Últimas

Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2009, 08h:17 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

LEGISLATIVO

Aprovada PEC dos Vereadores, mas sanção gera dúvida

   A chamada PEC dos Vereadores, que cria mais de 7 mil vagas em todo o país, foi aprovada nesta terça (22) à noite, pela Câmara dos Deputados em segundo turno e, em tese, já vigora. Foram 380 votos a favor, 29 contrários e 2 abstenções. Sob a PEC, o número de cadeiras de vereador sobe de 52 mil para 59 mil. Por outro lado, a emenda à Constituição reduz para entre 3,5% a 7% o duodécimo dos legislativos municipais. Hoje, o percentual varia de 5% a 8%. Essa regra é comemorada pelas prefeituras, mas já causa dor de cabeça aos presidentes das câmaras. A dúvida agora é quanto à entrada em vigor da PEC. Suplentes devem começar uma série de manifestações, tudo para "incharem" logo as câmaras.

   Em Mato Grosso, 200 suplentes serão beneficiados. Segundo levantamento feito pela Ucemmat, entidade que representa os 1.293 vereadores distribuídos nas 141 câmaras municipais do Estado, 41 municípios vão ter incremento do quadro de parlamentares. A variação é calculada conforme o número de habitantes. Em Cuiabá, por exemplo, de 19 o número de parlamentares sobe para 25. Eles comemoram a aprovação da PEC porque o texto aprovado prevê efeitos retroativos a 2008. Assim, o TSE e os TREs devem agilizar a posse dos suplentes.

   O problema é que existem questionamentos jurídicos sobre a legalidade desta retroatividade. Logo na aprovação em primeiro turno, os presidentes do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, e do Supremo Tribunal Federal, o mato-grossense Gilmar Mendes, se mostraram contrários a possibilidade da posse dos suplentes. O presidente nacional da OAB, Cezar Britto, por sua vez, anunciou que acionará o STF caso a Justiça Eleitoral comece a dar posse aos suplentes. No meio desse imbróglio jurídico aparecem os milhares de suplentes e instituições como a Ucemmat que cobram a posse imediata dos “novos” vereadores. (Patrícia Sanches)

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • JUCA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    MAS QUA DESDE QUANDO ISSO VAI DA CERTO KAKAKAKAKAKAKAKAKA

  • JEAN CLAUDIO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E POVO QUE AGUENTA

    MANDA A CONTA,

    ENQUANTO ISSO A SAÚDE EM MOMENTO INVERSSAMENTE PROPORCIONAL DIMINUI ATENDIMENTOS E LEITOS, A EDUCAÇÃO SE MOSTRA COM ÍNDICES DIMINUTOS A SEGURANÇA ....

    E COMO PREMIO A MÁ GESTÃO AUMENTAM O NÚMERO DE VEREADORES

    NA PRÓXIMA ELEIÇÃO DEVE DIMINUIR CONSIDERAVELMENTE O NÚMERO DE ELEITORES

  • ZÉ LICUBRINO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Como fica os candidatos que não registraram sua candidaturas por faltas de vagas? O número de vagas de candidatos é calculada pelo número de vereadores, ora, se aumentou o número de vereadores, o número de candidatos também aumentou. Como vamos retroagir e estabelecer o direito da pessoa ser candidato se a eleição já foi? Portanto, a PEC não tem como valer agora. Somente para a próxima legislatura, onde todos vão ter a mesma oportunidade.

  • jotinha | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não existe nada de concreto e possibilidade de suplentes de vereadores tomarem posse retroativo a eleição de 2008.
    Estes suplentes tem que encarar a eleição de 2012 e tentar ser suplentes novamente.
    Estes suplentes são incompetentes, querem mamar, pois a população votou neles para serem suplentes. Splentes de vereadores tchau, tchau.

  • Ronaldo Barra | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vejo em cima o cara reinvindicando direito de quem nao tem. No caso quem nao concorreu por falta de vagas tem que agradecer que a PEC foi aprovada pois se depende-se de voces, com certeza sao assessores de vereadores, nunca teriam a chance de concorrer. Graças ao trabalho competente dos vereadores que foram eleitos mas nao tomaram posse por uma decisao equivocada da justiça eleitoral, esta se fazendo justiça agora mesmo com aqueles que nao tiveram direito de concorrer a vaga. Vale lembrar que alteração no numero de vereadores nao altera processo eleitoral, portanto a pec é constitucional e será validada hoje atarde, assim que promulgada pela camara dos deputados.
    Ate a posse

  • pedro paulo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vergonha.

90 novas UTIs só neste ano em MT

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto) disse que o governo estadual tem se empenhado ao máximo na luta pelo combate ao novo coronavírus. E enfatiza que somente neste início de ano, o Estado já habilitou 90 novos leitos de UTI para atender casos graves de Covid-19. Entre janeiro e março, foram abertos...

Apelo dramático da Santa Casa de ROO

bianca talita 400 santa casa roo   A superintendente da Santa Casa de Rondonópolis, Bianca Talita (foto), fez um apelo dramático nesta terça, num grupo de WhatsApp, esperando sensibilizar o prefeito Zé do Pátio a repassar com urgência os recursos que estão repressados no Fundo Municipal de...

Emendas para todos os 24 deputados

Max 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Max Russi (foto), em visita ao Grupo Rdnews, quando concedeu entrevista ao portal e à tv web Rdtv, defendeu as emendas impositivas, que são indicadas pelos deputados e pagas pelo governo, via orçamento. Lembra que são instrumentos importantes para fazer com que obras e...

Deputado defende cultos com até 600

sebastiao rezende 400   Num momento em que a segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus avança em MT, levando o governo a retomar medidas restritivas para evitar colapso, já que cerca de 90% das UTIs estão lotadas, o deputado Sebastião Rezende (foto), da Igreja Assembleia de Deus, teve a...

"Batida" em apresentador por engano

ricardo martins 400   Durante a dupla operação deflagrada pela PF nesta terça em alguns municípios de MT, entre eles Cuiabá, agentes federais, por um equívoco no cumprimento de mandados, acabou batendo na porta do apresentador da TV Cidade Verde, Ricardo Martins (foto), que não tem a ver com o caso....

Paccola é cotado para diretor-geral

gianmarco paccola 400   O discreto e atuante delegado Gianmarco Paccola (foto), hoje diretor-geral-adjunto da Civil, já desponta nos bastidores como nome preferencial do Palácio Paiaguás para eventual substituição a Mário Demerval, que deve mesmo deixar o posto de diretor-geral para disputar as...