Últimas

Quinta-Feira, 26 de Julho de 2007, 16h:34 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

VARIEDADES

Além do agronegócio

As principais cidades da região, Brasília, Goiânia e Rondonópolis, atraem novos investimentos e profissionais

   CENTRO-OESTE - As cidades do Centro-Oeste do país passam por uma fase sui generis. Primeiro, pela chegada de novos negócios, atraídos, principalmente, pela infra-estrutura e isenção de impostos, conferidas pelas principais cidades da região.Em maio, a multinacional sul-coreana Hyundai abriu as portas de sua nova montadora na cidade goiana de Anápolis (92a na classificação geral da FGV-RJ). Já a cervejaria Petrópolis, dona das marcas Crystal e Itaipava, constrói sua fábrica em Rondonópolis (96a), no Mato Grosso.A produção começa em janeiro de 2008. Os empreendimentos têm dado novo ânimo aos profissionais da região, que ganham oportunidades de emprego e carreira. Estima-se que apenas a Hyundai vai gerar 180 000 novos postos de trabalho, entre empregos diretos e indiretos. A chegada da montadora sul-coreana deve atrair, segundo o governo do estado,pelo menos outras 20 fabricantes de autopeças, no prazo de cinco anos.

    Em segundo lugar, os municípios do Centro-Oeste souberam diversificar suas atividades após a queda da participação do agronegócio em seus rendimentos.Em Goiânia (18a), capital que teve seu desenvolvimento associado à agropecuária, brilham atualmente os setores de tecnologia, têxtil e moda. De três anos para cá, cresceu bastante o número de fabricantes de software na capital de Goiás."Contamos com ótimos profissionais de tecnologia. Hoje, já é possível se atualizar sem ter que ir a São Paulo ou Rio", diz Alexandre Rodrigues, sócio da Pctel, que fabrica gravadores para computador. Empresas como a de Alexandre contratam grande parte dos profissionais qualificados da região. Engenheiros e cientistas da computação,principalmente."É um mercado promissor, tanto em Goiânia como em Rio Verde, no interior", diz Eduardo Alcântara, gerente de estratégia do Sebrae, em Goiânia. A capital de Goiás se destaca ainda pela qualidade de seus serviços médicos em áreas como oncologia, oftalmologia e medicina cirúrgica.

    Outras cidades do Centro-Oeste, como Cuiabá (30a) e Campo Grande (46a) vêem o crescimento econômico brotar dos setores de serviços, indústria e turismo de negócios.Nos últimos dois anos,Cuiabá, no Mato Grosso, investe na criação de uma agenda de convenções, seminários e feiras. A proposta é que o turismo de negócios funcione como porta de entrada para o turismo ecológico. Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, quer atrair indústrias para a região oferecendo desconto de impostos que pode chegar a 100%, isenção de ICMS no estado, doação do terreno e construção de infra-estrutura. Assim, a cidade vem atraindo empresas de tecnologia, beneficiadoras de sementes, frigoríficos e usinas de álcool e de açúcar.Abre-se com isso campo para profissionais de meio ambiente, pesquisadores rurais, engenheiros de produção e especialistas em comércio exterior.

    Mais destaques do Centro-Oeste

    Anápolis (GO). Localizada a 55 quilômetros da capital Goiânia,a cidade voltou a figurar no ranking das 100 Melhores Para Fazer Carreira, depois de sua ausência em 2006.O retorno de Anápolis se dá pelo seu melhor desempenho econômico, já que os indicadores de educação e saúde não sofreram alteração. Apesar de ser um município industrial, sua economia oscila de acordo com o desempenho do agronegócio. Entre 2000 e 2005, fase de ouro da agricultura e da pecuária (representando mais de 30% do PIB), Anápolis teve sua melhor colocação na pesquisa da FGV-RJ, obtendo a 49a posição, em 2003. Hoje, o município goiano diversificou suas atividades.Destaque também para a indústria farmacêutica, que tem forte impacto na economia local. No entanto, o setor que vai recrutar em larga escala nos próximos anos é a indústria automobilística.Em maio,a sul-coreana Hyundai inaugurou sua nova fábrica em Anápolis. O plano é produzir cinco modelos diferentes até 2010. A estimativa é que serão gerados 6 000 empregos diretos e 40 000 indiretos.As contratações já começaram. Há vagas para técnicos, administradores e engenheiros.

    Rondonópolis (MT). Sua posição atual no ranking (96a) da FGV-RJ piorou em relação a 2006,quando ocupava a 79a colocação.Isso porque a cidade de 200 000 habitantes do sudeste mato-grossense viu sua economia, bastante centrada no agronegócio, desacelerar. Os moradores,no entanto, estão otimistas com a chegada da nova fábrica da cervejaria Petrópolis,dona das marcas Itaipava e Crystal. A fábrica começa a operar em janeiro de 2008 e vai gerar 200 empregos diretos.

    Brasília (DF). Há novas vagas abertas no setor público, e empresas de telecomunicações e de planos de saúde e medicina de grupo têm recrutado profissionais. Em telecom, as vagas são para engenheiros de software e telecomunicações.Na área de saúde, precisa- se de profissionais de vendas.

