Órgãos

Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 14h:01 | Atualizado: 27/06/2019, 19h:48

MP de Contas vê irregularidades e pede rescisão da concessão do Ganha Tempo

Christiano Antonucci

Ganha Tempo

Ganha Tempo do CPA, ianugurado em janeiro de 2018, na gestão do ex-governador Taques

O Ministério Público de Contas de Mato Grosso defende a rescisão do contrato firmado por meio de concorrência pública para a implantação, gestão, operação e manutenção de sete unidades de atendimento do Ganha Tempo, em Mato Grosso. O parecer emitido em 18 de junho é referente ao processo que aponta irregularidades no contrato de R$ 398,7 milhões.

O órgão leva em consideração falhas graves no processo licitatório referente a regularidade fiscal, apresentação de documentos e na pontuação da empresa vencedora.

A Representação Externa foi proposta no Tribunal de Contas pela empresa Shopping do Cidadão Serviços e Informática S/A, que ficou em segundo lugar na licitação. A empresa fez um pedido de medida cautelar solicitando a anulação do contrato porque, além da falta de documentação, o consórcio vencedor do certame não teria certificado de capacidade técnica nos termos exigidos pelo edital, bem como condições para cumprir a proposta apresentada.

A licitação foi realizada pela secretaria estadual de Trabalho e Assistência Social de Mato Grosso (Setas). A concessão administrativa tem o prazo de 15 anos e as unidades estão localizadas nos municípios de Barra do Garças, Cáceres, Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande.

O vencedor da concorrência pública, o Consórcio Rio Verde Ganha Tempo, é composto pelas empresas Projecto – Gestão, Assessoria e Serviços Eireli, Softpark Informática Ltda e Eficaz Construtora e Comércio Ltda. Outros três grupos também participaram da licitação, o Shopping do Cidadão Serviços e Informática S/A; Consórcio MTM Ganha Tempo; e o Consórcio Ganha Tempo do Mato Grosso.

Irregularidades apontadas

A empresa Shopping do Cidadão Serviços e Informática S/A apontou três principais irregularidades do consórcio vencedor. A primeira está relacionada à falta de comprovação de experiência na implantação de unidade de atendimento com os requisitos compatíveis com os exigidos no edital. O segundo fator está ligado à capacidade técnica para implantação e operação de sistema de gerenciamento, com o fornecimento de sistemas (software) e equipamentos (hardware). Por fim, apontou ainda a falta de profissionais com experiência mínima de três anos em atividades de gestão e coordenação.

O Ministério Público de Contas, no parecer, apontou fortes indícios de atuação ilegítima da comissão especial de licitação. A declaração apresentada não teria especificado o período em que o profissional atuou na empresa estritamente no cargo de 'supervisor' e nem a área mínima da unidade de atendimento exigida no edital. Assim, entende o Parquet de Contas que o Consórcio Rio Verde Ganha Tempo não deveria ter pontuado em ambos os fatores.

O MP manifestou-se no sentido de acolher os argumentos da empresa Shopping do Cidadão Serviços e Informática S/A quanto à falta de regularidade fiscal das empresas que compõem o Consórcio Rio Verde Ganha Tempo, notadamente à ausência de certidões de IPVA, ITCMD e IPTU. Por fim, opina pela desconsideração da pontuação do consórcio, com a consequente inversão na empresa vencedora, devendo a comissão de licitação rescindir o contrato com a primeira, atribuindo obrigações e deveres à nova contratada.

O processo será julgado pelo Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso, que decidirá se acolhe o parecer do MPC-MT (Com Assessoria).

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Fábio tenta tirar aliados do prefeito EP

fabio garcia 400 curtinha   Fábio Garcia (foto), presidente do DEM-MT, começou um movimento forte de bastidores para tentar tirar partidos que hoje estão no arco de alianças do prefeito Emanuel (MDB), mesmo o futuro do Democratas na disputa majoritária em Cuiabá ainda sendo uma incógnita. De forma...

Licitação irregular em Alto Araguaia

gustavo de melo 400 curtinha   O conselheiro-subtituto do TCE, Luiz Carlos Pereira, determinou que o prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), suspenda de imediato, devido a apontamento de irregularidades, uma licitação para contratar por R$ 2,9 milhões uma empresa com vistas a executar obras de asfaltamento tipo TSD...

Mutirão fiscal prorrogado na Capital

Emanuel Pinheiro curtinha   Levando em consideração o grande número de contribuintes interessados em negociar dívidas com o município, o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) decidiu prorrogar o Mutirão de Conciliação Fiscal até 30 de agosto. Os atendimentos foram retomados na terça...

6 deputados podem tentar prefeitura

silvio favero curtinha   Pelo menos seis deputados estaduais ensaiam candidatura à prefeitura. Eles nada têm a perder, pois a legislação não exige renúncia do mandato no Legislativo para disputar vaga no Executivo.  Sílvio Fávero (foto) deve concorrer em Lucas do Rio Verde, numa...

Munhoz agora é adjunto na Sinfra

 Mauricio Munhoz-curtinha-400   O governador Mauro Mendes nomeou o economista e escritor Maurício Munhoz (foto) como secretário adjunto de Gestão e Planejamento da Sinfra, pasta comandada por Marcelo Padeiro. Filiado ao PSD, é representante da Fundação Espaço Democrático em MT, que...

Contribuição com óculos às crianças

virginia mendes 400   Após lançamento de campanhas sociais, como o Aconchego, com distribuição de 100 mil cobertores a famílias em situação de extrema vulnerabilidade, de festas para angariar fundos e ajudar entidades, e do empenho pela reabertura do Hospital Estadual Santa Casa, a primeira-dama do...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.