. Filiado ao PR, ele deve concorrer a prefeito. Político bastante popular e carismático, tende a enfrentar um páreo duro com dois nomes considerados fortes, o do ex-vice e que se tornou...

Contas de prefeita são reprovadas

thelma 400 curtinha   As contas de 2018 da prefeita chapadense Thelma de Oliveira (foto), do segundo ano de mandato, foram reprovadas pelo TCE-MT. Agora, cabe à Câmara Municipal aprová-las ou rejeitá-las. Em seu parecer, o conselheiro interino João Batista apontou 15 irregularidades, sendo 11 delas sobre...

Prefeitos têm de trocar apadrinhados

kleber varzea grande 400 curtinha   Com a decisão do TJ-MT de considerar inconstitucional controlador-geral das prefeituras fora dos quadros efetivos de auditor municipal, muitos prefeitos terão de exonerar seus indicados políticos, vindo a escolher profissionais de carreira, assim como já se tornou prática na...

Controlador-geral agora só de carreira

angelo 400 curtinha   Uma decisão desta quinta do TJ, que julgou procedente, inclusive por unanimidade, uma ADIN proposta pela Associação dos Auditores e Controladores Internos do Estado (Audicom), presidida por Angelo Oliveira (foto), acaba, na prática, com os chamados controladores-gerais dos municípios...

Elogio à compra econômica do Estado

janaina riva 400 curtinha   Embora lançando críticas pontuais de vez em quando, a deputada Janaina Riva (foto) tem feito constantes defesa do Governo Mauro e elogiado ações da administração, especialmente na saúde pública. Sobre a decisão do governo de comprar 120 respiradores da China,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.