Polícia

Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018, 09h:35 | Atualizado: 20/12/2018, 09h:42

Secretário Baby teria beneficiado fazenda do Grupo Amaggi com esquema na Sema

Reprodução

Trecho amaggi

Trecho da decisão do magistrado Orlando Perri, autorizando a prisão do secretário Baby

A fazenda Canaã do grupo Amaggi teria sido beneficiada pelo então secretário de Estado de Meio Ambiente, André Luís Torres Baby em Fraude nos Cadastros Ambientais Rurais (CARs). A fazenda beneficiada, a Canaã, é propriedade da Agropecuária Maggi Ltda, localizada em Querência (a 952 km de Cuiabá). A informação consta na decisão do desembargador Orlando Perri, que decretou a prisão de Baby na terça (18) e, nesta quarta (19), a substituiu por medidas cautelares.

Rdnews

baby amaggi

Secretário de Meio Ambiente exonerado é acusado de beneficiar grupo da família Maggi

Segundo a denúncia, Baby, que na época das supostas falhas investigadas ainda era secretário-executivo da Sema, inseriu dados falsos no sistema da pasta para “obter vantagem indevida para si, para outrem e causar dano”.  O ex-secretário é apontado nesta denúncia como líder do esquema. Ele teria dado todo o respaldo e poder ao ex-superintendente João dias para agir irregularmente.  

De acordo com as investigações, Baby liderava o esquema da organização criminosa desde junho de 2017, quando foi implantado o Sistema Mato-grossense de Cadastro Ambiental Rural (Simcar). As fraudes teriam ganhado força em dezembro do mesmo ano, quando passou a ocupar o cargo de secretário de Estado.   

Foi de Baby a decisão de nomear outro investigado no inquérito para o cargo de Superintendente de Regularização e Monitoramento Ambiental. Trata-se do engenheiro agrônomo João Dias Filho que, segundo o MP, passou a “interferir diretamente nas atividades dos analistas responsáveis pela análise dos Cadastros Ambientais Rurais no âmbito da Sema”. 

Outro lado

Em nota, o Grupo afirma que o processo de CAR do imóvel seguiu todos os trâmites e foi conduzido com toda a lisura que caracteriza as práticas da empresa.

Destacou ainda que o processo ainda não foi finalizado, “que o embargo sobre parte da área ainda permanece e que a Amaggi em nenhum momento foi favorecida ou beneficiada”.

Frisou ainda que, até o momento, a Amaggi não foi procurada pelas autoridades responsáveis pela presente operação para prestar esclarecimentos. De todo modo, a companhia se coloca à disposição para apresentar formalmente todas as informações pertinentes.

Explicações

Na manhã de quarta (19) quando deixou a Polinter, onde passou a noite depois de ser preso, o secretário Baby relatou ao que era inocente e que provaria isso nos autos do processo.

O advogado dele, Antônio Horácio da Silva Neto, disse que as acusações que pesam sobre o cliente dele são inclusão, por duas vezes, de dados falsos no sistema. Além de participação na organização criminosa.

Na tarde do mesmo dia, o Tribunal de Justiça autorizou a soltura do secretário, que foi de imediato exonerado do cargo.

Operação

A quarta fase da operação Polygonum foi deflagrada no dia 12 deste mês pela Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema). A ação foi criada a partir de uma investigação que apura esquema no sistema de regularização e monitoramento de propriedades rurais e instrumentalizados no CAR. Cinco mandados  de prisão preventiva contra pessoas envolvidas ativamente nas fraudes foram cumpridos.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Benedito costa | Sexta-Feira, 21 de Dezembro de 2018, 08h34
    0
    0

    Na verdade, entra governo e sai governo, as práticas de corrupção sempre continuará mesmo que timidamente, mais muito mais sofisticadas. A tentação em se comprometam dependendo da pasta onde entra muita grana é inevitável.

