Rdnews

Sexta-Feira, 23 de Julho de 2010, 14h:58 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:26

RUMO ÀS URNAS

Algumas mulheres são candidatas por sacrifício, afirma Emanuel

Emanuel pinheiro (PR)   As mulheres, que são quase metade do eleitorado brasileiro, com 49,15%, ainda têm pouca expressão na política. Apenas 21,3% do total de candidatos a cargos eletivos no pleito deste ano são do sexo feminino. Em Mato Grosso, o percentual segue a média nacional com 21,1 % de candidatas, enquanto os homens são 78,8%. Do total de 87 mulheres tentando se eleger neste pleito, nenhuma concorre a um cargo majoritário. Vinte e duas disputam vaga de deputada federal e 65 de estadual. As estatísticas comprovam que legislação eleitoral não está sendo cumprida, já que há a determinação de que ao menos 30% de cada coligação seja formada por mulheres.

   Para o secretário do diretório regional do PR, Emanuel Pinheiro, que enfrentou dificuldade para convencer a quantidade de mulheres exigida por lei para compor a aliança, a obrigatoriedade é um contra-senso dos legisladores federais. “É a mesma coisa que baixar a inflação por decreto”, compara ele. Seis mulheres concorrem pelo PR, das quais duas ao cargo de deputada federal e quatro a estadual. “Muitas delas não tinham vontade e não têm vocação. Até entre as que aceitaram, grande parte foi num puro gesto de sacrifício partidário”, diz, ao afirmar que é preciso exercitar a participação da mulher gradativamente. “Atendemos a lei, mas não atendemos ao espírito dela”.

Thelma de Oliveira (PSDB)   Das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa, duas são ocupadas por mulheres atualmente: Vilma Moreira (PSB) e Chica Nunes (DEM). Já na Câmara Federal, entre os 8 parlamentares que compõem a bancada mato-grossense, apenas Thelma de Oliveira (PSDB) representa as mulheres. A candidata à reeleição ressalta três pontos cruciais para essa baixa das mulheres na política: a educação, falta de militância e as questões financeiras. “O próprio partido não investe corretamente para que a mulher possa ter condições de disputar um pleito”, afirma a tucana, que entrou para política por intermédio do marido, ex-governador Dante de Oliveira (já falecido). “ É claro que Dante me ajudou a ser respeitada, mas também tive de batalhar muito para ter o meu espaço. Nesse meio existe muito preconceito”, diz..

   Ela lamenta a desaprovação da reforma política no Congresso, onde pleiteava o financiamento público que pudesse estimular as mulheres a disputar uma eleição. Mas, segundo ela, o preconceito não está apenas no fato de entrar na política. "Permanecer também é um desafio", alega a tucana. “O espaço político é tão difícil quanto qualquer outro espaço para as mulheres. Nós temos que trabalhar duas vezes mais. É uma luta constante para manter sua posição perante os fatos. É preciso romper com a herança cultural que coloca nós mulheres apenas em espaços privados. Mas romper com tudo isso demanda tempo”, avalia Thelma.
 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Marcelo Moura | Sexta-Feira, 23 de Julho de 2010, 16h31
    0
    0

    TA ERRADO, a legislação leitoral diz que no mínimo 30% das vagas de candidatos tem que ser ocupada por homens ou mulheres. Não é que tem que ser ocupada por mulheres, é um dos sexos, masculino ou feminino, Gays, lesbicas e simpatizantes, não importa, Tem que ser biologicamente no mínimo 30% de um dos sexos.

  • carlos simões | Sexta-Feira, 23 de Julho de 2010, 15h50
    0
    0

    Outras ficam administrando o contrato da VIP Car, com o Município de Várzea Grande, né, Emanuel?

Decreto "anula" o MPE em Juscimeira

moises 400 juscimeira curtinha   Em Juscimeira, o promotor de Justiça Adalberto Ferreira recorreu à Justiça de forma desnecessária. Pleiteou e conseguiu uma liminar para suspender um decreto do prefeito Moisés dos Santos que, segundo a ação, havia reduzido as medidas de isolamento social, permitindo...

Kero-Kero quer levar Abílio para Pode

wilson kero kero 400 curtinha   Na contagam regressiva do prazo para o troca-troca partidário - vence em 3 de abril para quem pretende ser candidato em outubro deste ano -, o vereador Wilson Kero-Kero (foto), do PSL e um dos opositores à gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá, está fortalecendo o Podemos. E se...

ECSP explica confusão com Marcrean

marcrean 400 curtinha   A Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) emitiu nota sobre a suposta “carteirada” do vereador Marcrean Santos (foto) no HMC. Ele foi pivô de confusão e um vídeo viralizou nas redes sociais. Segundo a ECSP, o parlamentar foi até o local pedir informações...

PL quer suspender dívidas das cidades

max russi curtinha 400   Ex-prefeito de Jaciara, o deputado Max Russi (PSB) apresentou projeto que visa suspender os pagamentos das dívidas dos municípios com o Estado, durante o período de calamidade pública que foi decretado pelo governo por causa da pandemia do coronavírus. Max ressalta que MT não deve...

Articulação pra tentar voltar ao Procon

gisela simona 400 curtinha   Com adiamento e ainda sem nova data para a eleição suplementar ao Senado, Gisela Simona (Pros), que se afastou do Executivo para concorrer ao pleito, quer retornar ao cargo de secretária-adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon), vinculado à secretaria...

Senadora, ataques e defesa de Galvan

selma arruda 400 curtinha   Selma Arruda, senadora cassada por crimes eleitorais, um deles caixa 2, escreveu artigo entitulado "MP x Aprosoja. Afinal, quem tem razão", especialmente para defender o aliado político Antonio Galvan, presidente da Aprosoja. Ao concordar com plantio de soja dentro de período proibido pela...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.