Últimas

Sexta-Feira, 15 de Agosto de 2008, 16h:15 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

SAÚDE

Advogado diz que Saúde ainda deve fornecedor

Empresa contradiz assessoria e alega que pasta conduzida por Luiz Soares ainda não pagou 3 notas fiscais; juiz suspende ordem de prisão para analisar melhor sua decisão

   O advogado Victor Maizman, que responde pela  empresa prestadora de serviços à secretaria de Saúde de Cuiabá a qual acionou a Justiça contra Luiz Soares, que comanda a pasta, por falta de pagamento, afirma que, ao contrário do que a assessoria da pasta havia afirmado - leia mais aqui -, ainda há 3 pagamentos pendentes, que juntos somam cerca de R$ 450 mil.

   Por causa disso, Soares e o seu adjunto de Gestão, Mário Mesquista, quase foram presos nesta quinta (14) por ordem do juiz da 2ª Zona Vara Especializada da Fazenda Pública, Márcio Guedes, que expediu uma ordem de pagamento sob pena de prisão, mas acabou suspendendo a decisão.

   Maizman explica que a pasta efetuou o pagamento de apenas uma nota fiscal e, com isso, tenta levar a Justiça ao erro alegando que não possui nenhum débito com a empresa. Segundo ele, a secretaria ainda não quitou os débitos referentes a dezembro do ano passado, além de junho e julho deste ano. "Eles (da Saúde) pagaram uma dessas notas e as outras pendentes eles juntaram com os documentos e disseram que foram pagas, mas não é só aquela", diz o advogado.

   O juiz resolveu suspender o mandado de prisão contra Soares para analisar novamente as notas fiscais, bem como o processo. "Ele (juiz) entendeu que deveria analisar melhor a decisão". O advogado avalia que não precisava chegar a esse ponto, pois, segundo ele, já que a pasta não queria pagar as notas por causa do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) poderia descontar o valor do imposto e pagar o restante.

   A secretaria vinha resistindo em fazer os pagamentos ao alegar que a empresa fornecedora não recolhia o ISS. O advogado afirma que, nesse caso, não há razão para pagamento desse imposto, já que a empresa não é simplemente uma prestadora de serviços, mas fornecedora de insumos. (Pollyana Araújo)

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • BOLÃO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ORA ORA ENTÃO O EMPRESARIO NÃO QUER PAGAR

    O ISS E ESTÁ TUDO BEM ? OU O IMPOSTO SÓ PODE SER

    PAGO , POR ALGUNS? NECA DE BIPITIVA , O CABEÇÃO

    ESTÁ COM RAZÃO , NÃO PAGA A PREFEITURA , NÃO DEVE

    RECEBER DA PREFEITURA,

    ALIÁS NA SAÚDE TEM DOIS CABEÇÕES O LUISINHO E O NEY M

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH.........

    EU TARDO MAS NÃO FALHO...............

  • EDSON FIGUEIREDO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O BOLÃO VC E VUADOR OU MUITO BUXA SACO O ISS E SO PRA PRESTADOR DE SERVIÇO FORNECEDOR PAGA ICMS VUADOR LEITEIRO

  • Wilson Jorge | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que coisa mais feia não pagar e ainda MENTIR.

  • Anônimo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • sandro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Já pensou somar a falta de educacao, grosseria, incopetencia do Luis Soares e Antero! O dois só vao achar espaco nas tetas da Adm. Publica somente nomeado por alguem.

  • MARIANGELA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É triste ver a forma com que nossos dirigentes conduzem a saúde em Cuiabá. É possível uma gestão séria se envolver sucessivamente em tantas notícias de calote?Engraçado é que eles alternam: um mês a Santa Casa, um mês fornecedor, um mês prêmio saúde dos servidores que sumiu,ninguém sabe e ninguém viu.... E dessa forma é gerenciado o SUS em nossa Cuiabá,sem qualquer compromisso com a população,fornecedores e servidores; enfim quem não respeita a si mesmo, como poderia respeitar o próximo, não é mesmo?

Um novo embate entre Diane x Adair

diane alves 400 curtinha   Adair José Alves Moreira, que vinha atuando na assessoria do vice-governador Otaviano Pivetta, decidiu mesmo concorrer de novo à Prefeitura de Alto Paraguai. Ele já foi prefeito por duas vezes. Adair será o principal nome da oposição à prefeita democrata Diane Alves (foto),...

Taques ofuscado e sob mira do MPE

pedro taques 400 curtinha   Pedro Taques (foto) achou que o recall dos tempos de senador e governador, ajudando-o a se posicionar de forma razoável nas pesquisas, bem antes do início da campanha, o manteria como favorito na corrida ao Senado. Ledo engano. Não levou em consideração o alto índice de...

2 caciques não disputam Alto Garças

roland trentini 400 curtinha   Após décadas de rixas, de campanhas ostentadoras, rachas e brigas eleitorais intermináveis em Alto Garças, os ex-prefeitos Rolando Trentini (foto) e Júnior Pitucha resolveram não mais concorrer ao Executivo. Mas, um deles segue se movimentando nos bastidores. Pela...

Um ex-prefeito inelegível em Poconé

clovis martins 400   Dificilmente o ex-prefeito petebista Clovis Damião Martins (foto) terá registro de candidatura a prefeito de Poconé deferido pela Justiça Eleitoral. O promotor de Justiça, Mário Anthero, já pediu impugnação do registro do petebista por inelegibilidades. Clovis, que...

Briga em Sinop entre Juarez e Dorner

juarez costa 400 curtinha   Em Sinop, a briga eleitoral caminha para tensão e acirramento entre o emedebista Juarez Costa (foto) e Roberto Dorner (Republicanos). Hoje, o ex-prefeito seria eleito, mas Dorner vem crescendo nas adesões, com ajuda do vice de sua chapa, ex-vereador Dalton Martini (Patriota). O apoio da prefeita Rosana...

França elegível; CNJ desatualizado

roberto franca 400 curtinha   O advogado Rodrigo Cirineu, que assumiu a assessoria jurídica da campanha a prefeito de Cuiabá de Roberto França (foto), assegura que o ex-prefeito está elegível. Explica que o cadastro de inelegibilidades do Conselho Nacional de Justiça, constantando ainda o nome de...