Últimas

Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2008, 23h:41 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

PAC

Braço do ministro Fortes vê ingratidão de Santos


Rodrigo Figueiredo, secretário-executivo do Ministério das Cidades, em visita ao RDNews, dispara críticas ao prefeito
Foto: Rodinei Crescêncio
 

  O secretário executivo do Ministério das Cidades Rodrigo Figueiredo, não poupou críticas ao prefeito cuiabano Wilson Santos, principalmente quanto aos procedimentos das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e fez rasgados elogios ao governador Blairo Maggi. Em visita ao RDNews nesta sexta (19), o braço-direito do ministro das Cidades, Márcio Fortes, disse que a liberação dos R$ 238 milhões de recursos do PAC para Cuiabá tem a digital de Maggi. Figueiredo defendeu o governador das críticas que este vem recebendo do prefeito Santos. Ele classificou o prefeito de ingrato e de tentar mirar as ações com foco político, antecipando as eleições de 2010.

Figueiredo diz que prefeito está
antecipando as eleições de 2010,
enfrenta problemas com atraso nas
obras do PAC e que recursos só
foram garantidos com interferência
do governador, a quem faz elogios

   Figueiredo disse também que a gestão tucana "está deixando a desejar". Já quanto ao governo Maggi, destaca que "sem a intervenção do governador, Cuiabá corria o risco de ficar de fora do PAC". "Se o governo do Estado não tivesse entrado com a contrapartida, as verbas que somam R$ 238 milhões não seriam viabilizadas". Segundo o secretário-executivo, que já assumiu o comando das Cidades por algumas vezes, o governador mato-grossense foi um dos principais mediadores entre Santos e o governo Federal para que a Capital viesse a ser inserida no PAC. "Ele (prefeito) só tinha que executar a obra, mas está tendo graves problemas", dispara Rodrigo Figueiredo, filho do ex-deputado estadual e ex-federal Milton Figueiredo (falecido em 1991).

   De acordo com Figueiredo, além da contrapartida, Maggi aproveitou a visita do presidente Lula e "implorou" mais R$ 60 milhões para o Projeto Pantanal que acabou recebendo R$ 124 milhões. Em tom de brincadeira, Lula disse ao ministro das Cidades Márcio Fortes que, diante da reivindicação do governador, deveria ser menos "pão duro" e autorizou a liberação dos recursos. Figueredo voltou a afirmar que as obras do PAC estão muito atrasadas em Cuiabá.

    Inoperância

   Na avaliação de Figueiredo, a culpa do projeto estar andando a "passos de tartaruga" se deve ao fato de Santos não saber executar obras."O Ministério das Cidades já liberou a verba, mas não somos responsáveis por executar as obras. Cabe ao beneficiado, neste caso a Prefeitura de Cuiabá, tocar as obras e não deixá-las atrasar. Infelizmente isso não acontece em Cuiabá", dispara.

   O secretário explicou que as verbas foram liberadas pelo governo, mas que cabe a Caixa Econômica Federal analisar todo o processo e os projetos orçamentários encaminhados pelas empreiteiras. "A CEF tem auntonomia para decidir se libera ou não os recursos. Se houver irregularidades ela (Caixa ) não libera", explica.

   Numa demonstração de insatisfação, o secretário-executivo elevou o tom das críticas ao prefeito Santos. Disse que o tucano prometeu reformar o Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá, mas até agora não iniciou as obras. Além disso, afirma que o Santos "pinta praças, mas não cuida do cara que mora lá no Pedra 90". "São pessoas que não têm água". "Ele (Wilson Santos) deve olhar a cidade de fora para dentro e não de dentro para fora, assim poderá cuidar melhor da periferia que está abandonada", analisa.

