Polícia

Quarta-Feira, 29 de Maio de 2019, 08h:50 | Atualizado: 29/05/2019, 18h:50

DISPUTA NO BICHO

Rival de Arcanjo preso é da família Müller, bisneto de ex-governador e comendador

Facebook

Frederico M�ller Coutinho

Frederico Müller Coutinho é herdeiro de família historicamente ligada à política; é bisneto de ex-governador de MT 

O empresário Frederico Müller Coutinho, preso nesta manhã durante a Operação Mantus, é bisneto do ex-governador Júlio Müller e recebeu, em 9 de abril, o título de comendador na Câmara Municipal de Cuiabá. Ele foi um dos delatores da Operação Sodoma, que apurou fraudes na gestão do ex-governador Silval Barbosa.

De acordo com a Polícia Civil, Frederico lidera uma organização criminosa que comanda parte do jogo do bicho em Mato Grosso. Conforme as investigações, ele é rival de João Arcanjo Ribeiro, também preso nesta quarta (29). Juntos, os dois grupos adversários teriam movimentado, em um ano, mais de R$ 20 milhões no Estado.

Frederico ganhou notoriedade ao relatar fraudes durante a gestão Silval, no âmbito da Operação Sodoma, que culminou na prisão do ex-governador. O empresário trocava cheques no esquema e chegou a passar dinheiro para o então braço direito do ex-governador. Os cheques teriam sido emitidos como parte de um suposto acordo de pagamento de propina ao grupo político de Silval.

Neto de ex-governador, Frederico é filho do ex-presidente da Câmara de Cuiabá, Wilson Coutinho, que foi vereador da Capital nas décadas de 80 e 90. O ex-parlamentar morreu em fevereiro deste ano.

A tradição política da família de Frederico existe há quase 100 anos. Ele é tataraneto do político mato-grossense Generoso Ponce.

Frederico mantém boa relação com diversos políticos do Estado. Em abril, o empresário foi condecorado com o título de comendador, entregue pelo vereador Adevair Cabral (PDT).

Nas redes sociais, o empresário se mostra favorável ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e diz ser contra a corrupção. Em sua publicação mais recente no Facebook, ele manifestou apoio às manifestações favoráveis ao presidente, no último domingo (26).

“Um recado claro e inequívoco está sendo dado hoje ao congresso, o povo está cansado e quer as reformas, quer mudança e não quer o retorno das velhas práticas. Esse povo que foi às ruas apoia o jeito Bolsonaro de fazer política”, escreveu Frederico.

Uma publicação do site Exata News, na data em que ele foi condecorado com a comenda, detalha que Frederico atua no ramo de factoring e recuperação de crédito há 20 anos. Ele investiu em diversos ramos como seguros, imóveis, call center e fomento mercantil.

O jogo do bicho

De acordo com as apurações da Polícia Civil, foi identificada uma acirrada disputa entre os grupos de Arcanjo e o de Frederico em Mato Grosso. Conforme as apurações, houve casos de extorsão mediante sequestro, praticada com o objetivo de manter o controle da jogatina em algumas cidades.

Os investigadores identificaram remessas de valores para o exterior, com o recolhimento de impostos para não levantar suspeitas das autoridades.

Foram decretados os bloqueios de contas e investimentos em nome dos investigados, bem como houve o sequestro de ao menos três prédios vinculados aos crimes investigados.

A Polícia Civil ainda não deu mais detalhes sobre os crimes que teriam sido praticados por Frederico e as penalidades aplicadas especificamente ao grupo dele.

Os suspeitos alvos da operação vão responder pelo crime de organização criminosa, lavagem de dinheiro, contravenção penal do jogo do bicho e extorsão mediante sequestro, cujas penas somadas ultrapassam 30 anos.

O nome da operação foi inspirado na mitologia grega, onde Manto (em latim, Mantus), significa o deus do mundo dos mortos no vale do rio do Pó. Manto também é conhecido como o Deus do azar, onde chamava atenção de suas vítimas através de jogos, roubando assim suas almas.

Veja vídeo

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Lauro Portela | Quinta-Feira, 30 de Maio de 2019, 20h11
    6
    1

    Júlio Muller nunca foi governador. Foi interventor federal.

  • mario | Quinta-Feira, 30 de Maio de 2019, 08h40
    8
    1

    e agora a camara vai tirar o titulo do baita?

  • Carlos | Quarta-Feira, 29 de Maio de 2019, 11h13
    18
    1

    Só agora né, depois que eles encheram o bolso de dinheiro explorando principalmente os mais pobres.

  • Deive | Quarta-Feira, 29 de Maio de 2019, 09h44
    14
    1

    Na casa dele kkkk

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

Despesas e o uso eleitoreiro de CPI

marcelo bussiki 400 curtinha   Buscando visibilidade pela reeleição em ano eleitoral, alguns vereadores da Capital, vergonhosamente, usaram e abusaram de dinheiro público para promoção pessoal na esteira da CPI do Paletó. A tendência é do relatório paralelo que pede afastamento do...

Sorriso incentiva 40 projetos culturais

ari lafin 400 curtinha   A seis meses de concluir o mandato, o prefeito de Sorriso, Ari Lafin (foto), estabeleceu, dentro do Plano Municipal de Cultura, o "PROMIC - Festival da Cultura 2020" para contemplar 40 projetos cujos valores somam R$ 340 mil, envolvendo artes visuais, artes cênicas, cultura popular, música, audiovisual,...

Quase R$ 2 mi para o Lucas Protegida

binotti 400 curtinha   A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, sob Luiz Binotti (foto), contratou, por R$ 1,9 milhão, um consórcio formado pela Rocha Comércio de Equipamentos, que ficará com a maior "fatia" de R$ 1,4 milhão, e a Airplates Tecnologia da Comunicação, com R$ 521,7 mil, para desevolver o...

Silêncio sobre operação e elo com MBL

ulysses moraes 400 curtinha   O deputado de primeiro mandato Ulysses Moraes (foto), que deixou o DC e se filiou ao PSL, coordenador em Mato Grosso do Movimento Brasil Livre (MBL) e chamado por muitos de paladino da moralidade, mesmo sendo bastante ativo nas redes sociais, não usou a internet para comentar a operação da...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.