Últimas

Segunda-Feira, 18 de Maio de 2009, 07h:07 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:23

FAMILIOCRACIA

Ary Campos se aposenta e próprio filho fica com vaga no TCE

  Fernando Ordakowski
Clique na imagem para ampliação
Numa decisão polêmica, Ary Leite de Campos deixa o TCE após 21 anos e abre vaga ao filho Campos Neto

  Sem alarde, o conselheiro Ary Leite de Campos, aos 70 anos, protocola esta semana o seu pedido de aposentadoria compulsória do Tribunal de Contas do Estado e, numa decisão inédita no Brasil, cederá a cadeira vitalícia ao próprio filho, o deputado estadual Campos Neto. As articulações estão amarradas nesse sentido, tanto junto à Assembleia Legislativa, a quem cabe indicar, promover sabatina e levar seus deputados a votar em plenário para escolha do futuro conselheiro, quanto ao Palácio Paiaguás, com a atribuição de fazer a nomeação. Ary já apresentou o pedido de aposentadoria junto ao presidente do TCE, Antonio Joaquim. O ato será publicado no Diário Oficial. Em seguida, comunica a vacância do cargo à Mesa Diretora da AL.

   Alguns deputados demonstram interesse explicitamente na vaga de conselheiro, como José Domingos (DEM), Roberto França (sem partido) e Sérgio Ricardo (PR). Para ajudá-lo a chegar no TCE, Campos Neto recorreu ao presidente da AL, José Riva, do mesmo partido. Em princípio, houve resistência mas, com o trabalho de bastidores nos últimos dois anos junto a cada parlamentar, hoje todos aprovariam a indicação de Neto ao posto de conselheiro, que possui prerrogativa de desembargador do Tribunal de Justiça.

   Os maiores questionamentos são quanto ao fato do pai abrir vaga ao filho. Além de imoral, uns entendem que isso configura nepotismo. Outros sustentam que não seria prática nepotista, considerando que as autoridades nomeantes são do Parlamento e do Executivo, em que pese Ary pertencer hoje ao Pleno de um órgão vinculado ao Poder Legislativo. Os aliados de Neto destacam ainda que este possui competência para tal e que essa decisão está amparada no "princípio da impessoalidade", disposto no Artigo 37 da Constituição Federal.

  Ary Leite, que enfrenta problemas de saúde, deixa o TCE após 21 anos de atuação no Pleno. Ele só não se aposentou ainda porque aguardou o filho chegar aos 37 anos para, assim, poder sucedê-lo. Primo dos irmãos e ex-governadores Júlio e Jayme Campos, Ary Leite está no TCE desde maio de 86. Antes, foi prefeito de Várzea Grande (69) e deputado estadual por três legislaturas (74 a 82). Antes de se tornar deputado, Campos Neto foi vereador por Várzea Grande e chegou a presidir a Câmara Municipal.

   O TCE tem no Pleno 7 conselheiros. Cada um ganha R$ 22 mil mensais e tem coo principal missão exercer o controle externo, por meio da fiscalização da gestão dos recursos do Estado e dos municípios. O Tribunal, que recebe duodécimo anual superior a R$ 120 milhões e fiscaliza algo em torno de R$ 13 bilhões. Hoje, o Pleno é composto por José Carlos Novelli, Humberto Bosaipo, Valter Albano, Antonio Joaquim, Alencar Soares, Waldir Teis e Ary. Os últimos nomeados foram Bosaipo e Teis nas vagas, respectivamente, de Ubiratan Spinelli e Júlio Campos.

(Às 10h50) - Em nota, deputado admite a pretensão de virar conselheiro do TCE

   Em nota ao RDNews acerca da matéria acima, a assessoria jurídica do deputado estadual Campos Neto (PP) confirma que, de fato, o parlamentar tem interesse na vaga, mas que ainda não está definida a sua possível indicação. A nota reforça o aspecto de legalidade numa eventual indicação de Neto.

   Eis, abaixo, a íntegra da nota assinada pela assessoria jurídica de Campos Neto

  "Certo é que o parlamentar preenche todos os requisitos para o cargo. Primeiro porque não há nepotismo, uma vez que não compete ao conselheiro Ary Campos a sua nomeação mas, sim, aos Poderes Executivo e Legislativo do Estado. Segundo, porque Campos Neto é parlamentar em quarto mandato e possui idade exigida em Lei. Terceiro, porque não se pode ignorar o princípio da impessoalidade, que acena no sentido de que o deputado não pode ser penalizado por possuir parentesco de consanguinidade com um ex-conselheiro. O caso é realmente polêmico, mas a análise fundamental é de ordem técnica e legal."
   Assessoria Jurídica do deputado Campos Neto

