Últimas

Terça-Feira, 10 de Abril de 2007, 01h:13 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

A pergunta que falta

Igor Gielow, fala sobre a legalização do aborto, entre eles também está o desinteresse político sobre o caso.

     De tempos em tempos, a discussão sobre a legalização do aborto ressurge. Geralmente, some logo, pois de um lado há preguiça política e, do outro, mistificações contaminam argumentos. Não nos falta histeria de bispos e feministas.
Tomara que isso mude. 
     Após falar ligeirezas, o ministro José Gomes Temporão (Saúde) acerta ao defender o debate em termos de saúde pública, mas escorrega ao achar que o debate pode embasar um plebiscito. Primeiro, porque estamos no Brasil. Ou alguém vê TVs abertas e rádios, únicas fontes universais de informação do país, dispostas a bancar tal discussão de forma esclarecedora? 
     Bastaria a idéia surgir para o lobby religioso apontar a ação "contra a vida", a despeito do fato de que os cerca de 1 milhão de abortos ilegais anuais, cuja segurança decresce com a renda, seguirão ocorrendo.
Aqui, se apoiar a mudança na lei, você é "a favor do aborto". 
     Ora, ninguém que fez aborto o aprova como recurso corriqueiro, nem ele é visto como uma opção contraceptiva. É um extremo. É um episódio fisicamente traumático e psicologicamente arrasador.
Hoje, a mulher que se arrisca a fazer aborto, independente do motivo, é uma criminosa. Falta então a pergunta certa: "A mulher que fez um aborto deve ser presa?". 
     Segundo, o plebiscito é tolo. Não se trata de uma imposição à maioria, e sim a salvaguarda de um direito. Essa é uma opinião; há os que defendem direitos de células, tudo é argumentável. Uma legalização demandaria aconselhamento prévio para evitar banalizações e acompanhamento posterior para orientar e detectar eventuais reincidências. 
     Talvez o SUS não comporte isso, esse é outro ponto. Mas todo o debate parece improvável, ainda mais qualificando um plebiscito em si duvidoso, que acabaria como uma versão mais cara da pesquisa Datafolha que indicou contrariedade à legalização.

Igor Gielow é jornalista

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Covid mata 20º pastor da Assembleia

aparecido domingues pastor cidao 400   Morreu neste sábado mais um pastor da Assembleia de Deus em consequência da Covid-19. Aparecido Francisco Domingues, o Cidão (foto), que era vice-presidente em Paranaíta, é o 20º pastor da Igreja em Mato Grosso a vir a óbito, após ser infectado pelo novo...

Os virtuais candidatos a governador

ygor moura 400   Mesmo que timidamente, alguns começam a externar, em privado, o desejar de disputar o governo estadual por um bloco de oposição, contrapondo o projeto de reeleição de Mauro Mendes. O empresário Ygor Moura (foto), da rede de clínicas de depilação Espaçolaser,...

Nomes "de fora" pra deputado federal

valtenir pereira 400   Enquantos os oito deputados da bancada federal de MT (Barbudo, Medeiros, Leonardo, Rosa Neide, Juarez, Bezerra, Emanuelzinho e Neri) vão em busca da reeleição, na esperança de continuarem em Brasilia por mais quatro anos, outros líderes correm por fora, dispostos a também entrar na...

Todos federais vão tentar a reeleição

carlos bezerra 400   Todos os oito deputados federais mato-grossenses estão trabalhando projeto de reeleição. Mas um resolveu espalhar, em paralelo, a ideia de tentar o Senado: Neri Geller (PP). Sabe-se, porém, que a jogada do deputado de Lucas do Rio Verde e que já foi ministro da Agricultura não passa de...

Mil cestas básicas vão para músicos

alberto machado 400   O secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, o Beto 2 a 1 (foto), está comemorando a decisão do governador Mauro Mendes e da primeira-dama Virginia Mendes, que desenvolve ações sociais de forma voluntária, de disponibilizar mil cestas básicas para...

Assembleia cede espaço pra vacinação

Eduardo Botelho _ 400   O prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro procurou e encontrou apoio da Assembleia para ampliar locais de vacinação da população contra Covid-19. Em reunião nesta sexta entre o prefeito e os deputados Eduardo Botelho (foto), Paulo Araújo e João José, que preside a...