Polícia

Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019, 15h:01 | Atualizado: 16/09/2019, 19h:43

OPERAÇÃO

Entramos no cérebro da arquitetura do crime, avalia juiz sobre operação na PCE

Entramos no cérebro e neurônio da arquitetura do crime organizado, disse o juiz da Vara de Execuções Penais, Geraldo Fidelis, na manhã desta segunda (16), durante coletiva à imprensa sobre a primeira fase da operação Agente Elisson Douglas que ocorre dentro da Penitenciária Central do Estado (PCE). 

Christiano Antonucci

coletiva sistema prisional_PCE_operacao Bustament_fidelis

Juiz Geraldo Fidelis comenta operação dentro da PCE em coletiva ao lado do secretário de Segurança Bustamante

“Todos sabem, não é segredo para ninguém que os comandantes estão presos dentro dos presídios. Isso é no Brasil todo. O problema é que, mesmo estando presos, eles continuam comandando o crime, porque tem contato com o externo. Por isso, nós temos que ser mais organizados do que o crime organizado”, afirma.

O juiz destaca que essa operação visa evitar ao máximo o contato dos presos aos meios de comunicação, principalmente celulares. Dados da ação apontam que 516 chips e mais de 400 celulares foram aprendidos dentro das celas, escondidos de diversas maneiras.

“Isso é como o secretário de Segurança Bustamante disse, temos que sempre estar um passo à frente. Temos que evitar por tudo esse contato, precisamos criar mais leis que evitem esse contato”, cita.

Ao longo dos 30 dias de operação, o juiz relata que foi bastante procurado por familiares de reeducandos na tentativa do magistrado interceder pelos apenados dentro da PCE, uma vez que alegavam que os entes estavam sofrendo violência física e psicológica.

 “Busco zelar pela integridade física, psicológica deles. Denúncias aconteceram e têm que ser investigadas, saber quem são as pessoas que cometeram os excessos, qual grupo que cometeu, pois tudo é possível dentro do presídio, não descartamos nada. Vamos mandar os órgãos de investigação fazer o seu trabalho, investigar”, pondera.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • andre | Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019, 16h41
    2
    4

    mais um Juiz INVESTIGADOR E DAQUI A POUCO CANDIDATO POLÍTICO!

Matéria(s) relacionada(s):

Parlamentar anda cabreiro até na AL

sebastiao rezende 400 curtinha   Sebastião Rezende (foto), que exerce o 5º mandato, anda cabreiro e assustado, até mesmo na hora de circular pelos corredores da Assembleia. E não pode avistar um jornalista que sai correndo. Na terça, após a sessão ordinária, o deputado acelerou os passos quando...

10 anos "adormecida" sobre Energisa

gisela 400 curtinha   Depois de mais de 10 anos atuando no Procon, a advogada e primeira-suplente de deputada federal Gisela Simona (Pros) agora que se acordou para a gravidade sobre a prestação de serviços da Energisa, campeã de reclamações junto ao próprio Procon. Passou todos esses anos sem mover...

Demitida por ter apoiado Bolsonaro

josenai 400 curtinha   A aprovação em seletivo não foi suficiente para que o contrato da professora Josenai Terra (foto), que se estenderia até dezembro deste ano, fosse cumprido pela Unemat Campus Tangará da Serra. A professora lecionava desde 2017, mas em setembro de 2018 foi a única contratada para...

Prioridade do DEM é reeleger Bussiki

marcelo bussiki 400 curtinha   Dos 25 vereadores, inclusive todos determinados a buscar a reeleição, um deles vai concorrer numa condição um tanto confortável. Trata-se de Marcelo Bussiki (foto), que integra o grupo político do governador Mauro, de quem, aliás, foi controlador-geral do...

Detran-MT recria taxa e fixa R$ 316

Entra em vigor a partir de hoje a lei 10.956, que cria uma taxa de R$ 316 para registro de contrato de financiamento de veículo, com cláusula de alienação fiduciária, de arrendamento mercantil, de compra e venda com reserva de domínio ou de penhor. A taxa será paga pelas agências financeiras e não pelos compradores. A partir de agora o serviço passa a ser executado e gerenciado 100% pelo Detran-MT. Por se tratar de nova...

Efetivos ilegais temem delação de Riva

Não são só os deputados e ex-parlamentares que estão em desespero por causa da eminente delação do ex-presidente da Assembleia José Riva junto ao MPE. Quem também se encontra em apuros são aqueles servidores que já enfrentam processo na Justiça por terem sido supostamente efetivados de forma ilegal à época em que Riva comandava a AL. Segundo o MPE,  eles foram estabilizados por atos administrativos...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.