Órgãos

Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 15h:56 | Atualizado: 11/07/2019, 19h:29

MP de Contas tenta revogar decisão que barrou licitação emergencial do transporte

Rodinei Crescêncio

Alisson Alencar

O procurador-geral de Contas, Alisson Carvalho de Alencar, que recorreu da decisão do conselheiro Guilherme Maluf

O Ministério Público de Contas (MPC) entrou com pedido para revogar a decisão do conselheiro Guilherme Maluf, do Tribunal de Contas (TCE), que suspendeu a licitação emergencial do transporte intermunicipal. No pedido assinado pelo procurador-geral de Contas, Alisson Carvalho de Alencar, o MPC aponta diversas irregularidades na decisão.

De acordo com o MPC, ao longo dos últimos anos, inúmeros recursos judiciais e administrativos buscam dificultar e impedir a conclusão da licitação, mantendo indefinidamente as empresas que atualmente exploram o serviço de maneira precária, e sem competição, o que traz inúmeros prejuízos à população mato-grossense e ao Governo do Estado.

Para solucionar a situação, foi celebrado Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o Ministério Público Estadual (MPE), Governo, secretária de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos Delegados (Ager).

Em cumprimento ao acordo, homologado pela Justiça, a Sinfra publicou o edital de chamamento público, ou seja, um procedimento de competição feito para contratação direta temporária, até que a licitação definitiva seja concluída.

A fim de investigar supostas irregularidades no TAC e no edital de chamamento público e evitar o andamento da contratação, o Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros do Estado de Mato Grosso (Setromat), entrou com uma representação externa com pedido de medida cautelar no TCE-MT e apontou quatro vícios de ilegalidades.

O julgamento da representação foi realizado singularmente por Maluf. O conselheiro acolheu a medida cautelar e determinou ao governo e à Sinfra que suspendessem a contratação emergencial. O procurador-geral de Contas afirma que o conselheiro não seria competente para analisar o processo e não teria observado o Regimento Interno do TCE-MT.

Ainda de acordo com o MPC até o momento, o TCE-MT analisou outras seis representações que atacaram o Chamamento Público realizado pela Sinfra.

“A presente representação externa, somada às outras seis representações protocoladas nesta Corte, mostra-se em mais uma tentativa das empresas em se manter, de forma precária, na prestação de serviços de transportes, postergando a conclusão do procedimento licitatório. Tal conduta prejudica o interesse público, em benefício exclusivo do interesse privado na manutenção da prestação de serviços por empresas que já se encontram há anos executando-os de maneira precária, sem sequer ter participado e vencido procedimento democrático de competição”, diz trecho do processo.

O MPC pede a revogação da decisão e a declaração da perda da eficácia da decisão de Maluf, visto que não houve a apreciação do Tribunal Pleno até a segunda sessão seguinte, conforme determina o regimento do TCE-MT. Requer também o reconhecimento da falta de competência do relator, pois o processo é referente à Sinfra, ou seja, de competência de outro conselheiro. Solicita, ainda, a manifestação pela impossibilidade de o Tribunal de Contas discutir a coisa julgada produzida pelo TAC homologado judicialmente.

Por fim, o MPC informa que a revogação da decisão busca evitar danos potenciais imediatos à população que utiliza os serviços e, também, danos imensuráveis e irreparáveis de cunho econômico ao Estado de Mato Grosso, decorrentes de sonegação fiscal apontada no Inquérito nº 000093-003/2018, que tramita na 14ª Promotoria Criminal Especializada da Administração Pública do Estado de Mato Grosso.

O recurso do MPC segue para apreciação do Tribunal de Contas, o qual deverá analisar com urgência, já que há preferência na sua tramitação (Com Assessoria).

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Cpa | Sábado, 13 de Julho de 2019, 09h09
    0
    0

    caiu na Mao do Lobo.

  • Pacuzinho | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 17h02
    0
    0

    Fez quando voltou da Espanha com diária do TCE/MT?

Matéria(s) relacionada(s):

Governo quita toda a folha de junho

O governo estadual concluiu nesta sexta (19) o pagamento de junho dos servidores ativos, inativos e aposentados que ganham acima de R$ 7,5 mil. Para essa quitação foram necessários R$ 61,8 milhões. Com isso, liquidou totalmente a folha de junho dos cerca de 100 mil funcionários públicos, que consomem R$ 472,7 milhões. No dia 10 deste mês, o governo pagou a primeira parcela dos salários de junho, depositando até R$ 5,5...

Emedebista pode ser candidato único

leonardo bortolin curtinha   Eleito na suplementar realizada em 2017, Leonardo Bortolin (foto), de Primavera do Leste, é considerado hoje o prefeito emedebista em MT mais bem avaliado. Na convenção do partido nesta quinta no município, lideranças, como o deputado federal Carlos Bezerra e os estaduais Thiago Silva,...

2 "amarelam" e faltam de propósito

nininho curtinhas   Dois deputados não pisaram os pés na sessão desta quinta propositalmente. "Amarelaram". Ao invés de tomarem posição quanto ao projeto de lei complementar do governo que reinstitui os incentivos fiscais, Nininho (foto) e o delegado Claudinei preferiram não comparecer. Assim como os...

Adevair vai para PTB e quer ser vice

adevair cabral curtinha   O PTB, que hoje não tem um representante entre os 25 vereadores cuiabanos, vai abrigar dois parlamentares, o presidente da Câmara Municipal Misael Galvão, hoje no PSB, e o primeiro-secretário da Mesa, o tucano Adevair Cabral (foto). O curioso é que ambos chegam na legenda petebista...

7 contra reinstituição dos incentivos

valdir barranco curtinha   Como já esperado pelo governador Mauro, apesar da pressão de diversos segmentos, como do comércio, do agronegócio e da indústria, o projeto de lei complementar número 53, que trata da reinstituição dos incentivos fiscais, passou facilmente pelo crivo da Assembleia....

Irmão de ex-senador já sai do governo

wener santos curtinha   Durou apenas seis meses a permanência do ex-prefeito de Nova Marilândia (2013/2016), Wener dos Santos (foto), como secretário-adjunto de Cidades do Estado. Irmão do ex-senador Cidinho Santos, Wener foi exonerado no último dia 2. Pediu para deixar o governo Mauro. O salário não...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.