Órgãos

Sexta-Feira, 05 de Março de 2010, 13h:40 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

CÂMARA DE CUIABÁ

Venda de ações da Sanecap será discutida em audiência polêmica

   A polêmica venda de 49% das ações da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap) será discutida em audiência pública a ser convocada pela Câmara de Cuiabá. O vereador oposicionista Domingos Sávio (PMDB) apresentou requerimento para a realização do evento, que foi aprovado por unanimidade pelos demais parlamentares. Por meio da audiência, os vereadores prometem esmiuçar o assunto, que desde o ano passado tem motivado discursos inflamados e deve ser amplamente debatida antes que o projeto encaminhado pela Prefeitura de Cuiabá seja apreciado e votado pelos 19 vereadores. Sávio argumenta que o tema deve ser debatido pela comunidade em geral, já que a decisão da Sanecap em se transformar numa sociedade anônima terá impacto direto na vida do cidadão.

  Pela proposta do Executivo, que está na Casa desde o ano passado, haverá alterações no estatuto da Sanecap para que como empresa anônima, fique autorizada a expandir os seus empreendimentos, a firmar parcerias com outros municípios e até gerir o serviço de saneamento destas cidades. Caso os parlamentares autorizem a alteração da Lei 4.007, a Sanecap se adequa à Lei Nacional de Saneamento 11.145/2007 e passa a ser responsável pelo sistema de abastecimento de água, esgoto, limpeza urbana e manejo de resíduos, além de gerenciar os recursos hídricos.

  Hoje 99,01% da Sanecap pertencem à Prefeitura de Cuiabá e tem o chamado capital fechado. Sendo uma S/A Mista, ela pode colocar à venda ações na bolsa de valores, como faz a Sabesp, de São Paulo. A dívida da Companhia com o governo é de R$ 83 milhões, adquiridos com a transformação da Sanemat em Sanecap. Existem ainda débitos de R$ 30 milhões com o PIS/Confins e R$ 72 milhões em contas de energia atrasadas. O faturamento mensal chega a R$ 7 milhões.

  Uma saída para reverter o caso seria a parceria com uma grande empresa de saneamento, como a Sabesp. Em troca da gestão do sistema por 30 anos, como é feita junto às cidades paulistas, a Sabesp poderia assumir todas as dívidas e investir na Capital. A parceria está amparada pela Lei Nacional do Saneamento, que rege todo o setor no país. Por enquanto, existem apenas especulações e não se sabe ao certo todas as mudanças que ocorrerão se a proposta for aprovada. Os vereadores de oposição Francisco Vuolo (PR), Lúdio Cabral (PT) e Sávio prometem fazer barulho.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • licubrino | Segunda-Feira, 29 de Março de 2010, 09h59
    0
    0

    Essa passarinhada esta com muitaaa fome.

  • Rosangela | Sexta-Feira, 05 de Março de 2010, 19h54
    0
    0

    Sera que existe só tres vereadores na camara municipal de Cuiaba para lutar pelo povo ? cade o restante? O povo tem que saber em quem votar nas proximas eleiçoes ,poque parece que agora tem um grupo de vereadores que foram eleitos para defender os interesses do prefeito ws e não o da população,estão querendo vender a sanecap! E quem vai nos garantir que o prefeito não vai arrumar mais uma tarifa de coleta de lixo cobrada juntamente com a conta de agua ? porque tanto interesse em levar a coleta do lixo pra lá?Não vamos deixar isso acontecer, como fizerão com a luz , nosso salario é tão pouco que mal da para pagar as despeas no final do mes imagina se isso acontecer vai fica igual aconta de luz um absurdo de caro´, ai sim que nos vamos sofrer

  • Eduardo Póvoas | Sexta-Feira, 05 de Março de 2010, 17h44
    0
    0

    ISSO É PRÓPRIO DA TUCANADA.

  • PITTER JOHNSON DA SILVA CAMPOS. | Sexta-Feira, 05 de Março de 2010, 16h20
    0
    0

    Será que a falta de fornecimento de Água na região central tem a ver com isso?

  • catitu da sabesp | Sexta-Feira, 05 de Março de 2010, 14h53
    0
    0

    o Virson qué vendê a SANECAP de novo...E pra SABESP...Quem é "conselheiro" da SABESP? o Anterinho...Tem coisa nesse paieiro que nós vai revelá adispois....

Deputado ajudou a enterrar Binotti

neri 400 curtinha   O deputado federal Neri Geller (foto), que se acha um grande líder político, ajudou a enterrar nas urnas o projeto de reeleição do prefeito Luiz Binotti (PSD), derrotado à reeleição. Perdeu para o ex-vice-prefeito Miguel Vaz (Cidadania), que contou com apoio do ex-prefeito e atual...

Euclides "torra" R$ 8 mi na campanha

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado milionário Euclides Ribeiro (foto), que tem na carteira de clientes grandes produtores rurais, registra R$ 8,2 milhões de receitas e despesas de campanha ao Senado. Concorrendo pelo Avante, Euclides só chegou a 58.455 votos. Ficou em nono lugar, à frente apenas de Reinaldo...

Fávaro é quem mais gastou ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   O senador reeleito Carlos Fávaro (foto) foi o que mais gastou na campanha. Oficialmente, arrecadou R$ 11,7 milhões. As maiores contribuições financeiras vieram de empresários do agronegócio. Orcival Guimarães, dono de rede de empresas de implementos agrícolas, doou...

Beto deve repensar projeto a federal

beto farias 400 curtinha   A derrota nas urnas do seu afilhado político, vice-prefeito Wellington Marcos (DEM), que tentou o Executivo de Barra do Garças e ficou em segundo lugar, obtendo somente metade dos votos em relação aos atribuídos ao eleito Adilson Gonçalves, pode levar o prefeito Beto Farias (foto)...

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...