PARTIDO

Sábado, 25 de Janeiro de 2014, 07h:50 | Atualizado: 25/01/2014, 08h:04

Racha

Taques não chama Wellington para ato e aliança entre PDT e PR esfria

A relação entre o PDT do pré-candidato ao governo, senador Pedro Taques e o PR do deputado federal Wellington Fagundes, ao que tudo indica, está desgastada. Depois da ciumeira do cacique democrata Jayme Campos, que tem criticado duramente a vinda do PR para o grupo dos 5, do qual o DEM faz parte juntamente com o PSB, PDT, PPS e PSDB, agora foi a vez de Wellington demonstrar a sua insatisfação com a forma como Taques conduz as articulações. 

Tudo porque o senador fazendo uma série de atos na região do Araguaia, mas não convidou o republicano para participar do último evento, que ocorre hoje (25) em Barra do Garças. “Não fui convidado”, se limitou a dizer Wellington, sem esconder o desconforto. O republicano acompanhou a comitiva liderada pelo governador Silval Barbosa (PMDB) na região do Araguaia, participando de inaugurações e lançamento de obras.

Taques, por sua vez, está percorrendo 22 cidades da Região do Araguaia. A comitiva é integrada por políticos que possuem mandatos e de diversos partidos como o PDT, PV, PPS, PSB e PSDB. O senador está acompanhado, por exemplo, pela pré-candidata ao Senado Serys Marly (PTB), do deputado estadual e presidente do PDT Zeca Viana e do deputado federal Nilson Leitão (PSDB). No ato de hoje, em Barra do Garças, também são esperadas as presenças dos prefeitos de Cuiabá e de Rondonópolis Mauro Mendes (PSB) e Percival Muniz (PPS), respectivamente, além da deputada Luciane Bezerra (PSB).  

Confronto 

Os grupos de Taques e Silval protagonizaram uma espécie de “duelo” na região.  O pedetista disparou críticas sobre a oscilação de energia elétrica, falta de regularização fundiária, estradas precárias e falta de estrutura para saúde. “Faltam projetos”. Já Silval afirmou que perto das eleições existem alguns “salvadores da pátria”, mas que “não existem milagreiros. O negócio é trabalho”.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Larissa | Domingo, 26 de Janeiro de 2014, 16h36
    1
    1

    Fica claro que se Serys é candidata a senadora, como já declarado, a cúpula Taques Governador nutre preferência pelo seu nome. Não há dúvida quanto a esse fato.

  • nova Barra | Sábado, 25 de Janeiro de 2014, 15h24
    3
    0

    Quando vejo o discurso do senador Pedro Taques, me lembro perfeitamente de outro Senador de Goiás (aquele que foi envolvido em escândalo) que culminou na perca do mandato. E pra refrescar nossa memoria eleitoral; Candido Teles 1.300 votos, Ubaldino 1.200, Sandro Sagin 1.100 votos- Eduardo Moura 700 votos e os demais 50 votos, essa é a mudança que o vale do Araguaia vai obter com esse time.

  • Frederico - Cuiabá | Sábado, 25 de Janeiro de 2014, 13h58
    2
    0

    Mato Grosso necessita de um choque de gestão e não de aventureiros por isso seria muito menos ASnecessário para nós que padecemos com esse desgoverno Silval se a chapa fosse Jayme Campos Governador e Wellington Fagundes Senador, pelo assim não anularei meu voto, por um Mato Grosso para o povo e com políticas sociais e de integração das regiões, mapear o Estado por macrorregiões, analisando suas realidades e necessidades, para isso é necessário muita experiência e competência, por isso queremos o Pedra.

  • JF | Sábado, 25 de Janeiro de 2014, 12h25
    0
    0

    Pedro Taques , não se preocupe não , se esses caras ficar fazendo beicinho ai, eu estou à disposição para ser seu candidato a SENADOR . o charme é estar no seu palanque;

  • Zé Poxoréo | Sábado, 25 de Janeiro de 2014, 11h12
    1
    0

    Está cobertíssimo de razão por não ter chamado esse deputado historicamente vive em cima do muro! De um lado não larga o osso que o governo lhe dá e de outro quer dar a impressão que é oposição.

  • Elifas Jose Ribeiro Ribeiro Ribeiro | Sábado, 25 de Janeiro de 2014, 10h03
    0
    0

    Ė.....senhor Pedro Taques e eu votei no senhor na esperança que o senhor iria fazer a diferença mas agora estou vendo que o sr apenas se juntou aos demais agora confirmei que a politica muda o carater a indole de gente de bem. Que pena....

  • silva | Sábado, 25 de Janeiro de 2014, 09h25
    0
    0

    esse titanic na cruza o Araguaia, pq ta na palma mão de que sabe e administrou muito bem esse estado, fazer experiencia, agora e blairo maggi.

Matéria(s) relacionada(s):

Partidos com 2 ou mais pré ao Senado

margareth buzetti 400 curtinha   Dirigentes partidários estão passando apurado, nesta fase de pré-campanha, para conduzir o processo de escolha de candidatura ao Senado para a vaga de Selma Arruda, cassada por crimes eleitorais. Mesmo sabendo que as chances são remotíssimas de êxito nas urnas, alguns...

Muitos cuiabanos votam em Chapada

thelma de oliveira 400 curtinha   A ex-deputada federal Thelma de Oliveira (PSDB), que em 2016 transferiu o domicílio eleitoral de Cuiabá para Chapada dos Guimaráes, já está trabalhando nos bastidores o projeto de reeleição. E, agindo nos bastidores e de forma estratégica, ela conseguiu um...

Câmara cassará 4º eleito em 11 anos

ricardo saad 400   O emblemático e inconsequente Abílio Júnior (PSC) caminha para entrar para os anais da Câmara de Cuiabá como o quarto vereador a ter o mandato cassado nos últimos 11 anos. Parecer da Comissão de Ética, sob relatoria de Ricardo Saad (foto), é pela perda da cadeira...

Apto, ex-prefeito vai disputar Chapada

gilberto mello 400 curtinha   O ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto de Mello (foto), contesta registro no Curtinhas, citando que ele estaria inelegível por responder a alguns processos e ter amargado condenações pela Justiça - saiba mais aqui. Filiado ao PL e disposto a ir à...

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.