Órgãos

Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 07h:00 | Atualizado: 26/06/2018, 10h:48

"DOLARIZAÇÃO CRIMINOSA"

MT paga R$ 200 mi a mais da dolarização de dívida e conselheiro sugere auditoria

Gilberto Leite

luiz henrique_gilberto leite (11).jpg

Conselheiro vice-presidente do TCE, Luiz Henrique diz que dolarização da dívida foi  negligência e péssimo negócio

O conselheiro interino e vice-presidente do TCE, Luiz Henrique Lima, apresentou relatório no qual constata que Mato Grosso já pagou R$ 200 milhões a mais no que tange à dívida pública, do que teria pago se a dívida não tivesse sido dolarizada por meio da contratação de um empréstimo milionário junto ao Bank of America.

Diante disso, o também conselheiro Moisés Maciel sugeriu que o Tribunal faça uma auditoria no que denominou de “dolarização criminosa da dívida do Estado”. Moisés ainda pediu que Luiz Henrique lhe envie cópia do relatório para a tomada de providências.

Durante o julgamento das contas de 2017 do governador Pedro Taques (PSDB), realizado na segunda (18), Luiz Henrique teceu severas críticas à dolarização da dívida. “A tão comemorada transação mostrou-se um péssimo negócio para o Estado, resultado de uma irresponsabilidade imensa, de falta de planejamento, de improvisação, de negligência, por parte de todos que participaram ou se omitiram durante a negociação e concretização do acordo”, avaliou.

O vice-presidente lembrou que, até agosto de 2012, Mato Grosso tinha apenas credores internos, nacionais, da dívida pública. O então governador Silval Barbosa contraiu o empréstimo de 478,9 milhões de dólares com o Bank of America com o intuito de reestruturar a dívida pública estadual. Com isso, Silval trocou um contrato de dívida interna com a União por um contrato externo em dólar com o banco internacional.

Gilberto Leite

moiseis maciel_gilberto leite.jpg

Conselheiro Moisés Maciel quer que Tribunal faça auditoria no que denominou de “dolarização criminosa" da dívida

Em 10 de setembro de 2012, data da assinatura do contrato, o valor total da dívida em reais era de R$ 967,8 milhões. “Hoje, quase seis anos após a transação, já foram pagos R$ 929 milhões. No entanto, no final de abril, antes da recente escalada de valorização do dólar, Mato Grosso ainda devia ao Bank of America R$ 993,5 milhões”, revelou.

Segundo o conselheiro, o acordo foi celebrado sem nenhum tipo de proteção contra eventuais oscilações cambiais em moeda estrangeira. Apresentou então um gráfico em que compara a evolução do que seria o pagamento da dívida com União, caso tivesse sido mantido o contrato nº 9694/97, com aquilo que já foi pago até o momento. Esse gráfico demonstra que o Estado já pagou mais de R$ 200 milhões acima do que teria pago se a dolarização não tivesse sido praticada.

Moises Maciel parabenizou Luiz Henrique por ter “corajosamente” levantado e revelado os dados da dolarização. “É algo que nos preocupa muito uma gestão temerária da dívida pública do Estado. O Tribunal de Contas precisa fazer uma auditoria nessa dívida. Precisamos olhar para essa dívida para que possamos entender o que de fato aconteceu”.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • MANU | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 13h17
    10
    0

    QUEM FOI QUE AUTORIZOU ISSO COM AS CONTAS DO EX GOVERNADOR ???? QUEM FOI O CONTADOR QUE AUTORIZOU ??? COMO QUE A SEFAZ AUTORIZOU ISSO V? COMO QUE O TCE AUTORIZOU ISSO ????? PQ NÃO INVESTIGAM TODO MUNDO SABIA QUE IA DAR NISSO COMO QUE PEGA DÓLAR EMPRESTADO MAS DEIXA O EMPRÉSTIMO A VOLATILIDADE DO MERCADO ????

  • Edson | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 12h18
    5
    4

    Não sabia que o TCE é órgão de defesa de governo. Penso que o TCE deveria é olhar mais para as suas obrigações e faze-las de forma transparente e competente ou invés de ficar se preocupando em defender a ingerência do Governador.

