Polícia

Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 07h:37 | Atualizado: 23/09/2020, 07h:51

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

Funcionária raspa cabeça no Candomblé e é demitida: "Além de negra, macumbeira"

candomblé

Não adianta procurar a Justiça, pois não vai dar em nada, já que a empresa já foi processada várias vezes e nunca perdeu. Foi isso que uma mulher, de 41 anos, ouviu ao ser demitida por uma terceirizada de serviços gerais, na Capital, após ter raspado a cabeça em iniciação no Candomblé. A vítima registrou ontem (22) o boletim de ocorrência por intolerância religiosa, preconceito de raça e cor e constrangimento ilegal no local de trabalho.

“Além de ser negra, ainda é macumbeira. Você tem que procurar Deus para se salvar”, disse uma supervisora da empresa. E voltou a repetir: “Pessoa da sua cor e macumbeira não pode participar do quadro de funcionários dessa empresa”. Os trechos constam no registro policial.

Pessoa da sua cor e macumbeira não pode participar do quadro de funcionários dessa empresa

Segundo o BO, a vítima trabalhava em uma empresa que presta serviço terceirizado de limpeza em Cuiabá e outros estados desde junho de 2019 e foi demitida este mês. Ela relata que passou pelo ritual de iniciação no Candomblé, no qual raspar a cabeça é tradição da religião de matriz africana. Quando voltou ao trabalho, no dia 8 deste mês, já com medo da discriminação, chegou a usar seis tocas para disfarçar.

Um dia, porém, no banheiro, sem perceber, foi vista sem toca pela supervisora, que questionou o porquê dela estar com a cabeça raspada. Ao indagar a funcionária, a responsável pelo setor chegou a perguntar se a colaboradora estava com câncer. A vítima respondeu que não estava doente e, em seguida, sua supervisora exclamou que entendeu e saiu do local indo direto para o escritório. 

A funcionária foi chamada ao escritório no dia 17 deste mês, nove dias depois do ocorrido no banheiro, onde foi obrigada a tirar a toca da cabeça sob ordem da gerente. A gerente disse que “esse tipo de religião” não cabia na empresa, foi quando ouviu que "além de ser negra era também macumbeira". Conforme relata, o constrangimento continuou e a gerente afirmou que ela tinha que "procurar Deus para se salvar".

A moça foi obrigada ainda a assinar um aviso prévio que já estava com data de 11 de setembro, ou seja, seis dias antes da data em que foi comunicada que seria demitida. 

Diante da situação constrangedora, a vítima está abalada emocionalmente e passará por avaliação psiquiátrica para tratar de depressão. 

Ela foi iniciada no Ilê Axé Egbé Osogbo Omo Orisá Osun, que significa Sociedade Espiritual dos filhos da Orixá Oxum, uma casa de Candomblé inaugurada há um ano em Várzea Grande. 

A Iyalorixá Edna de Oxum, que é zeladora espiritual da vítima e presidente do Ilê Axé, afirma que está indignada e esta situação não cairá no esquecimento. O caso é investigado.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • LEANDRO | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 18h25
    0
    42

    rua mesmo.......ACERTOU A EMPRESA, VAI FAZER MACUMBA LÁ NA ÁFRICA FIAAAA.....

  • Lucimar Borba ativista | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 18h18
    0
    29

    Frescura. Parabéns à empresa.

  • netprogrammer | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 14h16
    15
    24

    Nós Cristãos Protestantes somos perseguidos, humilhados e em inúmeras vezes ridicularizados pela mídia, classe artística, humoristas então adoram por em suas esquetes temas que desrespeitam a Deus, a Jesus Cristo, ao Espírito Santo, em muitos lugares temos que escutar e suportar piadas de mau gosto e ainda assim NÃO FICAMOS NOS FAZENDO DE VÍTIMA por aí, seguimos em frente com a nossa fé porque ela é firmada no Deus que cremos. Lamentável a se confirmar a atitude da empresa e seus dirigentes, desejo sorte a essa pessoa, mas também desejo que nosso povo cresça e busque reparação quando for o caso nos meios legais da justiça e não na internet.

  • Bainho | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 14h08
    11
    24

    Tem coisa errada aí! Ela já é negra e já era funcionária da empresa. O que a empresa deve ter ficado estarrecida, foi com ela ter raspado a cabeça ou talvez, usar roupas brancas e/ou não adequadas ao serviço, fugindo dos padrões adotados pela organização. É preciso apurar mais fundo esse caso.

  • JEFERSON SILVA DE MATOS | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 10h29
    39
    1

    De quê adianta dar matéria pela metade e não divulgar o nome da empresa? isso é o que chamam de jornalismo? Pra mim é medo.

  • Lukas | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 09h47
    37
    1

    Não pode mencionar o nome da empresa e seus proprietários....???? Seria isso uma característica de uma imprensa seletiva??....

  • Marcelo Cuiabano | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 08h25
    16
    20

    Não está bom para ninguém nem para Orixá Oxum, vai ter que rezar mais!

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...