   Na opinião de Rodrigo Figueiredo, o prefeito cuiabano já iniciou sua campanha para 2010 e por isso está disparando "farpas" contra Maggi. "Ele está tentando adiantar a disputa de 2010. Quer criar um fato político. Fica aí criticando Maggi por não recebê-lo, mas ele como prefeito tem de saber administrar a cidade. Ele não é melhor do que outro prefeito e tem que esperar a sua vez". (Andressa Boa Sorte e Patrícia Sanches)

-------------------------------------------------------------------

Clique no play e confira o alerta e as críticas do secretário-executivo do Ministério das Cidades sobre a gestão Santos

Postar um novo comentário

Comentários (26)

  • Daniel Cunha Paes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Em certos ambientes politicos vemos coisas horripilantes,manobras de burocratas, no puro intuito de beneficiar diretamente esse ou aquele candidato! o que vi na campanha passada foi no minimo divertido de um lado o candidato WS numa briga titanica contra todos ,principalmente contra a quadrilha de sectaristas e burocratas, orquestrada por um desses asseclas petista, que propositalmente atrasavam as emendas do pac para não servir para conclusão da eta tijucal, o interessante que ele não podia delatar o desserviço que esse quadrilheiros petistas fizeram com Cuiabá, para não perder parte dos votos dos incautose fâ do barbudo ladrão que ainda estavam
    indecisos e conquistou,e ganhou a eleição. Agora o quadro é outro, ele precisa centrar as ações, e agir com lucidez, até porque o quadro é bastante favoravél! a continuar como esta,WS não ira disputar a proxima eleição! pois na esfera estadual, e federal as instituições estão se desintegrando, em roubalheiras, e fraudes,bem alinhavada e num discurso uníssomo, entre os maggista, e os petistas,deverá então WS filiar a pastoral dos presos para poder visitar essa turma aos domingos nos presidios federais, ou estaduais, resumindo! Certo dia um senhor ex sindicalistas me disse Daniel ¨Só 2 lugares no brasil formam ladrões,( presidios e sindicatos!)¨ já começo a creditar neste senhor que me de a contra prova o Sr. Pulinho Fat,Codefat, Ideli Fetrasul.

  • Rondineli Marques | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sou empresário, portanto, apolítico e estive recentemente no Sinduscom onde o Dr. Rodrigo Figueiredo recebeu a homenagem construtor do ano. Naquela ocasião assisti a um discurso desse cidadão e fiquei impressionado com sua postura, imparcialidade e segurança nas informações. Mas o que mais me chamou a atenção foi quando ele anunciou que só do Ministério das Cidades a Prefeitura de Cuiabá recebeu 450 milhões de reais em obras. Esse fato chamou minha atenção porque é sabido e consabido que a Prefeitura de Cuiabá já era quebrada financeiramente e que o Wilson Santos acabou de fali-la, ou seja, não tinha como garantira contrapartida que é de 10%.
    Agora está explicado, quem garantiu essa contrapartida foi o Blairo. Então o PAC de Cuiabá é do Blairo e não do Wilson empacado Santos.
    Parabéns Blairo e Rodrigo.

  • Marcus Antonio Alves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Com essa entrvista caiu por completo a máscara do Wilson Santos, assisti vários programas eleitorais onde ele dizia: A Eta do Tijucal é a mais importante obra da minha Gestão, Construi a Avenida das Torres com recurso próprios, trouxe o PAC para Cuiabá graças ao meu execelente trânsito com o Presidente Lula. Tudo mentira, o PAC de Cuiabá foi salvo pelo Maggi. É por isso que ele está tentendo dissiminar que o Blairo não gosta de cuiabá. Imagina se gostasse. O que está faltando agora é o Maggi, após as festas, botar os pingos nos is com o Wilson, e falar para nós, de uma vez por todas sobre este assunto.
    Parabéns Blairo Maggi pela sua atitude.

