Últimas

Quarta-Feira, 26 de Agosto de 2009, 16h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

PROPAGANDA

Agências derrotadas têm recursos negados pela Secom

   Duas empresas derrotadas na licitação do governo do Estado para contratação de agências de publicidade recorreram da decisão da Comissão de Julgamento, presidida pelo secretário adjunto de Publicidade e Marketing, Júlio Valmórbida, que escolheu as empresas Casa D´Ideias, Mercatto e DMD para elaborar as propagandas do Executivo - saiba mais aqui.

   Dois recursos foram apresentados pela Invent Comunicação Integrada, de propriedade da empresária Flávia de Figueiredo Vilela Camilotti. A empresa alegou que sua proposta possuía melhor condição técnica do que a DMD e pediu a correção da pontuação e, em conseqüência, da classificação no processo licitatório.

    Conforme a defesa da Invent, há contradições na proposta da DMD referentes a profissionais próprios, recursos materiais e infraestrutura. Alegou também que outra empresa vencedora, a Mercatto, possui menos profissionais com nível superior do que a Invent e que o prazo apresentado para o cumprimento dos trabalhos era menor do que o da Mercatto. Outra falha, conforme a empresa, é relacionada à interpretação do briefing proposto, o que teria comprometido o desenvolvimento de toda a linha de criação da campanha da Mercatto. “As empresas Cada D´Idéias e DMD também se equivocaram na interpretação, pois não fizeram distinção entre o número real de casas construídas e conveniadas”, alegou a Invent.

   Ao negar o recurso, Valmórbida destacou que a DMD possui quadro de profissionais condizente com a nota aferida pela comissão. “A requerente (Invent) quer sua nota aumentada por possuir 27 profissionais, sendo 14 de nível superior, porém ela não leva em conta que uma maior quantidade de profissionais, ou profissionais de nível superior, não são exigidos no edital”. Segundo ele, só foi exigido que um dos profissionais do quadro de funcionários da agência tenha formação superior. “Não se pode fazer relação direta entre formação superior e capacidade técnica, como quer a requerente”. Quanto à alegação de entrega das peças publicitárias num prazo inferior, Valmórbida observou que “rapidez não é sinônimo de eficiência ou de capacidade de atendimento, visto isoladamente como propõe a recorrente. Não há, no entendimento da Comissão Especial de Licitação, motivo para a revisão da nota”.

   Ao avaliar o argumento da Invent de que houve equívoco dos profissionais das empresas vencedoras na interpretação do briefing, o secretário adjunto ponderou que cabia a cada agência traçar a estratégia de comunicação. “Os critérios avaliados foram: a idéia criativa, a sua pertinência, a clareza da exposição e a qualidade da execução e do acabamento, critérios cumpridos a contento pela empresa DMD”. Valmórbida também sustentou que, em momento algum, o edital exige dos participantes a apresentação do número de casas construídas e conveniadas.

   Outra empresa que ingressou com recurso administrativo foi a AS&M. A agência de publicidade pediu a anulação do resultado da fase técnica da licitação, até que seja dissolvida a atual comissão responsável pela escolha das empresas. Também solicitou a realização de novo julgamento. Ao negar o recurso, o secretário estadual de Comunicação, Eumar Novacki, argumentou que não foram encontradas justificativas para a anulação do certame, nem para o afastamento de membros da comissão. “Além do mais, em nenhum momento fora questionado, principalmente quando da publicação da portaria que designava os membros da Comissão Especial de Licitação, a competência de qualquer um deles. Não justifica, portanto, que agora a comissão seja dissolvida”, justificou Novacki.  (Andréa Haddad)

(18h37) -
AS&M consegue liminar no TJ e provoca adiamento na abertura dos envelopes

Advogado Paulo Taques   Após ter dois recursos administrativos negados pelo governo do Estado, a agência AS&M Publicidade e Marketing Ltda ingressou com recurso no Tribunal de Justiça e conseguiu suspender a data do anúncio da abertura dos envelopes. Apesar disso, não haverá necessidade da Secom anular todo o trâmite. A decisão monocrática foi proferida nesta quinta (26) pelo desembargador Evandro Stábile, que suspendeu o prosseguimento do certame até que o mérito do mandado de segurança seja julgado pelo Pleno do TJ.

