Últimas

Sábado, 06 de Janeiro de 2007, 01h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

A negação do processo democrático

    O advogado Antônio Monteiro comenta, em artigo assinado em A Gazeta, a polêmica em torno dos transgênicos.

    Além de prorrogar o imbróglio jurídico que impede a liberação comercial dos produtos transgênicos, a última reunião de 2006 da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), encerrada no dia 14 de dezembro, revelou mais um desafio ao processo democrático. Apesar de a maioria de parlamentares ter aprovado em Congresso a Lei de Biossegurança que regulamentou o alcance da atuação da comissão, uma minoria continua se valendo de subterfúgios para impedir que entre em vigor a lei democraticamente aprovada.

    A negação do processo democrático usa como pretexto a suposta preocupação com questões ambientais em um estudo científico já reconhecido, aprovado e aplicado no mundo inteiro há anos, inclusive no Brasil. É sabido que a biotecnologia desenvolve microrganismos geneticamente modificados para a indústria farmacêutica, química e têxtil, entre outras, em um amplo campo de aplicação que inclui desde produtos para mineração a enzimas para a indústria alimentícia. Na área da saúde, há duas décadas a biotecnologia é empregada na fabricação de mais de 400 produtos médicos, vitamina C, hormônios de crescimento, anticorpos, medicamentos utilizados no combate à Aids, produção de insulina e vacinas contra a hepatite B.

     Ora, se já há tantos produtos da biotecnologia em plena utilização no mundo inteiro, e se obedecem a rígidos critérios de controle de riscos à saúde e ao meio ambiente, por que toda essa resistência contra os transgênicos, especialmente no Brasil? A cautela e a experiência de outros países de nada servem para nós? Será mesmo que os cientistas brasileiros não são capazes de produzir avaliações sérias e isentas? A situação parece indicar que, na verdade, simplesmente prorroga-se a moratória à biotecnologia, que vem desde a aprovação da soja transgênica pela CTNBio, em 1998, como manifestação cega e antidemocrática, sem embasamento científico. Estabeleceu-se um entrave ideológico anticapitalista e antiglobalização em torno de uma tecnologia que o Brasil tem enorme vocação para desenvolver. O artifício extremo dessa resistência é o recurso ao Judiciário, na velha fórmula de fazê-lo interferir no exame de conveniência conferido ao Executivo para, em última análise, tornar letra morta a decisão que veio do Legislativo, que afinal aprovou o uso da biotecnologia no país.

    Se convém submeter à audiência pública um processo de aprovação de OGM, por que a própria CTNBio não convocou a audiência? Não será porque a sociedade nada tem a agregar de válido na análise técnico-científica a cargo da CTNBio? Como a lei faculta a CTNBio convocar audiências públicas, mas não impõe isso a ela, por que os que foram à Juízo confiam menos na CTNBio do que a própria lei o faz?

      Já foram feitas tantas intervenções nos trabalhos da comissão, que muitos não têm dúvida de que se trata de impedir que a biotecnologia se desenvolva no Brasil. Nada a ver com o meio ambiente ou a saúde pública.

    Antônio Monteiro é advogado e membro do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Cervejaria cuiabana devolve R$ 270 mi

rogerio gallo 400 curtinha   Após negociação, por intermédio do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA), uma cervejaria de Cuiabá vai devolver aos cofres publicos cerca de R$ 270 milhões nos próximos dias. O montante se refere a diferenças no ICMS apuradas...

Lei em Cuiabá veta cortar luz e telefone

misael galvao 400 curtinha   Seguindo exemplo de outros municípios, a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), rejeitou veto do prefeito Emanuel e promulgou uma lei, que proíbe empresas de gás e concessionárias de serviço público de energia elétrica, no caso a Energisa,...

Visita a todos setores e agradecimento

domingos neto tce 400 curtinha   Numa demonstração de humildade e respeito aos servidores, o presidente do TCE Domingos Neto visitou nesta 4ª todo os setores do Tribunal para agradecer pessoalmente o esforço, dedicação e a contribuição de cada colaborador para que sua gestão do...

Equipe, foco e elogios ao governador

mauro carvalho 400 curtinha   Mauro Carvalho (foto), o número 2 do Palácio Paiaguás, faz questão de destacar que o governador Mauro Mendes está fechando o 1º ano de mandato sem promover uma única mudança no quadro dos 16 secretários, incluindo os que comandam a CGE e PGE. Entende isso...

Até Galvan quer o Senado pelo agro

antonio galvan 400 curtinha   A eleição suplementar ao Senado para início de 2020 começa a despertar interesse de diferentes setores. Só dos chamados representantes do agronegócio são pelo menos quatro possíveis candidatos. Até Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja Mato...

Sem elo com a servidora denunciante

abilio 400 curtinha   Sob investigação da Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá por causa de reincidentes casos de quebra de decoro, Abílio Brunini (foto), em nota, contesta o colega Juca do Guaraná, que divulgou imagens e afirmou que o vereador do PSC esteve no Hospital São Benedito e...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.