Últimas

Segunda-Feira, 23 de Abril de 2007, 10h:03 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Arranjos políticos

    Estão um alvoroço as conversas políticas em Cuiabá. Tem muita fofoca também. Esta coluna tem a mania de recolher alguns comentários e enfeixá-los num faz-de-conta político. Começar por onde?
    Ah, o Luiz Pagot falou que não há candidaturas definitivas do PR para a prefeitura de Cuiabá. O deputado Sérgio Ricardo parece que não gostou desse posicionamento novo. Ele quase foi para o DEM. Ao ir para o PR parecia que sacramentara sua candidatura à prefeitura de Cuiabá. E agora apareceram os comentários do Pagot.
    Para apimentar ainda mais o assunto, o governador tenta se aproximar do PT. Apesar de alguns no PT chiarem contra, essa aproximação deve acontecer. Não só por fatores locais. Como é que há uma união nacional entre o PR e o PT e aqui não? Isso pode até desembocar num apoio do PR a uma candidatura do PT à prefeitura da capital. Nesse caso, o PT passaria a ser o aliado preferencial do PR e não mais o DEM.
    A fala do Jaime Campos com acusações ao governo deu o motivo para o começo do distanciamento entre os dois interesses políticos. Além de que o DEM, junto com o PPS e o PSDB, é oposição ao governo Lula. E o PR, do qual o Blairo é presidente nacional, é aliado próximo. O quadro de alianças está mudando no estado, portanto. E isso já está gerando alternâncias políticas novas e interessantes.
    Dias atrás o mesmo Luiz Pagot e o deputado Riva andaram se estranhando. Ficou algo no ar também entre o PR e o PP. Não demorou e lá estava o Pagot batendo crista com o Valtenir Pereira do PSB.
    O Pagot está se expondo demais. Começa a crescer no meio da classe política opinião não muito favorável à atuação dele. Acho que ele vai submergir. As bordoadas vão aumentar, ele não vai agüentar ser o pára-choque de toda celeuma. Também o Percival Muniz, do PPS, numa entrevista à TV Record, abriu a caixa de ferramentas contra o governo Maggi e o PR. Alguns deputados já estão arrepiando também com o governador.
    Há um início de distanciamento entre antigos aliados. É um fato natural. Todos se juntaram para enfrentar o PSDB de Dante de Oliveira, que era o grupo mais forte na época. Agora começa o pari-gato interno. Há gente achando que até pode haver uma união de muitos partidos contra o grupo agora no poder. Que poderiam se unir DEM, PSDB, PDT, PPS, PSB e até o PMDB. Ou, se não tanto, esses partidos tendem a se afastar do PR. Será que o Blairo tem embocadura e vontade política para enfrentar essa nova fase que se avizinha?
    Fala-se também numa hipotética candidatura do Blairo à presidência. Mas nem todos acreditam nisso. Uns argúem que Mato Grosso não tem votos para isso. Que o Blairo teria que realizar uma administração revolucionária e que esse fato chegasse ao grande público do litoral.
    Outros mostram que ele seria candidato do agronegócio. Um terceiro rebate que o brasileiro dos grandes centros urbanos não liga para as coisas do campo e é lá que se elege gente. Um quarto comentário é para dizer que já virou rotina falar em candidatura de alguém daqui à presidência. Júlio Campos foi um, Dante outro e agora o Blairo.
    Tem argumentos também para mostrar que com a ida do Pagot para o Dnit o cacife do Blairo cresce nacionalmente. Que líderes políticos de outros lugares, se precisarem daquele órgão, poderão recorrer ao Blairo como intermediário. E todo favor político é cobrado mais tarde.
    Mais comentários. Há uma tentativa de aproximação entre o PSDB e o DEM na capital. Wilson Santos é candidato natural à reeleição. Nesse caso, o DEM o apoiaria? Como fica a eleição de 2010?
    Jaime Campos é candidato ao governo. Se o Wilson for reeleito deve ser candidato também naquela eleição. E viria ancorado em uma candidatura forte à presidência com o Aécio Neves ou José Serra. O grupo do Jaime abre mão de uma candidatura ao governo? Uma candidatura que vem sendo trabalhada há oito anos?
    Em política algumas coisas se encaixam mais tarde, outras saem pelo ralo. Duvido que alguém saiba qual será o quadro político estadual daqui a seis meses.

Alfredo da Mota Menezes escreve em A Gazeta. E-mail: pox@terra.com.br

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Caminho bem consolidado à reeleição

leonardo 400 curtinha   Dos prefeitos que podem ir à reeleição de cidades pólos, o que encontra situação mais confortável é Leonardo Bortolini, o Léo (foto), de Primavera do Leste. Bem articulado e habilidoso politicamente e com uma relação extensa de obras e...

PSDB e balão de ensaio para prefeito

paulo borges 400 curtinha   Bastante enfraquecido e fragilizado, após perda do comando do Executivo estadual e de quadro de filiados, o PSDB anuncia que terá candidato a prefeito de Cuiabá. E até lista três "prefeitáveis", sendo eles os empresários Luiz Carlos Nigro e Dorileo Leal, além do...

Grupo de Fabinho ávido pelo poder

fabio tardin 400 vereador   Uma ala do DEM de Várzea Grande, que se sente excluída do Paço Couto Magalhães, está torcendo pela cassação da prefeita Lucimar e do vice Hazama. O placar do julgamento no TSE está em 2 a 1 pela manutenção do mandato. Esse bloco anti-Lucimar é...

Vereadores oficializam 2 férias por ano

emerson 400 alta floresta curtinha   Os vereadores de Alta Floresta, no Nortão, aproveitaram este período de pandemia, com as atividades presenciais suspensas, para garantir dois períodos de "férias" por ano. Em decisão desta segunda, a Câmara Municipal, presidida por Emerson Sais Machado (foto), alterou o...

Comissão da Câmara sob efeito-Covid

renivaldo 400 curtinha   Em meio às discussões sobre transparência e compras emergenciais de medicamento, insumos e equipamentos às unidades de saúde, na luta contra a pandemia da Covid-19, a Câmara de Cuiabá criou uma Comissão Especial, composta por três vereadores. Tem a...

Ex-secretária Martha Maia com Covid

martha maia 400   A ex-secretária de Saúde e de Promoção Social de Alto Araguaia, Martha Maia (foto), anunciou nesta terça à noite que foi diagnosticada com Covid-19. Apesar disso, não está tendo sintomas da doença e já segue as recomendações padrões de ficar...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Até dezembro, o IFMT terá eleição para Reitoria. Quem você acha que será eleito dos candidatos abaixos?

Deiver Alessandro

Julio Santos

Nenhum deles

Não tenho ideia

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.