CAMPEÃS
1 Brasília (DF)
2 Goiânia (GO)
3 Cuiabá (MT)
4 Campo Grande (MS)
5 Anápolis (GO)
6 Dourados (MS)
7 Rondonópolis (MT)

Sem fronteira para a educação

As empresas se modernizam, investem em diferentes regiões e agora estão diante do mesmo desafio: formar melhores profissionais

   Não importa em que cidade a empresa tem sede ou fábrica hoje no Brasil.Todas as companhias estão diante do mesmo desafio: formar pessoas. Isso porque as organizações se deram conta de que para continuar em expansão têm de abrir suas portas para o mercado internacional. O ritmo do crescimento econômico brasileiro força as empresas daqui a olharem para fora. A globalização ampliou como nunca as oportunidades de negócios no exterior.Mais do que antes, ter profissionais qualificados para competir no mercado global é fundamental. Só assim estão garantidas a longevidade e a sustentabilidade do negócio. Quando consideram onde buscar esse conhecimento especializado, os executivos de recursos humanos olham principalmente para um único lugar: São Paulo.A capital paulista é, pelo sexto ano consecutivo, a melhor cidade para fazer carreira no Brasil. Mas outros centros urbanos, em diversas regiões do país, começam a fazer bonito na pesquisa elaborada com exclusividade para VOCÊ S/A pela Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-RJ).

    O levantamento da FGV-RJ classifica as 100 Melhores Cidades Para Fazer Carreira. O principal diferencial de São Paulo em relação aos outros 139 municípios avaliados no estudo é justamente a oferta de cursos superiores (pós-graduação, especializações e MBAs). Esse indicador educacional tem o maior peso (3) na constituição da nota final de cada cidade. Os outros índices considerados são vigor econômico (peso 2 na média final de cada cidade) e oferta de serviços de saúde (peso 1). O ranking de 2007 traz novidades interessantes sobre outras capitais do país e centros regionais. No Sul, Porto Alegre se firma como uma cidade cujas universidades formam profissionais criativos e com forte foco em tecnologia. Em Santa Catarina, o destaque é Joinville, que está se posicionando como um pólo de empresas tecnológicas. Há ainda a pequena São Bento do Sul, novata na lista. Já Curitiba, no Paraná, se destaca pela profissionalização de suas empresas, que têm investido para aperfeiçoar cada vez mais seus funcionários. A capital paranaense é hoje menos provinciana e mais cosmopolita, atraindo executivos de outras regiões.No interior do Paraná, o destaque vai para as cidades de Maringá e Londrina, cujos setores fortes são serviços e agronegócios. No Nordeste, a estrela é Recife. A capital pernambucana recebe fortes investimentos no Porto de Suape, cujo projeto piloto prevê a construção de oito cais. Atualmente, está em andamento o quarto. A cada nova etapa concluída abrem-se novas companhias em Suape, que por sua vez recrutam profissionais qualificados. Há ainda a obra da nova refinaria da Petrobras, cuja conclusão está prevista para 2010. Em breve, Recife deve assistir à chegada de novos profissionais vindos de outros estados, com especialização no setor de petróleo e gás. Para os recifenses, Suape e a nova refinaria significam novas oportunidades de emprego.

     No Norte, destacam-se as capitais Manaus e Belém.As empresas dessas cidades têm destinado maior volume de recursos para formação de seus profissionais.As duas capitais do Norte têm em comum o fato de escolas como a FGV, especializadas na formação de executivos, estarem ampliando sua oferta de cursos. Sinal de que a procura por formação aumenta tanto em Manaus quanto em Belém. Por último, a região Centro-Oeste, que historicamente viu seu desenvolvimento ligado ao setor de agronegócios, vem diversificando suas atividades. Em Goiânia, setores como os de tecnologia da computação e confecção estão a todo vapor. "O executivo aqui quer se capacitar", diz Eduardo Alcântara, gerente de estratégia do Sebrae, em Goiânia. Esse, aliás, é o traço comum a todos os profissionais do país.Veja nas próximas reportagens os setores mais aquecidos e as cidades de maior destaque por região, de acordo com a pesquisa da FGV-RJ.

Como é feita a pesquisa

A maioria das cidades da lista da FGV-RJ faz parte do grupo dos 5% maiores municípios do país e tem pelo menos 170 000 habitantes e 210 milhões de reais de depósitos à vista.Algumas cidades não satisfazem esse critério,mas foram incorporadas em função da oferta de desenvolvimento profissional. Em 2007,foram analisadas 139 cidades,de acordo com três indicadores. São eles:

1.Educação: Mede o número de pessoas matriculadas e a oferta de cursos de graduação, mestrado e doutorado. Tem o maior peso (3) na nota final.

Primeiro lugar neste indicador: São Paulo

2.Vigor econômico: Usa o ISS e o PIB municipal, ambos per capita, e tem peso 2 na nota final.

