Últimas

Quinta-Feira, 05 de Novembro de 2009, 18h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

RUMO A 2010

Após ensaio para federal, Júlio cogita disputar vaga na AL

   O ex-governador e conselheiro aposentado do TCE, Júlio Campos (DEM), que já estava em clima de pré-campanha a uma vaga de deputado federal, agora cogita a possibilidade de disputar uma das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa devido à falta de nomes no DEM para concorrer à Câmara dos Deputados. “Temos que ter mais quatro candidatos, ou fazer uma boa coligação”, disse nesta quinta (5), após a solenidade do VI Encontro de Prefeitos, em Cuiabá.

   Segundo ele, até o momento o DEM conta com quatro pré-candidatos. São eles: o presidente da Empaer, Leôncio Pinheiro, irmão do senador falecido Jonas Pinheiro, o vereador por Sinop, Ademir Bortoli (DEM), o ex-prefeito de Primavera do Leste, Getúlio Viana, e o próprio Júlio. “É claro que nenhum partido individualmente consegue preencher todos os cargos. Talvez o PP seja a única legenda que consiga eleger dois deputados federais sem coligação”. 

   Apesar de frisar que o partido ainda “namora” os tucanos, Júlio avalia que uma boa aliança poderá ser formada entre DEM, PPS e PSDB. “Mas enquanto não definirmos os candidatos majoritários, fica difícil estabelecermos os proporcionais. Uma coisa leva à outra”.

   Em relação à simpatia do presidente da Assembleia, José Riva (PP), pela pré-candidatura do senador licenciado Jayme Campos (DEM), Júlio pondera que os progressistas ainda não definiram se estarão juntos com os democratas e os tucanos ou com peemedebistas e republicanos. Ele voltou a descartar a possibilidade de ser vice numa eventual chapa encabeçada pelo prefeito cuiabano Wilson Santos. “Não dá para trocar o Senado pelo cargo de vice”.

   Segundo ele, se as pesquisas e a coligação definirem pela candidatura de Santos, a vice-governadoria poderá ser disputada pelos deputados estaduais Zé Domingos e Dilceu Dal Bosco, prefeito de Alto Garças, Roland Trentini (DEM), ou pelo presidente do diretório estadual, Oscar Ribeiro. “Temos bons nomes para vice, o que não temos é candidato a senador”, ponderou. Em sua avaliação, há um vácuo no partido desde a morte de Jonas, em fevereiro de 2008. “O nosso candidato natural à reeleição era ele. O suplente que assumiu, Gilberto Goellner, já avisou que não tem interesse em disputar e, depois da minha derrota à Prefeitura de Várzea Grande, entendo que devo recomeçar de baixo”. (Andréa Haddad)

Postar um novo comentário

Comentários (40)

  • antonia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    nao aguenta mas nada na politica tempo de campos passsouuuuuuuu chegaaaaa dessa velharada

  • zorro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Gustavo Kunert | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Um homem que ja governou esse estado se candidatando a Estadual.

    Que queda heim Julinho!

  • Albert | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Como diz o grande craque neto...Tá de brincadeira néh..

    Será que vai voltar o tempo do voto de cabresto de novo???

    Se cuida meu povo...

  • Milton Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vá em frente Dr. Julio, Mato Grosso precisa de politicos experientes, que não sejam serviçais ou pau mandado do Paiaguas.
    Tanto em Brasilia, comoem Mato Grosso a sua experiência contribuirá e muito para a estabilidade que Mato Grosso busca.

  • IVAN DE MATTOS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Caro GUSTAVO, não sou, não e jamais serei eleitor de JULIO CAMPOS, mas quem não quer ser deputado estadual após ter sido governador. Em Alagoas aquela EX Senadora HELOISA HELENA candidata a Presidente da República é hoje vereadora o que há de mal nisso. como diziA ULISSES GUIMARÃES A POLITICA É COMO UMA VEM CADA MINUTO ESTA DE UM JEITO. Lembrei agora Eduardo suplicy era deputado federal candidato a governador e como perdeu saiu candidato a vereador pelo estado de são paulo são coisas da politica GUSTVAVO mais antes tem que ter voto para ser eleito pois caso contrário Tchau.

  • FLORISBELO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Gustavo Kunert , NÃO PRECiPITE.
    Na epoca em que Jayme Campos voltou a ser um Candidato a Prefeito pela segunda Vez, ele era um EX-Governador, foi reeleito mais uma vez a PREFEITO e posteriormente SENADOR.
    MORAL DA HISTORIA, politica é que nem NUVENS, a cada momento ela se encontra em uma posiçao.
    E o POLITICO PARTIDARIO como JULIO CAMPOS e jayme campos São desprendidos dessa UTOPIA de retroceder. VISÃO futura, se JAYME GOVERNADOR , julio dep. estadual LIDER INCONTESTE, E PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA.
    GOSTOUUUUUUUU?
    QUER OUTRA AULINHA.
    AGUARDE.

  • Sebastião Evangelista | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Júlio Campos esta morto politicamente! O momento é de novas lideranças, que insistência ridícula, vai pescar, cuidar dos bens que consquistou ao longo da vida pública.

  • MARCOS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não faça que voçe mais uma uma vai sentir a dor uma derrota vergonhosa. Aproveita a hora e deixe a politica com o pouco de respeito que ainda tem.
    As suas decisões inconsequentes ja afundou e prejudicou muitos companheiros de partido inclusive o que mais sentiu a sua derrota vergonhosa para um prefeito que tinha 3% de intenção de votos e 70% de reijeção foi o seu irmão Jayme Campos que até agora não tem coragem nem de circular em Várzea Grande, anda até hoje de cabeça baixa.

    Toma juizo Julio Campos.......

  • Walfrido Rios Sargetta | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Menos Júlio,bem menos!Vá descendo do salto...Quem sabe vereador por Várzea Grande ou até mesmo Jangada...
    Mas...pensando bem: na dúvida, tente ser síndico do Queen Elisabeth onde moras... Uma boa campanha tete-a-tete pelo interfone, coordenada pelo Paulo Leite ou mesmo o Cid e você começa a despontar nas paradas de sucesso outra vez.
    Ah! O porteiro já me garantiu que vota no Sr! Claro, você vai ter que fazer um corpo-a-corpo com ele para garantir o voto...Garantia do voto já, Júlio!!! Lembre-se que a chapa adversária pode melar a eleição...

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

Poconé tem 4 no páreo; Euclides dança

euclides santos 400 curtinha   Em Poconé, o ex-prefeito Euclides Santos (foto) nadou e morreu na praia. Numa queda de braço dentro do PSDB, Euclides, que havia se mudado para Cuiabá e tem o filho na disputa para vereador, perdeu espaço e autonomia para a ex-prefeita Meire Adauto, presidente municipal da legenda tucana e...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.