Órgãos

Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2014, 07h:48 | Atualizado: 29/01/2014, 08h:08

Gléba Suiá-Missú

Famato alega que produtores foram jogados na sarjeta e pressiona União

Rodinei Crescêncio

rui prado

Rui Prado, presidente da Famato, garante que está acompanhando nova invasão 

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado (PSD), vai cobrar que o governo federal cumpra o acordo de alojar as famílias que foram expulsas da gleba Suiá-Missú, que dá lugar à terra Marãiwatséde. “Essas pessoas foram jogadas na sarjeta”, afirma Rui em entrevista ao RDNews. Para fazer com que a União cumpra o “pacto”, o presidente da Famato explica que a assessoria judicial analisa a melhor forma de agir. “Iremos tomar alguma medida judicial”, pontua. 

Em contrapartida, Ong´s da sociedade civil argumentam que essa nova invasão é uma afronta ao direito do usufruto exclusivo das terras indígenas. Isso porque o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a retirada de todas as famílias do local e o processo transitou em julgado, ou seja, não cabe mais recurso. “Alertamos sobre a gravidade deste fato e a reincidência de atos de ilegalidade praticados contra as terras indígenas, em total desrespeito aos povos e à Justiça, solicitando que o Estado brasileiro tome medidas enérgicas para desestimular e punir atitudes criminosas como esta”, diz trecho da nota oficial que é assinada Conselho Indigenista Missionário, Greenpeace, Instituto Socioambiental e Operação Amazônia Nativa.

Rui Prado, no entanto, alerta que 24 pessoas vieram a óbitos após retira das famílias. “Muitas pessoas morreram de depressão”, ressalta o presidente. Em dezembro de 2012 cerca de 7 mil pessoas foram expulsas do local. Desde então, estão às margens da rodovia e na casa de parentes, a maioria vive abaixo da linha da pobreza e aguarda a ajuda do governo federal ou da União que nunca veio.

Outro que já explanou a intenção de ajudar as famílias é o deputado estadual José Riva (PSD). Na ocasião o parlamentar salientou ser compreensível a atitude das pessoas que retornarem ao local. Segundo o social-democrata, a população que vivia na gleba foi expulsa como animais. Riva não descartou também montar uma comissão para acompanhar in loco os procedimentos.

Produtores foram tratados como animais e AL vai ajudar, garante Riva

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Albino Pfeifer Neto | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2014, 21h02
    1
    0

    Bom começo aqui a dizer o STF não é uma corte isenta! Pois se o direito dos INDIOS está na Constituição o nosso também está! Primeiro a punição dos Presidentes por omissão neste caso não foi feita pelo STF. A Constituição e rasgada a cada minuto pelos políticos e o STF não faz nada!! Jogar as famílias na beira da estrada é fácil. Onde estava o Governo Federal quando eles invadiram a terra??? A área já estava demarcada! e não fizeram nada para garantir o direito dos INDIOS! Bom não temos nem Justiça, nem governo! ORDEM E PROGRESSO!!

  • a Luta continua | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2014, 19h05
    0
    0

    Aos Injustiçados da Suia missú, acredito que para a luta de voces, de retomarem suas terras, necessario tirar da frente da luta os fazendeiros, grileiros, politicos, famato e seu presidente. Podem ter certeza, estes somente atrapalham a luta de justa de voces, chamem os representantes legitimos de representação de vcs, Sindicatos de Trabalhadores rurais, Fetragri etc. determinou a retirada dos pequenos foi a ganancia dos grandes.

