Últimas

Quarta-Feira, 02 de Dezembro de 2009, 13h:41 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

VIOLÊNCIA

1 ano após triplo homicídio, mais 2 são mortos em Colniza

   Um ano depois do triplo homicídio ocorrido na fazenda Bauru, em Colniza (a 1.160 km ao Norte de Cuiabá), motivado por disputas de terra, a polícia registra agora duplo homicídio, desta vez na residência do topógrafo Ernane Bernandes, 33, que prestava serviços na fazenda. Esses assassinatos contribuem para manter o município no triste ranking de um dos mais violentos do país. Além disso, Colniza, com mais de 30 mil habitantes, está na estatística dos que mais desmatam a Amazônia.

    A polícia suspeita de serviço de pistolagem. Nesta terça, por volta de 21 horas, o topógrafo Ernane estava conversando na varanda de sua casa, no centro de Colniza, com o seu funcionário Edilson Vital, 24, e com Wesley Miranda, 20. De acordo com a polícia, dois homens encapuzados e armados interceptaram-nos e já foram atirando. Wesley foi o único que sobreviveu. Ele correu e foi atingido no braço. Ernane tentou fugir pelo fundo da residência, caiu numa fossa e, mesmo assim, foi executado com vários tiros. Edilson foi alvejado quando chegava na cozinha. A polícia tem dois suspeitos, mas ainda não efetuou a prisão.

   As três vítimas estavam trabalhando no projeto de manejo da fazenda Bauru, dona de 60 mil hectares na região. Pertence à Magali Pereira Leite, que reside em Bauru (SP). Há três anos a propriedade foi invadida, ela conseguiu reintegração de posse e acabou desenvolvendo o assentamento Renascer, com partilha de 50 ha para cada uma das 100 famílias. A demarcação foi feita pelo Instituto de Terras do Estado (Intermat). Mesmo com assentamento dessas famílias e com o processo de regularização das terras, o conflito no campo tem deixado a região sob alerta e tensão, principalmente por causa da ação de pistoleiros.

   Funcionários da fazenda estariam recebendo constantes ameaças de morte, até com datas de quando serão mortos. A secretaria de Justiça e Segurança Pública tem conhecimento do clima de terror na região, mas se mostra passiva e alheia ao problema.

   Enquanto 50 ha são assentamento, outra parte da fazenda é destinada à criação de reservas indígenas e não pode ser usada para atividades econômicas. Pressionada por madeireiros e pela atividade agropecuária, a região é uma das frentes de desmatamento da Amazônia. Reue ainda cinco registros de grupos de índios isolados, cuja sobrevivência estaria ameaçada.

   Em 5 de dezembro do ano passado, três pessoas já tinham sido assassinadas dentro da fazenda Bauru. Foram mortas numa emboscada dentro de uma área de assentados. Uma quarta vítima do atentado conseguiu sobreviver e foi levada ferida para o hospital. O primeiro atingido foi o motorista da caminhonete F-350. Desacordado, ele perdeu o controle da direção do veículo e bateu num barranco. Antes que os outros ocupantes pudessem fugir, os assassinos cercaram o veículo e disparam contra eles. Um deles caiu sobre a mulher, que se fingiu de morta e esperou os suspeitos irem embora para pedir ajuda na região. (Romilson Dourado)

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Pantaneito | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Olivio Masquera | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    Até que enfim alguém de coragem pra falar sobre esse assunto delicado...acontece que parece que o governo nao tem interesse de resolver esse problema. Se quisesse era facil é só mandar fazer fiscalização permanente nas madeireiras de Colniza, pois a maioria trabalham ilegalmente, comprando madeiras roubadas de áreas da região.

  • Vereador anonimo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Pacheco | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O GOVERNO TINHA MESMO QUE COLOCAR UMA FISCALIZAÇÃO PERMANENTE AQUI EM COLNIZA, DAÍ IRIA RESOLVER A QUESTÃO...MAS ISSO NAO VAI ACONTECER PORQUE TEM DEPUTADO QUE NAO DEIXA ISSO ACONTECER, PORQUE OS MADEIREIROS QUE SAO FINANCIADORES DOS CRIMES SÃO COMPANHEIROS POLITICO QUE FINANCIAM INCLUSIVE A CAMPANHA DELE AQUI NA REGIÃO. DESAFIO OS SECRETARIOS DA JUSTIÇA E SAMA A COLOCAREM ESSA FISCALIZAÇÃO AQUI EM COLNIZA E MOSTRAREM QUE NAO TEM RABO PRESO COM POLITICO NENHUM.

  • Wagner | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    A situação de colniza esta desesperadora. Os barãoes madeira dominam a região. A realidade é essa e todos aqui sabem disso mais todos que tentam fazer algo acabam mortos. Esta um caos, o estado precisa investir mais na segurança publica de colniza. Ontem morreram dois hoje mais dois e amanhã mais alguns.

  • Marcos Assunção | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Essa policia é despreparada e parece nao ter muita votade de resolver esse crime nao...alguma coisa implicita tem nisso..pq ja faz 1 ano que 3 trabalhadores foram brutalmente assassinados e ate agora nem informação eles dão. Um absurdo. Temos que pedir pra ese secretario fazer alguma coisa. Colniza nao pode continuar assim.

  • cristiano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    se colocar uma fiscalização na cidade, mas tem que ser séria, com rodízio de policiais e fiscais pra nao serem corrompidos... aqui os madeireiros mandam na cidade, na policia, na prefeita, nos vereadores..em todo mundo..inclusive dizem que mandam mesmo no deputado... eu vou embora daqui, estou com medo e acho que a qq hora podemos morrer, pq a policia nao prende ninguem;;;;; e de da medo ne

  • Vereador anonimo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

Vice que morreu na praia em Tangará

renato gouveia 400 curtinha   Assim que percebeu que não seria escolhido pelo prefeito Fabio Junqueira (MDB) como o candidato governista na briga pela Prefeitura de Tangará da Serra, ainda em junho, o vice-prefeito Renato Gouveia (foto), do PV, correu para os braços do tucano Vander Masson. Levou com ele uma chapa de 21...

Câmara chama secretária para vaga

chico 2000 curtinha   Após a destituição de Ralf Leite (MDB) da vaga de Chico 2000 (foto), licenciado, por força de decisão judicial, a Câmara de Cuiabá convocou a primeira suplente Luciana Zamproni (MDB) para assumir mandato temporário no Legislativo, menos de 30 dias. Ela atua como...

PTB perdeu uns, mas ganhou outros

emanuelzinho 400   Em Várzea Grande, enquanto alguns militantes do PTB, puxados pelo secretário jaymista Silvio Fidelis foram para os braços do candidato a prefeito Kalil Baracat (MDB), que tem Hazama (DEM) de vice, militantes de outras legendas decidiram abraçar a candidatura do petebista Emanuelzinho (foto). São...

PT de Cuiabá passivo; ROO, autêntico

kleber amorim 400 curtinha   O PT de Rondonópolis se organizou melhor, mobilizou a militância, se tornando mais autêntico do que o núcleo petista de Cuiabá. Para se ter ideia, o partido, numa posição de coragem e levando preocupação ao prefeito Zé do Pátio, que tinha...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.