Polícia

Quinta-Feira, 12 de Setembro de 2019, 07h:30 | Atualizado: 12/09/2019, 11h:52

GRAMPOLÂNDIA

Por ordem judicial, delegada Ana Cristina Feldner passa a coordenar investigação

Caso de arapongagem, que ficou conhecido como grampolândia pantaneira, envolve ex-governador Taques

PJC

Delegada Ana Cristina Feldner

Delegada Ana Cristina Feldner, indicada para dar continuidade às investigações das escutas

Por determinação do Poder Judiciário a delegada Ana Cristina Feldner passa a coordenar o grupo de trabalho que conduz os inquéritos policiais que apuram interceptações telefônicas ilegais em Mato Grosso.

O ofício foi encaminhado à Polícia Civil nesta quarta (11). Além dela, continuam nas investigações as delegadas Luciana Batista Canaverde e Jannira Laranjeira.

Feldner assumiu o lugar do delegado Rafael Mendes Scatolon, que segundo a Polícia Civil foi retirado dos inquéritos no dia 15 de agosto para atuar na Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra Administração Pública (Defaz).

Segundo a PJC a decisão de realocação do delegado foi tomada devido à carência de delegados na Delegacia Fazendária, após saída o delegado Marcelo Martins Torhacs, que, por sua vez, foi para o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

Grampos

A investigação se arrasta desde 2017 e ficou sem grandes desenvolvimentos desde que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) avocou todos os procedimentos pela citação ao então governador Pedro Taques (PSDB). Gerson e Lesco tentavam delatar o esquema desde antes do caso subir ao STJ.

De acordo com os militares, Paulo Taques e Pedro Taques seriam os mentores das interceptações. O coronel Zaqueu Barbosa teria sido o primeiro a ser procurado pelos dois em sua casa, em agosto de 2014, para que fossem feitos os grampos contra adversários políticos de ambos.

Já o coronel Lesco teria atuado para designar o cabo Gerson Corrêa como principal operador do escritório dos grampos. Gerson afirma que, enquanto o coronel Airton Benedito Siqueira esteve à frente da Casa Militar, também teria colaborado para indicar os telefones a serem grampeados.

Além de Gerson, a sargento Andrea Pereira e os cabos Clayton Dorileo e Euclides Torezan também teriam trabalhado no Núcleo de Inteligência da Polícia Militar, como foi batizado o escritório.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Apoio entre opositores é pura falsidade

diego guimaraes 400 curtinha   O tão propagado apoio político recíproco entre os vereadores de oposição em Cuiabá, principalmente em relação ao futuro cassado Abílio Júnior, não é verdadeiro. Todos são concorrentes entre si. Tentam viabilizar suas...

Joaninha se afasta da Câmara de Sinop

joaninha 400 sinop vereador curtinha   O vereador por Sinop Joaninha (MDB), conforme a coluna Curtinhas adiantou, se licenciou do cargo por 60 dias para se recuperar do acidente que sofreu durante manobra na Competição Duelo de Motos, em Atibaia (SP). Enquanto isso, o suplente Mauro Garcia (MDB), ex-secretário de...

Manifestação de apoio deles para ele

elizeu nascimento 400 curtinha   Mesmo com o apoio dos deputados Elizeu Nascimento (foto), Xuxu Dalmolin e Ulysses Moraes que levaram até assessores, em pleno horário de expediente, a manifestação pró-Abílio na Câmara de Cuiabá foi considerada fraca. Investigado por quebra de decoro...

TCE cria estrutura para atender a AL

maluf 400 curtinha   A Assembleia Legislativa saiu de Guilherme Maluf (foto), mandando-o para o TCE, mas ele não saiu da AL. Alçado à presidência com menos de um ano na cadeira vitalícia, Maluf acaba de criar uma assessoria parlamentar para promover o intercâmbio com as comissões da AL e ainda um...

Cassação de Abílio depois do Carnaval

abilio junior 400 curtinha   Por mais que Abílio Júnior (foto) implore e grite por socorro, na esperança de escapar da cassação, inclusive se colocando como vítima de perseguição política, perderá mesmo mandato. Mas isso só vai ocorrer após o Carnaval. A...

PGR monitora delação de ex-deputado

jose riva 400 curtinha   Membros do alto escalão da Procuradoria-Geral da República, que rejeitou a proposta de delação de José Riva (foto) na esfera federal por causa de omissão de crimes, estão monitorando os bastidores do acordo de colaboração, agora entre o Ministério...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.