   O advogado da AS&M, Paulo Taques, sustentou no recurso que houve tratamento desigual às empresas que disputaram o processo de licitação, vencido pela Casa D´Ideias, Mercatto e DMD. Segundo ele, há indícios de irregularidades. “Numa licitação com centenas de critérios totalmente subjetivos é muito estranho que as três empresas vencedoras tenham recebido as mesmas notas em todos, sendo que a Comissão Julgadora é formada por três membros”, argumentou.

   Na avaliação de Taques, o presidente da comissão, Júlio Valmórbida, secretário-adjunto de Publicidade e Marketing, e o secretário de Comunicação, Eumar Novacki, negaram os recursos administrativos protocolados pela AS&M sem analisar os argumentos apresentados pela empresa. “Ingressamos com os recursos às 16h40 e, às 18h, já tinham sido julgado não apenas em primeira instância, pelo presidente da comissão, como em segunda, no caso, pelo secretário de Comunicação. A decisão negando os recursos foi publicada no Diário Oficial do Estado do mesmo dia, procedimento que ocorreu muito rápido, fora da normalidade”, reagiu Taques. (Andréa Haddad)

(27/ago - às 9h45) - Aviso de suspensão é assinado pelo presidente da Comissão

  O secretário-adjunto de Publicidade e Marketing da pasta da Comunição, Júlio César Valmorbida, já cumpriu a determinação judicial. Publicou o aviso de suspensão de abertura de envelopes da licitação da Secom, que estava marcada para esta quarta (26). Veja abaixo a reprodução do documento.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Jose Nunes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Porque no rol de acusações que merece apuração não esta inclusa a de que existe uma lista de nomes para preenchimento de cargos do Concurso do Governo do Estado lançado recentemente que um certo deputado federal que estaria com a lista. Isso foi falado pela ex-esposa do vereador no ar em 02(dois) programas de grande audiência aqui em Rondonópolis. Vamos ficar de olho nos resultados. Acho que isso vai daro que falar!!!

Um novo embate entre Diane x Adair

diane alves 400 curtinha   Adair José Alves Moreira, que vinha atuando na assessoria do vice-governador Otaviano Pivetta, decidiu mesmo concorrer de novo à Prefeitura de Alto Paraguai. Ele já foi prefeito por duas vezes. Adair será o principal nome da oposição à prefeita democrata Diane Alves (foto),...

Taques ofuscado e sob mira do MPE

pedro taques 400 curtinha   Pedro Taques (foto) achou que o recall dos tempos de senador e governador, ajudando-o a se posicionar de forma razoável nas pesquisas, bem antes do início da campanha, o manteria como favorito na corrida ao Senado. Ledo engano. Não levou em consideração o alto índice de...

2 caciques não disputam Alto Garças

roland trentini 400 curtinha   Após décadas de rixas, de campanhas ostentadoras, rachas e brigas eleitorais intermináveis em Alto Garças, os ex-prefeitos Rolando Trentini (foto) e Júnior Pitucha resolveram não mais concorrer ao Executivo. Mas, um deles segue se movimentando nos bastidores. Pela...

Um ex-prefeito inelegível em Poconé

clovis martins 400   Dificilmente o ex-prefeito petebista Clovis Damião Martins (foto) terá registro de candidatura a prefeito de Poconé deferido pela Justiça Eleitoral. O promotor de Justiça, Mário Anthero, já pediu impugnação do registro do petebista por inelegibilidades. Clovis, que...

Briga em Sinop entre Juarez e Dorner

juarez costa 400 curtinha   Em Sinop, a briga eleitoral caminha para tensão e acirramento entre o emedebista Juarez Costa (foto) e Roberto Dorner (Republicanos). Hoje, o ex-prefeito seria eleito, mas Dorner vem crescendo nas adesões, com ajuda do vice de sua chapa, ex-vereador Dalton Martini (Patriota). O apoio da prefeita Rosana...

França elegível; CNJ desatualizado

roberto franca 400 curtinha   O advogado Rodrigo Cirineu, que assumiu a assessoria jurídica da campanha a prefeito de Cuiabá de Roberto França (foto), assegura que o ex-prefeito está elegível. Explica que o cadastro de inelegibilidades do Conselho Nacional de Justiça, constantando ainda o nome de...