  • antonio | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2014, 11h29
    0
    0

    essa é a forma petista de tratar o homem trabalhador,,se fossem corruPTos teriam outro tratamento,,podem acreditar

  • Nelson | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2014, 10h28
    0
    1

    Desde o inicio as famílias foram alertadas que era terra indígena que tinha processo na justiça. Ninguém tinha depressão enquanto tiravam madeira, tocavam fogo , formavam pasto e lavoura na área dos índios. Agora que transitou em julgado não vai ser a FAMATO e o Riva pretensos candidatos a ministro ou sei lá o que que vão resolver algo botando pressão nesse governo burocrático e lerdo do Brasil do qual os dois fazem parte. Por sinal famílias de posseiros deixem de ser curral dessa curriola e votem em gente nova da região que não está enrabichada com a podridão politica de Mato Grosso. Basta de armação e rapinagem do dinheiro publico. Se o Riva e o Prado estivessem preocupados com vocês tinham mandado psicólogos, psiquiatras, médicos, comida, alojamentos etc para as famílias enquanto representantes da sociedade. Ao invés disso ficam nos bastidores cutucando a onça com vara curta. O INCRA não da conta nem dos milhares de lotes usados na especulação que passam de posseiro pra posseiro ou pra fazendeiros em contratos de gaveta. Além da esticada de cerca em terras do estado e da união.Por isso o tal do CAR e georreferenciamento não acontece . O estado e a União não sabem e não controlam as terras sobre seus domínios pois como já aconteceu roubaram o mosaico dentro do Intermat e no INCRA. Os registros de terra nos cartórios principalmente na região Araguaia é uma bagunça de certificados com limites sobrepostos. O INCRA procurando terra pra comprar pra assentados é o maior circo. Por que não exigem o cadastramento rural e georreferenciamento das propriedades nos municípios que abrangem a região do conflito? Alto da Boa Vista, Serra Nova Dourada e Canabrava tem muita lacuna no mapa do cadastramento ambiental rural da SEMA-MT. Por que será?

  • laura lima | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2014, 08h40
    0
    4

    seria bom o Ministério da Saúde tirar a limpo essa história de mortes ocasionadas por depressão,onde já se viu isso? E outra coisa, são terras indígenas,campo sagrado,tem que respeitar,brinca com os índios para ver no que vai dar.É território sagrado.E agora,arrumam um deputado para defender uma causa totalmente errada,é uma afronta à JUSTIÇA,no final, vamos ver quem será punido.

  • laura lima | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2014, 08h35
    0
    2

    Engraçado,um dos nomes apresentados para compor o Ministério da Dilma,fazendo isso? O que poderemos esperar? Seria bom ela ver essa entrevista antes de optar pelo Ministro

Matéria(s) relacionada(s):

Apto, ex-prefeito vai disputar Chapada

gilberto mello 400 curtinha   O ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto de Mello (foto), contesta registro no Curtinhas, citando que ele estaria inelegível por responder a alguns processos e ter amargado condenações pela Justiça - saiba mais aqui. Filiado ao PL e disposto a ir à...

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

Vereadores, Tapurah, reajuste e férias

odair tapurah vereador curtinha 400   Em Tapurah, no Nortão, com menos de 15 mil habitantes, seus nove vereadores iniciam o 2020 com salário reajustado em 4,48%, seguindo a tabela do INPC. Mesmo ainda em férias, eles vão receber já na folha de janeiro R$ 5,8 mil cada. No caso do presidente Odair César Nunes...

Vereador, reunião e apoio a músicos

diego guimaraes curtinha 400   Músicos e representantes da Prefeitura de Cuiabá sentaram à mesa nesta quinta, na Câmara Municipal, para tentar resolver impasse sobre horário de funcionamento e volume do som nos estabelecimentos e também estudar ajustes na lei do Disk-Silêncio. O presidente da...

Antes, durante e depois de Bolsonaro

wilson kero-kero 400 curtinha   O vereador pela Capital, Wilson Kero-Kero (foto), que era do SD e se filiou ao PSL em 2015, muito antes da chegada do hoje presidente Bolsonaro, vai aproveitar a janela de março e pular para o Podemos. Isso não quer dizer que ele deixará de defender o governo do capitão. Assegura que...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.