Polícia

Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, 09h:15 | Atualizado: 15/09/2020, 21h:10

ABUSOS NA CASERNA

Ledur é indiciada por tortura contra segundo aluno do curso dos Bombeiros

A Corregedoria-geral do Corpo de Bombeiros encaminhou ao Ministério Público Estadual (MPE) o indiciamento da tenente Izadora Ledur de Souza Dechamps em mais um Inquérito Policial Militar (IPM). A conclusão da investigação foi homologada pela Corregedoria, tendo concluído que ela cometeu crime de natureza militar em relação a Maurício Santos, que foi aluno do 15º Curso de Formação do Corpo de Bombeiros. Veja o documento ao final.

Rodinei Crescêncio

Tenente Ledur

A tenente Izadora Ledur responde a ação penal pela morte do aluno Rodrigo Claro, em 2016

Outro aluno do mesmo curso, o jovem Rodrigo Claro morreu em novembro de 2016 após sessões de afogamento conduzidas pela tenente na Lagoa Trevisan durante o treinamento de salvamento aquático. Ledur é ré pela morte de Rodrigo em ação penal que tramita na 11ª Vara Criminal da Justiça Militar em Cuiabá.

Maurício sobreviveu às sessões e, ao prestar depoimento sobre a morte de Rodrigo, afirmou que só está vivo porque desistiu do curso. Ele alega ter sofrido tortura e abusos por parte de Ledur, de maneira semelhante às ações que teriam levado à morte do outro aluno.

O novo IPM foi instaurado em 28 de fevereiro de 2019 e tramitou desde então na Corregedoria sob relatoria do encarregado Henrique Alves de Souza, major do Corpo de Bombeiros.

Em decisão da última sexta (11), o corregedor-geral da corporação, coronel Lázaro Leandro Nunes, homologou o relatório e encaminhou os documentos à 13ª Promotoria de Justiça Criminal do MPE, responsável pelos crimes militares. A decisão determinou a "imediata apuração disciplinar das transgressões disciplinares". O MPE agora deve avaliar o oferecimento de nova denúncia.

Às 21h - Ledur foi indiciada por maus tratos, diz Corpo de Bombeiros

Em nota, a assessoria do Corpo de Bombeiros informa que o Inquérito Policial Militar contra Ledur foi homologado, porém ainda não foi publicado. "O indiciamento não se deu pelo crime de tortura, mas pelo crime de maus tratos (art. 213 do CPM), conforme relatório do encarregado e homologação do corregedor-geral".

Galeria de Fotos

Credito: Reprodução

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • antonio da silva | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 16h31
    1
    0

    Essa mulher é o demônio em pessoa.

  • Zeca | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 11h15
    1
    7

    Já passaram do limite de pegação no pé dessa oficial. Se ela errou, está respondendo pelo erro! Para que tanta pressão? Haja vista que foi um acidente de trabalho.

  • Elisandra Peres | Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, 18h26
    0
    0

    Elisandra Peres, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Keops | Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, 14h27
    17
    0

    Infelizmente a chance de não dar em nada é muito grande.

  • Janio carlos | Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, 14h19
    19
    1

    Vão esperar está oficial matar outro aluno para a justiça ser feita.

  • joana | Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, 13h15
    21
    1

    AGORA FALTA UMA CONDENAÇÃO E CADEIA, NE?

  • alex r | Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, 11h09
    17
    2

    Engraçado que os maus elementos do serviço público tem proteção e o zé só se ferra... Inúmeros casos e não dá em nada... Orgulho da tropa hein ?

  • Tocandira | Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, 10h16
    18
    1

    Já estava na hora da justiça ser feita... na vida de servidor publico o/a cidadão/cidadã tem que conduzir de forma coerente e coesa, com responsabilidade e não ser uma pessoa desprepara como essa cidadã... a justiça virá e dará um acalanto aos familires do aluno que morreu!

Fernanda em almoço com Bolsonaro

fernanda 400 bolsonaro curtinh   A coronel Fernanda, candidata à senadora pelo Patriota, almoçou com Bolsonaro nesta sexta, em uma fazenda, em Sorriso. A militar foi a única que teve o apoio declarado do presidente na eleição suplementar ao Senado que acontece em 15 de novembro. Mais cedo, por volta das...

Prefeita cobra duplicação e ferrovia

rosana_curtinha   A prefeita de Sinop Rosana Martinelli aproveitou a visita do presidente Jair Bolsonaro na Capital do Nortão para cobrar uma solução para a duplicação da BR-163, sob concessão, e também pediu empenho na Ferrogrão e a implementação de porto seco na cidade. O...

Podemos se alia à esquerda em Barra

sandro saggin 400 curtinha   O direitista Podemos, comandado no Estado pelo deputado Medeiros, fechou coligação com partidos de extrema esquerda em Barra do Garças, como PC do B, PT e Pros. Sandro Saggin (foto), até então pré-candidato a prefeito pelo Pode, recuou e compôs com o grupo liderado pelo...

Coordenador quer mostrar obras de EP

vanderlucio curtinha   Coordenador da campanha de Emanuel Pinheiro à reeleição, Vanderlúcio Rodrigues (foto) garante que o grupo vai focar na divulgação de propostas e não fará ataques pessoais aos 7 adversários. O ex-secretário de Obras Públicas avalia que o grupo...

Tucano ainda com sequelas da Covid

ricardo saad curtinha 400   O vereador cuiabano e presidente do PSDB na Capital, Ricardo Saad (foto), segue na luta para reverter as sequelas deixadas pela Covid-19. Mesmo Dois meses após ser infectado, diz que 53% do seu pulmão ainda está comprometido e que, por isso, sente muita falta de ar. Candidato à...

Tentando golpe político em Tangará

amauri 400 curtinha   O deputado estadual Paulo Araújo (PP) sofreu uma tentativa de golpe vinda de uma pessoa em quem ele confiava totalmente, o seu ex-assessor Amauri Paulo Cervo (foto). Até há poucos dias, Amauri estava lotado no gabinete do deputado, na AL, quando se licenciou com intenção de concorrer...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você está animado para votar nas eleições de novembro?

sim

não

nem sei!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.