  • A verdade a diaposicao | Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018, 14h23
    1
    4

    Nota à Imprensa | Operação Polygonum Cuiabá, 19 de dezembro de 2018 Diante das informações veiculadas pela imprensa mencionando a Fazenda Canaã no âmbito da operação Polygonum, a AMAGGI vem a público informar que: a) Localizada no município de Querência (MT) e compreendendo 1.483 hectares, a fazenda foi adquirida pela AMAGGI em 2013 já com passivo ambiental (área embargada de 589 hectares). A fazenda tem produzido soja e milho, porém sem utilizar a área embargada e respeitando todos os preceitos legais; b) O processo referente ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) desta área seguiu todos os trâmites e foi conduzido com toda a lisura que caracteriza as práticas da empresa. A companhia pleiteou a análise do CAR para a Fazenda Canaã com base no inciso IV do art. 20 do decreto 1.031 de 2 de junho de 2017, que prioriza a emissão do cadastro para áreas com embargo; c) Vale ressaltar que o processo ambiental não foi finalizado, que o embargo sobre parte da área ainda permanece e que a AMAGGI em nenhum momento foi favorecida ou beneficiada; d) Até o momento, a AMAGGI não foi procurada pelas autoridades responsáveis pela presente operação para prestar esclarecimentos. De todo modo, a companhia se coloca à disposição para apresentar formalmente todas as informações pertinentes.

  • Caio | Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018, 10h41
    15
    3

    Até poucos dias atrás só se via reportagem sobre a possível greve dos servidores que eram rotulados de baderneiros, agora volta a tona o verdadeiro motivo da crise que atingiu Mato Grosso: CORRUPÇÃO, Taques começou o governo com o escândalo dos desvios na Seduc e termina com as prisões na SEMA e secretaria de Saúde. Foi o terceiro primo preso, Flávio Taques. O MP requerendo judicialmente a revogação de leis de incentivo fiscal aprovadas através de propina de grandes empresários.

Vereadores de ROO e trocas de siglas

fabio cardozo 400 curtinha   Em Rondonópolis, praticamente a metade dos vereadores está aproveitando a janela, que se encerra neste sábado, para mudar de partido, e já com as atenções voltadas à reeleição. E, com a dança das cadeiras, o Solidariedade do prefeito Zé do...

Podemos absorve a turma do barulho

O Podemos conseguiu juntar no seu diretório em Cuiabá a turma do barulho. Dela fazem parte dois com mandatos cassados, Abílio Júnior, que perdeu a cadeira de vereador por quebra de decoro, e a senadora Selma Arruda, cassada por caixa 2 e abuso de poder econômico, mas que ainda continua no cargo. Selma impôs condições para seguir no partido. Chegou a negociar ida para o PSC. E ganhou a presidência municipal do Pode, forçando o...

Secretário, furtos e a incompetência

rodrigo metello 400 curtinha   O secretário de Transporte e Trânsito de Rondonópolis, Rodrigo Metello (foto), filiado ao MDB e pré-candidato a vereador, corre risco de ser acionado na Justiça por centenas de pessoas que tiveram motocicletas apreendidas e que depois acabaram furtadas do Pátio Rondon. O local...

Vereador na base e críticas a Leonardo

leonardo 400 curtinha   Chico 2000, vereador pela Capital, assegura que não procede a informação de que o seu Partido Liberal irá romper com o prefeito Emanuel, não o apoiando à reeleição. Segundo ele, foi Leonardo Oliveira (foto), que participou na quarta de uma reunião do...

Embates sobre a cadeira da discórdia

selma arruda curtinha 400   A cadeira da senadora Selma Arruda (foto), que está cassada há um ano mas, mesmo assim, continua no cargo, vem dividindo opinião de vários líderes políticos, uns torcendo logo para a Mesa do Senado decretar a vacância para Carlos Fávaro assumir a vaga, outros...

PL avisa Chico que não apoiará EP

chico 2000 curtinha   O vereador Chico 2000 (foto), único do PL na Câmara de Cuiabá e governista de carteirinha, se mostrou  desconfortável politicamente quando foi informado nesta quinta que a legenda liberal não vai apoiar a reeleição do prefeito Emanuel, do MDB. O partido é comandado no...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.