Últimas

Quinta-Feira, 19 de Agosto de 2010, 13h:15 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:27

TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Acusado de nepotismo, Jurandir obtém liminar e voltará ao cargo

Jurandir José de Lima  O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli deferiu o mandado de segurança impetrado pelo desembargador aposentado compulsoriamente pelo Conselho Nacional de Justiça, José Jurandir de Lima. Assim, ele deve ser reconduzido ao cargo nas próximas horas. Jurandir conseguiu o direito de voltar ao Tribunal de Justiça com base no mesmo argumento aceito pelo ministro Celso de Mello, que reconduziu ao cargo os 10 magistrados aposentados compulsoriamente pelo CNJ, acusados de um suposto desvio de R$ 1,5 milhão para a maçonaria. No caso de Jurandir, a defesa alegou também que o desembargador foi punido sem que o caso fosse investigado por uma sindicância e que todo o trâmite e punição ocorreram somente no âmbito do CNJ.

  Esta foi a segunda vez que o magistrado tentava retornar ao cargo. Na primeira vez DiasToffoli negou o pedido. Jurandir foi punido pelo CNJ em março deste ano após ser acusado de nepotismo. Ele, que já presidiu o TJ, começou a ser investigado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que enviou uma reclamação disciplinar ao CNJ. Na época, foi acusado de nomear indevidamente os seus filhos Tássia Fabiana Barbosa de Lima e Bráulio Estefânio Barbosa de Lima no tribunal. O Ministério Público Federal denunciou o desembargador e seus filhos por peculato e crime continuado (artigos 312, parágrafo 1º, e 71 do Código Penal). Conforme o MPF, os filhos do desembargador seriam "funcionários fantasmas" e não prestariam serviço algum.

   Tássia, segundo o MPF, morava em São Paulo no período em que foi servidora do Tribunal e, assim, não poderia comparecer ao trabalho. Ela permaneceu nomeada como digitadora no gabinete do pai entre 10 de março de 2001 e 10 de fevereiro de 2006. O problema é que a partir de julho de 2004 Tássia matriculou-se no curso de Comunicação Social, na faculdade Armando Alvares Penteado (Faap), em São Paulo. Bráulio, por sua vez, foi nomeado no cargo de agente de segurança entre 2 de junho de 2001 e 11 de novembro de 2004. Depois passou a exercer a função de oficial de gabinete, sendo exonerado em 31 de janeiro de 2006.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Paulo Roberto | Quinta-Feira, 19 de Agosto de 2010, 18h03
    0
    0

    O cara não praticou nepotismo e outras coisas a mais??? Toda mídia publicou isso. Até voçes!!! Qual é só publica comentá- rios suaves???

  • Paulo Roberto | Quinta-Feira, 19 de Agosto de 2010, 18h01
    0
    0

    Esse blog além de cair de qualidade, poe reportagem e quando se comenta não as publica!! Ô Romilson, joelhou tem que rezar, já dizia o Chacrinha....

  • Paulo Roberto | Quinta-Feira, 19 de Agosto de 2010, 17h01
    0
    0

    Paulo Roberto, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Horacio Monge | Quinta-Feira, 19 de Agosto de 2010, 16h28
    0
    0

    DEIXARAM TUNEL ABERTO E TOFFOLI PEGOU APENAS NOTA DE R$ 1,00 REAL Ante a desgraça do descrédito da população mato-grossense na Justiça que a decisão do Ministro Celso Mello provocou, ao devolver ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso os outros 10 magistrados, o que o Ministro Dias Toffolli faz agora não chega a ser nem igual a você pegar uma cédula de 1 real que os assaltantes do Banco Central no Ceará deixaram no túnel escavado para acesso e fuga.

  • Luciano Ferreira | Quinta-Feira, 19 de Agosto de 2010, 14h39
    0
    0

    Ele só queria ajudar os filhos, pois com certeza o que ele ganhava de salário não dava para mantê-los estudando em outro estado... Essa deve ter sido uma das desculpas...hehehehehe... Que JUSTIÇA é essa? deve ser surda, muda, e tetraplégica.

  • joão carlos | Quinta-Feira, 19 de Agosto de 2010, 14h34
    0
    0

    LEI E CADEIA É FEITA PARA POBRE E TROXA.................rsrsrsrsrrsrsrsrs..................

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

3 candidatos competitivos em Sinop

roberto dorner 400   Apesar da "inflação" de candidatos a prefeito de Sinop, com cinco no páreo, a disputa tende a se acirrar mesmo entre o empresário Roberto Dorner (foto), do Republicanos e apoiado pela prefeita Rosana Martinelli (PL), o ex-prefeito e deputado Juarez Costa, que atraiu 10 partidos para o palanque, e o...

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

Vice que morreu na praia em Tangará

renato gouveia 400 curtinha   Assim que percebeu que não seria escolhido pelo prefeito Fabio Junqueira (MDB) como o candidato governista na briga pela Prefeitura de Tangará da Serra, ainda em junho, o vice-prefeito Renato Gouveia (foto), do PV, correu para os braços do tucano Vander Masson. Levou com ele uma chapa de 21...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.