Últimas

Sexta-Feira, 31 de Agosto de 2007, 10h:09 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

As incursões rumo ao desenvolvimento, levantamento aero- geofísico

  As constantes investidas em busca da auto-sustentabilidade obrigaram, alguns Órgãos Estaduais ligados à mineração, à implementarem políticas públicas voltadas as pesquisas, prospecção, sondagens , estudos de localização de jazidas minerais.
     Com a implementação do projeto, intitulado Aerogeofisico (Magnetometria e Gamaespectrometria), desenvolvido pelo Governo do Estado através de uma parceria entre a Secretaria de Indústria Comercio e Mineração (SICME) e o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), com um custo total de R$ 8,9 milhões, sendo R$ 4,4 milhões por parte da (CPRM) e R$ 4,5 milhões aplicados pela (SICME), já se passou aproximadamente um mês da divulgação do mesmo, e espera-se que este projeto de tamanha envergadura possa realmente sair do papel e virar realidade, pois estará
impulsionado os órgão ligados à mineração a um desenvolvimento sustentável, diminuindo assim os passivos ambientais ou sejam áreas desmatadas.
     Vinculada a SICME está a Companhia Mato-Grossense de Mineração (METAMAT), que ao longo dos anos vem desempenhando trabalhos de pesquisas, prospecção, poços artesianos, enfim uma serie de trabalhos ligados diretamente a essa área, alem de dispor de um quadro técnico com uma plêiade invejável de Geólogos, com capacitação, cursos e experiência, que poderão auxiliar na implementação desse brilhante projeto.
     Este estudo implementado, permitiu uma localização precisa das jazidas minerais, mesmo em locais inóspitos ou sobre efeito de cobertura vegetal, como por exemplo parte da floresta Ombrófila Semidecidual a floresta Amazônica que é de difícil acesso e apresenta uma das maiores biodiversidades do planeta.
     Este levantamento Aerogeofisico de Mato Grosso se dividiu em duas partes, num primeiro momento a Área I com 46 mil Km2 onde se situam os municípios de ( Paranatinga, Planalto da Serra, Nova Mutum, Nobres, Rosário Oeste e Chapada dos Guimarães) e a Área II corresponde os municípios (Alto Paraguai, Tangará da Serra, Mirassol D’ Oeste, Porto Esperidião, Jaurú, Pontes e Lacerda entre outros) com um total de 125 mil Km2, este equipamento consegue atingir uma profundidade de até 19 Km2, a metodologia para escolha das referidas áreas pautou-se, através de estudos preliminares com carta imagem Keywords com detecção de prováveis potencialidades minerais.
     O sucesso do referido projeto dependerá muito mais de uma vontade dos parceiros, em estar respeitando e se adequando as normas do chamado desenvolvimento sustentável, que requer certos cuidados com as áreas estudadas, a exigüidade também estará ligada diretamente a uma política pública mineral mais austera que coíba a grande evasão de receita do nosso país , em função da fronteira seca e a facilidade de decolagem de aeronaves transportando produtos de origem mineral.
     A partir de dados elaborados de 1990 a 1994 onde se leva em consideração, a Área, Pib, Iem, Iem/área, Iem/Pib foi tomado como base dois países para melhor entendimento :
País:                 ÀREA               PIB                IEM                 IEM/AREA            IEM/PIB
                        (KM2)           ( US$ 106 )      (US$ 106 )          (US$/KM2 )            ( %)
BRASIL:           8.511.965      886.300           12840                 1508                      1,545
ALEMANHA:    356.910         1.344.600        4550                   15.522                    0,41
     Iem : Valor total  médio  da amostra  de bens minerais  produzidos nos últimos  anos.
     Pib: Produto Interno Bruto
     È clara e notória a disparidade apresentada entre os dois paises, basta observarmos as diferenças gritantes do PIB de cada um e a extensão territorial dos mesmos, daí a importância de um maior investimento em pesquisas de mineração , respeitando sempre os parâmetros estabelecidos de desenvolvimento sustentado mantendo assim coesa a inter-relação entre produção e meio ambiente, como preconiza o artigo 225 da carta magna de 1988 “Todos tem direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo.................................................”

Lício Antonio Malheiros é geógrafo e pós-graduado em didática do ensino superior (liciomalheiros@yahoo.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

De MT para USP; governo comemora

gabriel usp ribeiraozinho 400   O governador Mauro Mendes comemorou o fato do estudante Gabriel Rodrigues Ribeiro (foto), de 18 anos, morador de Ribeirãozinho, município mato-grossense com menos de três mil habitantes, ter conseguido ingresso no curso de medicina da USP, considerada a melhor universidade do país. Aos 18...

ICMS e R$ 150 mi a mais a municípios

rogerio gallo 400 curtinha   O secretário Rogério Gallo (foto), da Fazenda, assegura que o governo estadual já enviou para os municípios, no primeiro trimestre deste ano, R$ 150 milhões somente em ICMS arrecadado a mais do que estava previso na lei orçamentária. O valor é 8 vezes...

Fúrio, última ação no MPE e morte

celio furio 400   Célio Joubert Fúrio (foto), que morreu nesta sexta, aos 56 anos, vítima da Covid-19, foi um incansável combatente de atos de improbidade administrativa em MT e na defesa do patrimônio público. Integrava aos quadros do Ministério Público Estadual havia 29 anos. Ele atuou...

Uma petista das causas bolsonaristas

edna sampaio 400   A emblemática vereadora petista Edna Sampaio (foto) se mostra a cada dia defensora das pautas bolsonaristas. Na Câmara de Cuiabá se aliou e vota combinado com os direitistas e conservadores tenente Paccola (Cidadania) e Michelly (DEM). No episódio em que a colega parlamentar fez uma "sarrada"...

Esperança do Procon por candidatura

gisela simona 400   Quem pensa que Gisela Simona (foto), aquela que perdeu para prefeita de Cuiabá e se queimou politicamente ao se aliar a Abílio no segundo turno, não se movimenta politicamente com interesse nas eleições de 2022 está redondamente enganado. Ela tenta, por tudo, reassumir a...

Sorriso tenta aval para conceder RGA

estevam calvo 400   A Prefeitura de Sorriso quer pagar RGA aos servidores, mas não encontrou até agora respaldo legal para assim proceder, considerando a Lei Complementar 173/2020 que, no contexto da pandemia, proíbe reajuste no salário de servidores federais, estaduais e municipais até 31 de dezembro deste...