Últimas

Sexta-Feira, 09 de Janeiro de 2009, 14h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

ECONOMIA

Arrecadação sobe 30%; Éder admite candidatura


Secretário Éder Moraes adianta que só disputaria  cadeira de deputado em 2010 com aval do governador Blairo Maggi
Foto: Lisânia Ghisi

    O secretário de Fazenda Éder Moraes disse, em entrevista ao RDNews, que o Estado arrecadou R$ 8,8 bilhões no ano passado, 30% a mais em relação ao exercício de 2007. "Esse é o maior crescimento da receita registrada na secretaria de Fazenda". Segundo ele, a elevação de receitas se deve ao aumento da fiscalização como, por exemplo, da cobrança do pagamento do IPVA. Apesar do superávit, o Estado abre o orçamento deste ano de R$ 7,7 bilhões já contingenciado em 30%.

   Para que a arrecadação cresça ao menos 6%, Éder avisa que vai atuar com "mãos de ferro" na regularização do IPVA. "Vamos atacar onde entendemos que o potencial de arrecadação é maior. Iniciamos o ano, por exemplo, tomando uma medida de impacto. Estamos fazendo um pente-fino no IPVA". Há um ano no comando da Sefaz, Éder avalia que é necessário fazer contingenciamento da receita como medida preventiva contra uma eventual crise, já que a economia mundial passa por momento crítico. Segundo ele, se a situação estiver estável, o Estado pode decidir pelo não-contingenciamento.

   Éder se mostra otimista quanto a outros setores do governo, inclusive na questão ambiental, um dos calcanhares-de-aquiles da gestão Maggi pelo fato de Mato Grosso figurar entre os maiores desmatadores da Amazônia Legal. Segundo ele, a idéia é buscar ajuda do governo federal para se criar linhas de crédito com o intuito de fomentar a agricultura nas áreas que hoje são exploradas pela pecuária. "Precisamos mudar a cultura dos pecuaristas para que também venham para a área agrícola". Ele explica que essa seria a solução para que a economia agrícola cresça sem haver desmatamento.

   Questionado sobre o motivo do governo se preocupar mais em expandir a agricultura que beneficia apenas uma pequena parcela da sociedade, Éder enfatiza que há várias empresas de grande porte se instalando nos municípios como, por exemplo, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis e Campo Verde. "Essa política de levar as indústrias para o interior faz com que as pessoas que viriam para a Capital se fixem no interior e tenham uma melhor qualidade de vida, evitando inchaço em Cuiabá".

   Incentivos

   Perguntado sobre a política de incentivos fiscais, que no ano passado foi alvo de críticas de alguns deputados, principalmente por considerar que estaria havendo privilégios a algumas empresas e falta de transparência na concessão, Éder de Moraes enfatiza que a polêmica já está superada. Na sua avaliação, os parlamentares estavam fazendo politicagem em período de pré-campanha eleitoral. "Acho extremamente de mau gosto não contextualizar de forma correta essa questão dos incentivos. Tem de sair da esfera política e mostrar para a sociedade os efeitos práticos dos incentivos fiscais", dispara o secretário de Fazenda.

  Hoje com a missão de atuar tecnicamente na administração estadual, Éder, um ex-gerente de banco que virou homem de confiança do governo Maggi, não descarta uma eventual candidatura de deputado estadual, em 2010. Ele condiciona esse projeto, porém, a um aval do governador. Garante que seu trabalho hoje não tem nada a ver com interesse político-partidário. "Já discuti esse assunto com o governador, mas não é esse o meu objetivo (de candidatura)".

  Já quanto a dívida superior a R$ 5 bilhões do Estado para com a União, Éder dz que está tomando uma medida enérgica. Pretende chamar a atenção do governo do presidente Lula com um abaixo-assinado virtual. O propósito é reduzir os juros do saldo devedor, além de solicitar que o Estado deixe de pagar juros nos próximos dois anos. Isso acrescentaria cerca de R$ 1 bilhão aos cofres do governo. Éder busca apoio dos outros Estados. Pede também que haja diminuição do comprometimento da receita de 15% para 13%, assim como a substituição do IGPI pelo IPCA. O abaixo-assinado será entregue ao presidente quando chegar a um milhão de assinaturas - confira aqui a página que alimenta o protesto com abaixo-assinado. (Pollyana Araújo e Lisânia Ghisi)