(Às 12h45) - Conselheiro Ary Campos já oficializa seu pedido de aposentadoria

   O conselheiro Ary Leite de Campos agiu rápido. Ele oficializou nesta segunda (18), junto à Gerência de Protocolo do TCE, o seu pedido de aposentadoria. O documento deu entrada às 8h44. Depois de passar pela Coordenadoria de Gestão de Pessoal, o pedido já se encontra na Procuradoria Consultiva para emitir parecer. Na sessão desta terça, a Mesa Diretora da Assembleia já será comunicada sobre a vacância do cargo. Em seguida, o deputado Campos Neto será inscrito como "único interessado" na vaga vitalícia do pai. Numa corrida contra o tempo, a AL deve sabatiná-lo nesta semana e já aprovar a indicação do nome. Em seguida, vai para o governador Blairo Maggi assinar a nomeação.


Documento acima comprova protocolo feito já nesta 2ª pelo conselheiro Ary acerca de sua aposentadoria

(Às 13h) - Decisão é prerrogativa do Executivo e Legislativo; TCE não pode nem opinar

   Neste processo sobre aposentadoria de Ary Leite de Campos e a articulação para emplacar na sua própria vaga o filho e deputado Campos Neto, o Tribunal de Contas está levando "pau" dos leitores, em comentários postados nesta matéria, de uma forma um tanto injusta. Acontece que, conforme o artigo 49, a escolha e nomeação de conselheiro, que é um cargo vitalício, é privativo dos Poderes Legislativo e Executivo. Nesse caso, não se compete ao TCE nem se pronunciar acerca do assunto, principalmente nesta fase de trâmite dos processos, um referente ao pedido de Ary para entrar para a inatividade e, o outro, sobre a indicação de Campos Neto. Mesmo assim, muitos leitores passaram a cobrar um posicionamento do presidente do TCE, conselheiro Antonio Joaquim. A informação é de que ele não pode se pronunciar oficialmente.

Postar um novo comentário

Comentários (117)

  • henrique | Terça-Feira, 07 de Setembro de 2010, 21h10
    0
    0

    nao vamos esquecer que este querido canditato a deputado federal victorio galli como deputado fedral queria tirar nossa senhora aparecida com padroeira do brasil

  • Lucas | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Realmente as pessoas que estão dando pitaco neste site principalmente os que estão metendo o (p) não entende nada a respeito do assunto , porque nepotismo ? se o pai já se aposentou . porque não competente ? se ele preenche todos os requisitos legais para isto . porque indicação do pai ? se quem indica é o parlamento e depois a sabatina é dada pelo executivo . meus queridos colegas leitores isso é INVEJA , um pecado capital e também um pouco de desconhecimento de quem aqui escreve . é meu caro romilson gostei muito de sua materia pena que seu pessoal não sabe usar bem as palavras pois isso tambem mostra um pouco de desconhecimento sobre o assunto . mas fazer o que .
    PARABENS CONSELHEIRO ARY , POR TUDO QUE FEZ POR VG E PELO ESTADO UM BOM DESCANSO .

  • HELTON QUEIROZ | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • luiz fernando | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Proponho um projeto de lei de iniciativa popular para mudarmos a lei de ingresso de conselheiros no TRIBUNAL DE FAZDECONTAS, pq se esperarmos pelos politicos, que são os maiores beneficiados, estamos fritos!

  • JOAO HERNESTO SILVA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    TA CERTO, TA CERTO TENHO 37 ANOS ADOTA EU ARI EU QUERO SER SEU FILHO TAMBEM KKK.

  • TABORDA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    CADÊ O GLORIOSO MINISTÉRIO PÚBLICO DE MATO GROSSO QUE DIZ PROS QUATRO CANTOS DESTE ESTADO QUE ZELA PELO ERÁRIO PÚBLICO, SERÁ QUE ISSO NÃO É PREJUIZO PARA O BOLSO DO CONTRIBUINTE, ESSES PUXA SACOS QUE DEFENDEM A INDICAÇÃO DO CAMPOS NETO DEVE SER PARENTE OU DEPENDEM DELE. VAMOS ACORDAR MINISTÉRIO PÚBLICO.

