Polícia

Sexta-Feira, 07 de Junho de 2019, 15h:13 | Atualizado: 07/06/2019, 15h:45

Arcanjo, genro, Dom e outros 30 são indiciados por comandar o jogo do bicho

Rodinei Crescêncio

Jo�o Arcanjo

Ex-comendador, João Arcanjo é apontado como um dos chefes do jogo do bicho em MT

A Polícia Civil concluiu, nesta sexta (7), o inquérito policial da Operação Mantus, que apura esquema de lavagem de dinheiro e prática de jogo do bicho no Estado. Ainda nesta manhã, as apurações foram encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE). Foram indiciados 33 integrantes das duas organizações criminosas que supostamente praticavam a contravenção penal em Mato Grosso.

O inquérito, segundo a Polícia Civil, tem quase mil páginas contendo o detalhamento do caso. Em pouco mais de um ano, os dois grupos criminosos movimentaram mais de R$ 20 milhões em contas bancárias.

Uma das organizações, a Colibri, é liderada pelo ex-comendador João Arcanjo Ribeiro e seu genro Giovanni Zem Rodrigues. A segunda, a Ello, é chefiada por Frederico Muller Coutinho. As duas brigavam pela liderança do jogo do bicho no Estado, conforme as apurações. Eles estão presos em cumprimento de mandados de prisão preventiva.

Os três e mais 30 pessoas foram indiciadas pelos crimes de organização criminosa, extorsão, extorsão mediante sequestro, lavagem de dinheiro e contravenção penal do jogo do bicho.

As investigações foram comandadas pela Delegacia Especializada de Fazenda e Crimes Contra a Administração Pública (Defaz) e pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). A operação, deflagrada em 29 de maio, prendeu 29 pessoas, de um total de 33 mandados de prisão preventiva e 30 buscas e apreensão domiciliar.

As ordens judiciais foram expedidas pelo juiz da 7ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá, Jorge Luiz Tadeu, para cumprimento em Cuiabá, Várzea Grande e cinco municípios do interior de Mato Grosso, além de um alvo preso no estado de São Paulo, no aeroporto internacional de Guarulhos, com apoio da Polícia Federal. Trata-se de Giovanni Zem Rodrigues.

O delegado titular da Delegacia Fazendária, Anderson Veiga, pontuou a investigação como um dos maiores trabalhos realizados neste ano pela Polícia Civil, considerando o aparelhamento das forças de segurança, principalmente, no que diz respeito a inteligência, qualificação dos profissionais e aquisição de equipamentos. “Foi uma operação complexa que demandou muito tempo de investigação e importante porque culminou no desmantelamento de duas organizações criminosas do jogo do bicho, atuantes em Mato Grosso”, destacou.

Interrogatório

Mikhail Favalessa

Fl�vio Stringueta

Flávio Stringuetta diz que, apesar da conclusão do inquérito, as investigações prosseguem

João Arcanjo Ribeiro foi interrogado na quinta (6), na sede da GCCO. Sob forte esquema de segurança, ele foi retirado do Raio 5 da Penitenciária Central do Estado (PCE) até a GCCO, onde por mais de três horas foi questionado sobre diversos pontos da investigação.

Quando preso, na operação, o bicheiro teve apreendido em sua casa R$ 201 mil, dinheiro que alegou estar declarado em seu imposto de renda e ser mantido no imóvel para despesas diárias.

Durante seu interrogatório, Arcanjo negou todos os questionamentos que lhe imputariam alguma responsabilidade criminal, como documentos apreendidos que o vinculam ao jogo do bicho. Esses documentos referem-se a uma grande apreensão ocorrida em 12 de julho de 2018 no bairro Jardim Campos Elíseos, em Cuiabá. Foram 12 máquinas eletrônicas de apostas apreendidas, várias bobinas, tabelas do jogo do bicho, e outros matériais de aposta. Na ocasião duas pessoas foram detidas.

O delegado responsável pelas investigações, Luiz Henrique Damasceno, lembrou também que nessa ocasião foi encontrado na minicentral um documento de arrecadação (Darf) da fazenda São João, de propriedade de Arcanjo.

Rodinei Crescêncio/Rdnews

arcanjo_giovani_dom

João Arcanjo Ribeiro, o genro Giovanni Zem Rodrigues e Frederico Muller são apontados como líderes de 2 grupos

“Demonstrando desde então vínculo do funcionário Marcelo Honorato com Arcanjo e Giovanni Zem. Também foram descobertos remessas de dinheiro para o Uruguai, cerca de R$ 500 mil nos últimos 5 anos. O problema é um bicheiro (funcionário) mandando dinheiro para fora do país, destinado a pessoas ligadas a Arcanjo”, destacou.

Na investigação também consta foto de um recibo de R$ 20 mil entregue por um bicheiro a outro, no estacionamento onde  Arcanjo trabalha, o Estacione Parking. No dia e horário, o monitoramento eletrônico da tornozeleira de Arcanjo aponta que ele estava no estacionamento, que é de sua propriedade, além da extração de conversa via aplicativo Whatsapp, autorizadas pela Justiça.