-------------------------------------------------------------------

Veja no play trechos da entrevista de Éder à repórter Pollyana Araújo sobre problemáticas na área ambiental do Estado, sobre sua eventual candidatura em 2010 e ainda em relação à arrecadação do Estado em 2008

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • joao de barro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O EDER ,E COMO O JOÃO DE BARRO, É UM TRABALHADOR , MERECE RESPEITO, E CONQUISTOU O POVO CUIABANO.
    PARABENS AO BLAIRO PELA ESCOLHA FELIZ DESSE SECRETÁRIO HUMILDE POREM EXTREMAMENTE COMPETENTE.

  • Germano Souza Cruz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse secretariozinho acha que têm moral para ser candidato nas próximas eleições???? Tá enganado, pois quem é que gosta de cobrador???
    Esses arroubos demagógicos de que o acréscimo de dividendos aos cofres públicos lhe trás simpatia é mais uma demonstração da infantilidade desta Turma de Botinudos mal capitaneados por Brairo Maggi.

  • D. Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Dizem que esse rapaz perdeu disputa à presidência da associação comunitária do CPA. Certamente que o comércio de mt está ávido por apoiá-lo. Vá em frente sr. Eder Albano.

  • Jose Carlos de Oliveia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse cidadão na ansia de encher o cobre dos botinudos, teve a coragem de retirar 350 policiais, que estavam fazendo a segurança da populaçao, somente para fiscalizar os veiculos da população de MT e a segurança da mesma, que se dane o importante para ele é arrecadar, dinheiro no cofre dos botinudos, segurança q é bom, nada. E depois diz que quer ser deputado? uMA SUGESTÃO AO MESMO, PORQUE NÃO AUMENTA O NUMERO DE PARCELAS DOS DEBITOS ATRASADOS, O GOVERNO FOI FEITO PARA AJUDAR E NÃO SÓ PARA COBRAR.

  • Roberio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Luiz Claudio da Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

Jayme incomodado com Flávio em VG

jayme campos 400 curtinha   A candidatura a prefeito de Várzea Grande do empresário Flávio Frical (PSB), principal aposta da oposição, passou a incomodar a família Campos, que apoia o ex-vereador Kalil Baracat, concorrente ao Executivo pelo MDB. Em uma noite que seria de festa, em comemoração...

Acordo com Euclides partiu de Allan

allan kardec 400   Otaviano Pivetta, vice-governador licenciado por 30 dias para cuidar de problemas de saúde, disse que nada tem a ver com o tal acordo "costurado" pelo presidente regional do PDT, deputado Allan Kardec (foto), com Euclides Ribeiro, candidato a senador pelo Avante. Explica que só apresentou Euclides para Allan e...

Família Maia tenta retomar o poder

martha maia 400   O ex-prefeito de Alto Araguaia por quatro vezes, Maia Neto, não entrou na disputa de novo ao Executivo, mas lançou a irmã Martha Maia (foto), cuja filha Sylvia Maia é vereadora. Filiada ao PP, Martha entra como principal candidata da oposição ao prefeito Gustavo Melo, que vai à...

Welinton fará grande ato em Barra

welinton marcos 400 curtinha   Welinton Marcos (foto) lança sua candidatura a prefeito de Barra do Garças, na segunda (28), em um grande ato. Mesmo pelo sistema drive-in, devido à necessidade de adotar medidas sanitárias contra a Covid-19, são esperadas na solenidade cerca de mil pessoas, num espaço amplo,...

Irmão de Riva está na disputa em Juara

priminho riva 400 curtinha   O irmão do ex-deputado José Riva, Priminho Riva (foto), filiado ao PL, será mesmo candidato a prefeito em Juara, posto já ocupado por ele por duas vezes (1997/2004). Priminho pertence a uma famíliade políticos. Além de Riva, que foi prefeito e deputado, é...

PSB deve ficar fora da aliança de EP

max russi curtinha 400   O PSB, presidido pelo deputado Max Russi (foto), pulou mesmo do barco de Emanuel Pinheiro. Deve formalizar apoio à candidatura de Roberto França ao Alencastro. O PSB não consta na lista oficial de siglas que estão com o prefeito, que busca à reeleição. Os 11 que estão...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.