Últimas

Sábado, 20 de Janeiro de 2007, 04h:29 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

EXECUTIVO

Após férias, prefeito Santos tenta conter crises

     Depois de 15 dias de férias com a família nas praias do Rio, o prefeito Wilson Santos retorna neste sábado (20) ao Palácio Alencastro com série de 'pepinos' para resolver. Terá que contornar crises, brecar o avanço do desgaste devido a medidas antipáticas, como o aumento da tarifa do transporte coletivo e o projeto de concessão da água e esgoto, e ainda definir alguns nomes de sua equipe de secretários, entre eles de Comunicação.

    Na tentativa de ganhar apoio popular à proposta de concessão da Sanecap, Santos pretende retomar às reuniões com segmentos organizados. Tem agenda até com o tal de Senadinho - grupo de formadores de opinião inativos que passam o dia sentados em enfrente a uma residência, próxima ao Palácio Alencastro. Vai procurar também a OAB/MT e MPE. Para o prefeito, a concessão é um caminho sem volta. Entende que somente a iniciativa privada tem condições de fazer os investimentos necessários para melhorar a qualidade dos serviços de água e esgoto.

    O aumento da tarifa do transporte urbano de R$ 1,85 para R$ 2,05, bloqueado por força de liminar da Justiça, é outro assunto desgastante que o prefeito volta a enfrentar. A Procuradoria-Geral do Município, que teve pedido de liminar indeferido pelo Tribunal de Justiça, ingressou com recursos individuais, tudo para garantir o reajuste de 11% da passagem. Estuda-se, por outro lado, alguma medida compensatória para amenizar o impacto e conter os protestos, muitos eleitoreiros.

    O prefeito pretende definir também neste final de semana a situação do secretário de Comunicação, Pedro Pinto, que pediu exoneração. Tudo indica que o jornalista deixará mesmo o staff. Pastas como Procuradoria-Geral e Meio Ambiente devem ter novos titulares cujos nomes não estão oficialmente fechados.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...