Últimas

Domingo, 28 de Outubro de 2007, 02h:38 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

CONFRONTO

Acuado, Teis compara os deputados a papagaio

   As declarações polêmicas do secretário de Estado de Fazenda, Waldir Teis, que comparou os deputados a papagaio, têm contribuído para ampliar a rota de colisão entre o Legislativo e o Executivo. Os interesses pessoais nas próximas eleições se juntam aos ingredientes que vêm azedando a relação dos dois Poderes. Acuado por um grupo de parlamentares, que vem se articulando para criar a CPI com vistas a apurar os incentivos fiscais concedidos pelo governo Blairo Maggi, Teis se mostrou irritado durante visita à Assembléia. Antes, ele já vinha acompanhando as sessões, pela TV AL, e se mostrava inconformado com o bombardeio de críticas por não responder aos requerimentos com pedidos de informações.

    Num determinado momento do debate, Teis sugeriu que os parlamentares se movimentassem no sentido de buscar informações junto ao governo ao invés de ficarem esperando os dados, de forma cômoda. "Estão fazendo que nem papagaio, que quer sempre o milho mastigado", reagiu o secretário de Fazenda. Em seguida, emendou, negando omissão de informações sobre critérios e quantidades de empresas contempladas com renúncias fiscais: "É só olhar no Diário Oficial do Estado que todas as informações estarão lá. Mas se não querem pesquisar, o governo não pode fazer nada", diz Teis, que cuida do caixa de R$ 6 bilhões do Estado.

    Os deputados não gostaram da cutucada de Teis, que sonha com sua indicação para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, e foram reclamar para o governador. Maggi passou, então, a agir como bombeiro para apagar o incêndio. Em verdade, Teis sente-se acuado, pois precisa encontrar respostas aos vários questionamentos acerca dos incentivos fiscais. Os deputados, por sua vez, reclamam da postura do secretário, a quem classificam de arrogante.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Giovanna Santos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse secretário é incompetente demais, uma postura arrogante...e pensar que ele é o favorito do Governador.Atacar a Assembléia não "limpa" a barra dele...vamos e venhamos, Senhor Secretário....o Senhor ainda almeja ir pro TC?

  • DEDO DURO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Será que o senhor Teis esta pegando umas aulas com o senhor Cocaleiro Evo Morales? e vai fazer estagio com o aprendiz de ditador Hugo Chavez?
    Se for ta feio pra nós hein!

  • julio augusto de oliveira soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O nobre secretário Waldir Teis,talvez pensou que usando a sua viola em programa de tv,tenha hipnotizado o povo e não haveria cobrança quanto o seu desempenho pessoal a frente da sua pasta e expecificadamente a respeito de isenção e renúncia fiscal no Estado.Apergunta a ser respondida para a sociedade,através dos seus legítimos representantes na assembléia é simples de ser respondida se for baseada na verdade,isenção e moralidade com a coisa pública:
    -QUANTAS EMPRESAS FORAM BENEFECIADAS,QUAIS A CONTRA PARTIDA PARA O ESTADO E A SOCIEDADE,QUANTOS EMPREGOS DIRETOS E INDIRETOS FORAM GERADOS,QUANTO FOI APLICADO EM PROGRAMAS SOCIAIS,QUAL O GANHO PARA MATO GROSSO E SEU POVO MARAVILHOSO NA ISENÇÃO DE COMPRA DE PRODUTOS COMO "JATINHOS"?,HAJA VISTA QUE A MAIOR PARCELA DOS CONCIDADÕES TÊM DIFICULDADE DE ANDAR ATÉ DE COLETIVO PELO ALTO PREÇO DA PASSAGEM?
    Se o nobre secretário tiver dificuldade de responder estas perguntas simples para um governo que administra um Estado para todos e não para uma casta de previlegiados,é melhor colocar a viola no saco sair da secretaria e voltar a cantar no programa do Radamés com sua técnica afiada na viola.

  • Valdir | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns Teis !
    Esses deputados acham que estão acima de todos. A maioria deles votam a LDO, questionam incentivos fiscais, sem saber do que estão falando.
    Dinheiro público não é brincadeira. Precisa de gente com inteligência para administrar. Eles querem CPI para, assim como o Congresso Nacional, justificarem a existência da Assembléia Legislativa, pois esse deputados não tem feito NADA que ajudem MT.
    Andam nos carrões pagos com o impostos pagos injustamente pelo povo e nem começou um mandato já estão articulando para assumir outro poder.
    Para que serve a AL além disso. Era prá ser o equilibrio da democracia, porém, são um peso para o povo.

  • Antonio Alves Leite | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não acho que o Teis seja incompetente , pelo contrário ele é inteleigente até demais. Mas também nçao dá pra que grandes empresas ganhem benefícios sem limites...melhora essa situação Teis e vc será um dos melhores secretários. E tem que ter os nomes de todas as empresas que recebem a redução de impostos.

  • Marcelo Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olha gente, só bocó nao percebe por que o Sr. Teis age dessa maneira. Ele sabe que todos os Deputados eu disse todos, tomam leite de soja todo mes então se tomam leitinho de soja não podem reclamarem, para fornecer litros de soja é necessário incentivos ficas, o problema é que esse leite de soja vicia e os deputados querem cada vez mais. Voces acham que é fácio ter a maioria absoluta na assembléi, incluvise o PT. ha ha ha esse tar de PT é o mais guloso.

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...

Com Paccola, Câmara terá polêmicas

paccola 400 curtinha   O vereador eleito pela Capital, tenente-coronel PM Marcos Eduardo Ticianel Paccola (foto), do Cidadania, promete levar muitas polêmicas para os embates que pretende travar no Legislativo. Ele é daqueles sem papas na língua. Defende, por exemplo, que a população tenha direito de se armar. Em...

Esposa de deputado na 2ª suplência

maria avalone 400   Não foi só o deputado estadual Wilson Santos que frustrou-se na tentativa de eleger membro da família à cadeira de vereador. O também parlamentar Carlos Avalone, presidente regional do PSDB, apostou todas as fichas na esposa Maria Avalone. Mas ela só chegou à...