Primeiro lugar neste indicador: Macaé

3.Saúde: Mede o número de leitos e de profissionais de saúde, ambos para cada 1 000 habitantes. Tem peso 1.

Primeiro lugar neste indicador: Juiz de Fora

As 100 Melhores Cidades Para Fazer Carreira
1 São Paulo (SP)
2 Rio de Janeiro (RJ)
3 Macaé (RJ)
4 São Caetano do Sul (SP)
5 Belo Horizonte (MG)
6 Porto Alegre (RS)
7 Barueri (SP)
8 Curitiba (PR)
9 Vitória (ES)
10 Brasília (DF)
11 Recife (PE)
12 Campinas (SP)
13 Cubatão (SP)
14 Florianópolis (SC)
15 Niterói (RJ)
16 Santos (SP)
17 Salvador (BA)
18 Goiânia (GO)
19 Ribeirão Preto (SP)
20 Campos dos Goytacazes (RJ)
21 São José dos Campos (SP)
22 Fortaleza (CE)
23 Natal (RN)
24 Manaus (AM)
25 Juiz de Fora (MG)
26 Caxias do Sul (RS)
27 São Bernardo do Campo (SP)
28 Londrina (PR)
29 Aracaju (SE)
30 Cuiabá (MT)
31 João Pessoa (PB)
32 Ilha Solteira (SP)
33 Maringá (PR)
34 Jundiaí (SP)
35 Canoas (RS)
36 Piracicaba (SP)
37 Uberlândia (MG)
38 São José do Rio Preto (SP)
39 Belém (PA)
40 Resende (RJ)
41 Volta Redonda (RJ)
42 Santo André (SP)
43 São Carlos (SP)
44 São Luís (MA)
45 Presidente Prudente (SP)
46 Campo Grande (MS)
47 Sorocaba (SP)
48 Itajaí (SC)
49 Santa Maria (RS)
50 Araraquara (SP)
51 Bauru (SP)
52 Betim (MG)
53 Passo Fundo (RS)
54 Cabo Frio (RJ)
55 Rio Grande (RS)
56 Maceió (AL)
57 Joinville (SC)
58 Blumenau (SC)
59 Campina Grande (PB)
60 Uberaba (MG)
61 Marília (SP)
62 Petrópolis (RJ)
63 Teresina (PI)
64 Americana (SP)
65 Pelotas (RS)
66 Serra (ES)
67 Osasco (SP)
68 Cascavel (PR)
69 Taubaté (SP)
70 Guarulhos (SP)
71 Duque de Caxias (RJ)
72 Ipatinga (MG)
73 Mogi das Cruzes (SP)
74 Bento Gonçalves (RS)
75 Rio Claro (SP)
76 Jacareí (SP)
77 Sertãozinho (SP)
78 Guarapuava (PR)

Por José Eduardo Costa - Revista Você S/A

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Scheila assume APDM e cita projetos

scheila pedroso 400   Esposa do prefeito sinopense Roberto Dorner, Scheila Pedroso (foto), primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social, passa a tocar, pelos próximos dois anos, a Associação para o Desenvolvimento Social dos Municípios de MT (APDM/MT). Ela promete juntar força com os...

Prefeito de Araputanga negocia praça

enilson rios prefeito 400 araputanga   O prefeito de Araputanga, Enilson Rios (foto), que ganhou as eleições do ano passado por uma diferença de apenas 56 votos sobre Joel Martins, com placar de 3.492 a 3.436, está no centro de uma polêmica. Ele aceitou uma proposta do Sicredi para utilização de um...

Barra recebe R$ 1,9 mi pra bancar UTIs

adison gon�alves 400   Em Barra do Garças, com 61 mil habitantes e 5.929 casos confirmados de Covid-19, inclusive com 207 mortes, incluindo 26 óbitos de indígenas em consequência da doença, o prefeito Adilson Gonçalves (foto) abriu crédito suplementar no orçamento de R$ 1,9...

De MT para USP; governo comemora

gabriel usp ribeiraozinho 400   O governador Mauro Mendes comemorou o fato do estudante Gabriel Rodrigues Ribeiro (foto), de 18 anos, morador de Ribeirãozinho, município mato-grossense com menos de três mil habitantes, ter conseguido ingresso no curso de medicina da USP, considerada a melhor universidade do país. Aos 18...

ICMS e R$ 150 mi a mais a municípios

rogerio gallo 400 curtinha   O secretário Rogério Gallo (foto), da Fazenda, assegura que o governo estadual já enviou para os municípios, no primeiro trimestre deste ano, R$ 150 milhões somente em ICMS arrecadado a mais do que estava previso na lei orçamentária. O valor é 8 vezes...

Fúrio, última ação no MPE e morte

celio furio 400   Célio Joubert Fúrio (foto), que morreu nesta sexta, aos 56 anos, vítima da Covid-19, foi um incansável combatente de atos de improbidade administrativa em MT e na defesa do patrimônio público. Integrava aos quadros do Ministério Público Estadual havia 29 anos. Ele atuou...