Últimas

Terça-Feira, 03 de Julho de 2007, 09h:25 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

Aquecimento do mundo

     O mais aguardado prognóstico da saúde do clima no planeta encerra de vez o debate sobre se os humanos têm ou não culpa pelo aquecimento global. O aumento de temperatura projetado até o final do século é de aproximadamente 3º C, como valor provável. "o aquecimento do sistema do clima é inequívoco e agora se torna evidente, a partir de observações de acréscimos nas temperaturas globais médias do ar e dos oceanos, derretimento disseminado de neve e gelo e elevação do nível médio global dos mares", afirma o quarto relatório do IPCC.
     Deter o aquecimento global vai ser difícil, os resultados vão demorar a aparecer e vai ser preciso negociar muito para que o potencial de redução na emissão de gases estufa nos países em desenvolvimento possa ser aproveitado. Segundo o IPCC, o maior volume das oportunidades mais fáceis para tentar frear a mudança climática está nas nações em desenvolvimento, e é aí que precisamos sermos inteligentes e habilidosos para saber negociar.
     É comum ouvir de pessoas com mais de 50 anos, especialmente do Sul e Sudeste, a observação de que não faz mais noites frias como antigamente. Essa percepção é correta. As temperaturas estão subindo em todo país: já aumentaram de 0,6 a 0,7º C nos últimos 50 anos. As temperaturas mínimas subiram quase 1º C durante o mesmo período. Há um menor número de noites muito frias. Tudo isso é principalmente conseqüência das crescentes emissões de gases de efeito estufa por atividades humanas. A física que embasa o efeito estufa da atmosfera terrestre é robusta e bem conhecida desde o final do século 19. O Brasil precisa conhecer as vulnerabilidades às mudanças climáticas de suas várias regiões para adotar uma política pública de "redução de danos".
     Além disso, é preciso uma profunda transformação, talvez sem paralelo na história da civilização, uma evolução não biológica, mas filosófica e cultural, do Homo sapiens para algo novo, que podemos chamar de Homo planetaris. Essa nova humanidade deve ser guiada pelo conhecimento e pela ciência e ter respeito e solidariedade com os menos afortunados, é o que pensa o físico brasileiro Paulo Artaxo, da USP.
     É no campo da mitigação que se dão os embates políticos. Países ricos, os que mais contribuem para o aquecimento global, querem que nações em desenvolvimento também aceitem compromissos de redução. Seria para o segundo período do protocolo de Kyoto, depois de 2012 - os resultados do primeiro são em geral considerados um fracasso. O governo brasileiro bateu pé na questão do desmatamento, ponto sensível para o Brasil nas negociações. José Domingos Miguez, do Ministério da Ciência e Tecnologia, insistiu que se cravasse no texto a estimativa de que ele lança 1,6 bilhão de toneladas anuais de carbono na atmosfera - 15% da emissões globais.
     Para quem acha que o importante das mudanças climáticas em São Paulo e no Brasil virá apenas daqui muitas décadas, os cálculos do pesquisador Hilton Pinto, do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, são um verdadeiro balde de água fria, quer dizer,quente,no caso. O governo deveria se interessar por esses números e por outros que vêm sendo produzidos pelos cientistas. Mas o Brasil não tem um plano de adaptação para mudança climática. "As políticas são insuficientes", admite Luiz Pinguelli Rosa, professor da Coppe (coordenação de programas de pós-graduação em engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro) e secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, órgão cujo chefe é o presidente Lula. Para o pesquisador, falta uma cultura que envolva as mudanças do clima no dia a dia das cidades e do país, e afirma, o tema das adaptações aos impactos é onde estamos pior. Como pesquisador concordo integralmente com o professor Luiz Pinguilli, é preciso oxigenar os órgãos ambientais, para que possamos visualizar um amanhã promissor.

Romildo Gonçalves é biólogo, especialista em queima controlada, planejamento ambiental, professor e pesquisador da Seduc/UFMT

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Governo "desmama" senador do Dnit

wellington fagundes 400   O Governo Bolsonaro conseguiu, enfim, "desmamar" Wellington Fagundes (foto) do Dnit. Há décadas, entra e sai governo e o ex-deputado federal por seis mandatos (24 anos) e no cargo de senador desde 2015 vinha indicando apadrinhados no cargo de superintendente regional do Dnit em MT. O último foi Orlando...

Ex-deputado demitido de assessoria

luiz soares 400   O ex-deputado Luiz Soares (foto), hoje com 63 anos, foi exonerado do cargo de assessor parlamentar do contemporâneo Wilson Santos. Ganhava quase R$ 10 mil brutos. Estava lotado no gabinete do deputado tucano havia quase dois anos. Soares é pensionista do extinto Fundo de Assistência Parlamentar, ganhando...

Arsec concede reajuste; prefeito veta

alexandro adriano arsec 400   No último dia 22, a diretoria-executiva colegiada da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec), presidida por Alexandro Adriano Lisandro (foto), aprovou índice de reajuste de 2,21% nas tarifas de água e esgoto. E...

Novo ensaio do privilegiado Neurilan

neurilan fraga 400   Neurilan Fraga (foto) transformou mesmo a AMM não apenas num cabide de emprego, mas numa entidade para, em alguns casos, atender a seus interesses pessoais. Ali, investido no cargo de presidente, inclusive já pelo quarto mandato, mesmo não sendo mais prefeito, ele se articula politicamente o tempo todo....

Dobradinha no Podemos pela reeleição

claudinei 400 curtinha   Eleito deputado na onda Bolsonaro, o delegado de Polícia Claudinei de Souza Lopes (foto) resolveu deixar o PSL e vai se abrigar no Podemos. Sonha com a reeleição. Sua estratégia é trabalhar o que se chama de dobradinha eleitoral com o deputado federal José Medeiros, especialmente em...

Valtenir atrai lideranças para o MDB

valtenir pereira 400   Mesmo sem mandato eletivo, o ex-vereador pela Capital e ex-deputado federal Valtenir Pereira (foto) continua se articulando nos bastidores, agora pelo fortalecimento do seu partido, o MDB. Ele está convencendo algumas lideranças a se filiar na legenda emedebista. Dois líderes são prefeitos...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.