Outro ponto considerado na investigação é o fato do ex-comendador dividir a mesma secretária da empresa Granito, considerado o estabelecimento comercial que mais “lavou” dinheiro.

O estacionamento e a empresa são considerados o “QG” do jogo do bicho e lá foram encontradas planilhas de contabilidade, que podem ser da jogatinha, sendo semelhantes à localizada no quarto de Giovanni Zem durante as buscas realizadas na operação. Esta última é igual a outra planilha apreendida com o gerente do jogo do bicho na região Norte de Mato Grosso, Mariano Oliveira, que ainda teve diversos produtos, como máquinas eletrônicas, cadernos dos sonhos, e outros localizados em sua posse.

Giovanni, quando ouvido, permaneceu em silêncio, assim como Frederico. Mas, segundo os delegados que atuaram no inquérito - Damasceno (Defaz), Stringueta (titular GCCO), Juliana Chiquito Palhares (GCCO) e Frederico Murta (GCCO) -, membros do grupo de Muller acabaram confirmando fatos descobertos ao logo de quase 2 anos de investigações.

Investigação

A desarticulação dessas organizações representa a contenção de um acirramento que já estava acontecendo com sequestro e extorsões, relacionado ao jogo do bicho

Luiz Damasceno

As investigações iniciaram em agosto de 2017, com denúncia de um colaborador, indicando a existência do domínio do jogo do bicho por parte de Frederico. Mas, durante a apuração, constatou-se que havia mais de uma organização, e que está se mantinha sob a liderança do ex-comendador e seu genro.

“A desarticulação dessas organizações representa a contenção de um acirramento que já estava acontecendo com sequestro e extorsões, relacionado ao jogo do bicho. A parte da lavagem de capitais foi mais complicada, pois necessita identificar de onde vem o recurso e sua destinação”, relatou  Damasceno.

Stringueta, asseverou que, mesmo que o inquérito seja concluído, as investigações irão continuar. “Para tentar encontrar mais bens e atacar a parte econômica das organizações criminosas”, disse.

Apreensões

Ao todo, a operação Mantus apreendeu mais de R$ 300 mil, em espécie, dezenas de máquinas eletrônicas de aposta do jogo do bicho, documentos, jóias, relógios, e 11 veículos, dos quais dois foram devolvidos e nove continham em poder da Justiça. São duas SW4, um Chrysler blindado, Fiat Toro, S10 2019, entre outros automóveis.

Foram ainda sequestrados a mando da Justiça, o hotel Colibri que fica em Tangará da Serra, o estacionamento Parking e o imóvel da empresa Granito, todos de propriedade de Arcanjo.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Benedito Rubens de Amorim | Sábado, 08 de Junho de 2019, 07h44
    0
    0

    Nao vai dar em nada

Matéria(s) relacionada(s):

Morre presidente do Grupo Barralcool

petroni barralcool curtinha 400   Morreu neste sábado, em Cuiabá, aos 88 anos, o diretor-presidente do Grupo Barralcool, João Nicolau Petroni (foto). Ele foi um dos pioneiros no setor sucroenergético do Estado e o primeiro presidente do Sindicado das Indústrias Sucroalcooleiras de MT (Sindalcool). Era...

Abracrim cita arbitrariedade na SESP

michelle marrie abracrim curtinha 400   Michelle Marrie (foto), presidente da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas do Estado, contesta a nota em Curtinhas entitulada "Secretário, Abracrim e saia-justa", sobre o fato de uma advogada ter se infiltrado na coletiva à imprensa concedida pelo...

Governo monitora crise na segurança

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro monitora de perto a crise instaurada no setor de segurança devido à operação desencadeada na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá, para acabar com regalias de presos "da pesada", que comandam o crime organizado de dentro das celas. Houve...

Faissal se licencia e Oscar assume vaga

oscar_curtinha_400   O deputado estadual de primeiro mandato Faissal Calil (PV), a partir de quarta (21), vai se licenciar por 4 meses. Assim, dará lugar para o retorno do ex-deputado Oscar Bezerra (foto), que disputou à reeleição no ano passado, sem sucesso. Oscar, que tem base eleitoral em Juara, teve 11.827 votos e...

Fora do Podemos e dando pitacos

marcelo_curtinha   O presidente do Podemos-MT, José Medeiros, se diz surpreso com as declarações do adjunto de Turismo da Capital Marcelo Pires, que se posiciona contra a filiação de Niuan no partido. O absurdo disso é que Marcelo sequer é filiado e muito menos militante. Só participou de uma...

Melhorias refletem no Mutirão Fiscal

emanuel pinheiro curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) está empolgado com a intensa procura dos contribuintes para negociação de dívidas municipais e ficou mais animado quando tomou conhecimento dos comentários de muitos, inclusive daqueles menos favorecidos, que estão indo à Arena Pantanal,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.