  • Anacleto Campos Miranda | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 11h41
    3
    1

    O choro é livre e o Jus Esperniands também. Todas as vossas Senhorias, AUDITORES CONCURSADOS e SEM NECESSIDADE DE VINCULO POLITICO PARTIDÁRIO, retornaram as suas insignificâncias. Deixaram a CASA NOVA, tiveram oportunidade de demonstrar que seriam melhores que as INDICAÇÕES POLITICAS e NADA fizeram de diferente dos Conselheiros Titulares.

  • Zezinho faz de contas | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 10h15
    1
    0

    Zezinho faz de contas, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Epaminondas Antônio de Castro | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 10h09
    6
    0

    Em 2015 publiquei um artigo com o título: Reestruturação da dívida de MT: Um Equívoco. Quem tiver curiosidade dê um clic no Google.

  • Valéria Plotez | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 09h08
    12
    1

    Fica ridículo aos orgaos fiscalizadores tomarem lado nas diacussores politicas e sairem em defeasa de candidatos. O que fez o TCE na gestão de Silval. Foi tôtalmente omisso. Não fizeram nada em relação ao empréstimo agora cantam de galo....Esses conselheiros são efetivos e estavam no TCE a epoca e tbem não cumpriram com o papel de fidelidade com a coisa pública. Me poupem dessas falacias ....

  • Valéria Plotez | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 09h06
    9
    1

    Fica ridículo aos orgaos fiscalizadores tomarem lado nas diacussores politicas e sairem em defeasa de candidatos. O que fez o TCE na gestão de Silval. Foi tôtalmente omisso. Não fizeram nada em relação ao empréstimo agora cantam de galo....Esses conselheiros são efetivos e estavam no TCE a epoca e tbem não cumpriram com o papel de fidelidade com a coisa pública. Me poupem dessas falacias ..

  • alexandre | Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018, 08h39
    9
    2

    TCE não é Secom, pra fazer campanha do governo, mistério. Onde estava o TCE no governo anterior ?

Matéria(s) relacionada(s):

COT do Pari segue travado até 2020

padeiro_400_curtinha   A secretaria de Infraestrutura, sob Marcelo Padeiro (foto), determinou a criação de uma Comissão Técnica de Trabalhos para estudar detalhadamente o contrato e a obra do COT do Pari, que só será retomada no ano que vem. Afinal, os trabalhos de análise, seguirão até...

Nezinho, enfim, remanejado na gestão

nezinho_400_curtinha   Mesmo com reclamações sobre a maneira burocrática e os passos lentos de Nezinho (foto) no Governo, o prefeito da Capital Emanuel demorou mais de dois anos para remanejá-lo. Ex-prefeito de Livramento e amigo de longa data de Emanuel, Nezinho agora assume a Controladoria do município. No...

Natal Solidário com prêmios valiosos

francis maris 400 curtinha   O empresário e prefeito de Cáceres Francis Maris (foto) lança nesta quarta, às 14h, na Assembleia Legislativa, mais uma campanha solidária em nome do Instituto Cometa, do Grupo Cometa, com sede em Cáceres e uma das maiores concessionárias de revenda do país. Em...

Sem elevar vaga de desembargador

carlos alberto 400 curtinha   O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha (foto), até concorda com a proposta de se aumentar o número de vagas de desembargadores, podendo subir de 30 para 35, por causa da elevada demanda e da necessidade de desafogar os processos na Justiça em...

Piran e avião de R$ 6 mi via o BNDES

valdir piran 400   O Antagonista revelou hoje a lista de beneficiários de empréstimos do BNDES para a compra de jatinhos da Embraer. E nela estão banqueiros, empresários, advogados e artistas. Um deles é o empresário mato-grossense Valdir Piran (foto), que captou nada menos que R$ 6,4...

Com mestrado e pronto para o retorno

jose carlos novelli 400 curtinha   Mesmo afastado da ativa por imposição do Supremo, em meio a um processo controverso baseado em denúncias sem prova, o conselheiro do TCE-MT, José Carlos Novelli (foto), segue se aperfeiçoando e ampliando conhecimentos. Acaba de receber diploma do curso de Mestrado...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.