Últimas

Domingo, 03 de Junho de 2007, 10h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

CONVENÇÃO DO PR

Abicalil e Serys recuam; PT procura alternativa

Sigla petista não vê mínima chance de apoiar PR em Cuiabá por causa de Sérgio Ricardo e busca nome para projeto próprio  

     A senadora Serys Marly e o deputado federal Carlos Abicalil se lançaram pré-candidatos a prefeito de Cuiabá pelo PT mas, no fundo, somente para marcar posição. É tudo balão de ensaio, já que ambos não estão dispostos a enfrentar a corrida sucessória. Ainda abatida com as acusações de caixa 2 na campanha de 2004, a legenda petista vive uma incógnita quanto ao pleito na Capital. De um lado, não possui, com exceção de Abicalil e de Serys, um nome com visibilidade eleitoral capaz de contrapor as candidaturas do prefeito tucano Wilson Santos e do líder nas pesquisas, o populista e deputado Walter Rabello (PMDB). Por outro, o PT sabe que dificilmente fechará aliança com o governo Maggi na Capital. Ocorre que o PR do governador é presidido pelo deputado Sérgio Ricardo, que não abre mão de uma nova disputa e, ao menos publicamente, conta com respaldo de Maggi.

    Segundo alguns petistas, o erro foi, na hora de costurar aliança com o Palácio Paiaguás, que resultou na nomeação de Ságuas Moraes e de Vera Araújo para o comando da Educação, não ter definido também a política de aliança para 2008 entre PT e PR.

    Agora, internamente, a maioria da militância defende candidatura própria. Alguns nomes são apontados como alternativas para cabeça de chapa, como do professor Wanderlei Pignati, do ex-deputado Gilney Viana, da ex-deputada Vera Araújo e até do presidente do diretório de Cuiabá, Jairo Rocha. Nas discussões, a idéia predominante tem sido a de encarar projeto próprio, mesmo sabendo da chance remota de eleição. A estratégia seria empurrar o pleito para o segundo turno, a exemplo do que ocorreu em 2004.

     Nome de maior peso eleitoral do quadro petista, Abicalil já adiantou que só entraria numa disputa ao Palácio Alencastro sob duas condições: obter apoio do governador Maggi e do PR e se conseguir unanimidade dentro do PT. O problema é que a agremiação petista, com várias correntes e tendências, está rachado e, Maggi, não tem como abrir mão de projeto próprio na Capital.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Paulo Elias Dantas Aquino | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não acredito que o PT terá candidato próprio em Cuiabá e em Rondonopolis,pois nas duas cidades está comprometido com o PR de Blario Maggi e Sachetti com cargos comicionados,certamente não vão querer perder essa boquinha.

  • Emerson Marques | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Infelizmente existe em descompasso no colega comentarista, que se intitulou " A voz do povo". Quando meu caro amigo vc fala de IDEOLOGIA do PT que difere de outros partidos, que ideologia é essa? Ideologia de administação ou ideologia de se chegar ao poder a "qualquer preço". Fui simpatizante do PT, cancei de sofrer. 'Nós' para não citarmos nomes, vendemos nossa banderia, trocamos nossos discursos, ideologia? Nuna vimos falar. Eramos de esquerda, até descobrirmos que NUNCA chegariamos ao poder. Então o que a cabeça pensante do PT fez, do dia para noite, venderam a banderia de esquerda e camuflamos na direita. Fomos aceitos? Nao sei. Como falar em ideologia de um PT que nao tem mais raizes. De um PT que vendeu sua historia, apagou sua biografia. De um PT que mendinga cargo no segundo escalao do Blairo Magi (Vera Araújo). Temos que viver da verdade, fantasia só para o baile de carnaval. O povo cuiabano, é um povo humilde na verdade, mas não é besta, e saberá com toda certeza responder a essas e outras "alianças petistas" nas urnas. Quem viver verá.

  • voz do povo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O PT tem que lançar candidatura propria.Sua ideologia é única entre os demais partidos. As pesquisas embora apontem para a derrota de seus militantes, é muito cedo para aceitá-la. Se não colocar já o bloco na rua, não vai ganhar o desfile. O Blairo ganhou com o apoio de Lula. O PT é o mais forte e certamente fará o maior numero de prefeituras em todo o Brasil.

  • vidal Rodrigues | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É certo que ninguém é dono da verdade, até mesmo alguns politiqueiros disfarçados de analístas políticos, mas todos, até mesmo esses futurólogos, sabem que o deputado Carlos Abicalil é um cadidato fortíssimo, o problema é que os mesmos que previam que o PT sofreria uma glamorosa derrota nas eleições passada, não querem aceitar isto, ou estão se esquecendo que estavam redondamente enganados quando erraram nesta previsão( entendam "torciam contra") quando deu tudo certo para o PT que saiu das eleições como o único partido que cresceu. Quanto ao que é real até cego vê.

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...