  • Luiz Roberto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Campos Neto nasceu em Várzea Grande. É formado em Administração de Empresas e pós-graduação em Gerência de Cidades. Em 2006 foi reeleito com 23.248 votos. Em 1996, com apenas 22 anos, foi eleito vereador por Várzea Grande. Essa eleição lhe rendeu o título de vereador mais jovem e mais bem votado da história da Câmara Municipal. Além disso, foi presidente daquele Poder, oportunidade em que realizou um amplo processo de modernização e reforma administrativa.
    Em 1998, Neto disputou uma vaga na Assembléia Legislativa e foi o 13º candidato mais votado do Estado, com 13.572. Mesmo com a excelente votação, ficou como primeiro suplente. Em 2002, Campos Neto foi reeleito com 24.258 votos, tornando-se o 7º deputado mais votado de Mato Grosso.
    Parabens Campos Neto, boa sorte!

  • Rafael | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse povo está tudo com dor de cotovelo...
    Tenho certeza que qualquer um que fosse indicado para o TCE seria caluniado aqui nos comentários...
    Campos Neto sim é um excelente nome para ocupar o cargo de Conselheiro!!!

    Parabéns a Ary Campos pela função desempenhada nesses anos!!

    Menos inveja meu povo!

  • Leite | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    APÓS PASSAR POR UMA SABATINA NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, CAMPOS NETO SERÁ O ÚNICO INSCRITO A VAGA DO PAI...
    UMA VERGONHA OS SENHORES DEPUTADOS QUE TANTO SONHAM COM ESTE LUGAR NÃO VÃO SE MANIFESTAR... CADE O MINISTERIO PUBLICO DO ESTADO SERÁ QUE ATÉ ESTE ESTA ATRELADO AOS PODEROSOS DO MAL.
    SERÁ QUE O MP TEM PRIMO, IRMÃO OU ALGUM OUTRO GRAU DE PARENTESCO QUE É INDICADO A ORGÃOS POR DEPUTADOS E AÍ FICAM ENGESSADOS.

  • Roberto Agnelo de Jesus | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O TCE sempre foi utilizado como prêmio de consolo aos individuos expurgados da vida pública. Esta instituição política revela-se destituida de importância e de signficado, prestando-se tão-somente para consumir o dinheiro público. Bosaipo é o retrato da indecência deste órgão auxiliar do legislativo. Quanto ao Matuto e Conselheiro Ary Leite se aposentar trata-se de direito, agora colocar seu filho em seu lugar, é algo inaceitável por extrapolar toda a imoralidade que deve ser combatida na administração pública. A sociedade deve se organizar para resistir a este ato que para se consolidar deve ser chancelado pela Assembléia Legislativa e pelo governador Maggi. Será que o governador terá coragem de expor para proteger um deputado capacho?

2 da AL em chapas distintas à AMM

nininho 400   Dois deputados estaduais estão divididos em chapas de honra da eleição da AMM, que acontece no próximo dia 15. O curioso é que Ondanir Bortolini, o Nininho (foto), filiado ao PSD e hoje presidente de honra da entidade comandada pelo segundo mandato consecutivo por Neurilan Fraga (PL), caiu fora da...

Trentini perde de novo para Pitucha

roland trentini 400 curtinha   Na queda-de-braço nos bastidores, o ex-prefeito por três mandatos de Alto Garças, Roland Trentini (foto), perdeu de novo para o rival político histórico, o também ex-prefeito Júnior Pitucha. Ambos, que já protagonizaram disputas acirradas, tensas e...

2 maiores líderes sob crise partidária

mauro mendes 400 curtinha   Os dois maiores chefes de Executivos em MT hoje enfrentam problemas partidários internamente. O governador Mauro Mendes (foto), mesmo sendo a principal estrela do DEM no Estado, não está confortável dentro do partido por causa de conflitos com os irmãos Júlio e Jayme Campos....

MM e deputados derrotados do MDB

carlos bezerra 400 curtinha   Por coincidência, deputados do MDB que tiveram seus candidatos derrotados nas urnas estão de afagos com o governador Mauro. E até convidaram-no para deixar o DEM e migrar para o MDB, numa articulação do cacicão do partido, o federal Carlos Bezerra (foto), que puxou a corda da...

Os Maia fincam força no Legislativo

silvio maia 400   O ex-prefeito por quatro vezes de Alto Araguaia, Maia Neto, perdeu nas urnas na majoritária, mas ganhou na proporcional. De um lado, a irmã Martha Maia, seu braço-direito durante todos os mandatos, foi derrotada à prefeita por Gustavo Melo, que se reelegeu. Por outro, Maia Neto viu dois dos seus...

Reeleito, Gustavo derruba o clã Maia

gustavo melo 400   O jovem prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), de 36 anos, manteve mesmo o "apertado" favoritismo, conforme mostrou na reta final a pesquisa do instituto Analisando, e derrotou o clã Maia. Venceu por 962 votos de diferença. Filiado ao PSB, Gustavo chegou a 4.805, enquanto Martha Maia (PP) registrou 3.840...