  • Miguel Nunes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parece-me que o Wilson Santos está provando do seu próprio veneno. A maldade e a mentira. Outro dia vi o translocado, de Brasília, Senador Arthur Vírgílio, do nada desancar o Pagot. Agora vem o Vice-Ministro das Cidades dizer umas verdades para nós cuiabanos. Viu Wilson é aquela história a cada ação corresponde a uma reação, ou passarinho que come pedra sabe o ......, Eu te sugiro parar de ir a Brasília orquestrar coisas contra o Blairo, como voçê fez semana passada com o Arthur Virgílio e Aécio Neves e começa a cuidar de você próprio. Jazinho voçê vai beber do seu próprio veneno. E outra coisa, pare de mandar esse bate-pauseu o Antonio Rosa ameaçar as pessoas que falam a verdade, daqui a pouco sobra pra ele também, será que ele se esqueceu quem era o Presidente da Sanecap quando o PAC começou aqui em Cuiabá

  • Wellington Duarte Lemos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu e minha mãe queremos fazer um pedido para Governador Blairo Maggi. Minha mãe tem 60 anos e somos moradores daqui do Jardim União e estamos assustados porque aqui não tem nenhuma obra, só um rego que foi feito pela Prefeitura na época da eleição. Somos pessoas simples mas dignas, e precisamos dessa obras e já vimos que o Prefeito não vai fazer, deve ter gasto tudo na eleição.
    Então vai o nosso pedido: Governador não deixe tirarem o PAC de Cuiabá,pelo amor de Deus. Só o senhor pode nos salvar. Porque se depender o Prefeito nós tamos fritos.

  • iara cortez | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns sr rodriogo!

    tem que ter coragem e competêcia para criticar nesse tom.
    Não sou cuiabana,mas amo esta cidade como minha terra natal e aqui escolhi para viver e criar meus filhos.É esse o tratamento que o prefeito dá, é assim que ele trata a coisa pública e vive se fingindo de cuiabano a enganar a simples cuiabania.
    Vamos ver até quando....
    O governador não passa mais a mão na cabeça dele por que ele é mal agradecido e gospe no prato que está comendo.
    Estou preocupada com o futuro desta cidade.
    E o aumento do IPTU?
    E o aumento da passagem de onibus?
    Cadê o prefeito bonzinho que reformaria o pronto socorro?
    E o PCCS dos servidores ? Virou pizza?
    OOUU É É É AAAA CCCRRRRISSSSEEEEEE!!!!!PINÓQUIO????

  • Anônimo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • joao lara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Este Rodrigo Figueiredo tem mais é que ficar em Brasilia fazendo juz ao salário que ele recebe e nao se imiscuindo em assuntos políticos que não lhe dizem respeito.

    Para falar de política tem que ter densidade eleitoral e o que me consta o referido cidadão nunca disputou uma eleição. Portanto, não tem moral para falar sobre o prefeito Wilson Santos que já foi aprovado nas urnas diversas vezes nos mais variados cargos (vereador, deputado estadual, deputado federal e prefeito.

    Competencia política não se consegue por consanguinidade. Seu pai foi político, só, que numa época em que se prendia cachoro com linguiça e para se eleger para qualquer cargo eletivo bastava apenas uma meia dúzia de votos.

    Volta para Brasília Figueiredo. A política é para políticos e não para burocratas...

  • orlando rondon | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Depois destas declarações o nosso governadorzinho ainda fala que não existem terceiro turno em Cuiaba.

    Depois do segundo turno toda semana é um que aparece para criticar a gestão do Wilson. Vamos só lembrar alguns. Novacki, Terezinha Maggi, Eder Moraes, Vilceu Marcheti, Francisco Vuolo e agora mais este.

    Por qual motivo será?

    Será que na semana que vem será o Carlos Brito?

    Opa! Não vai dar, ele terá que se defender das acusações dos esquemas realizados na SSP durante a sua gestão.

  • valmir molina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Do todo que o Estado de Mato Grosso arrecada em termos de impostos,mais de 35% sai da capital.Daí vem uma pergunta,o governador faz algum favor ao investir em Cuiabá?A resposta é Não,tem o dever e obrigação em fazê-lo.Mas não o faz.O senhor Rodrigo Figueredo,apesar de cuiabano,não deve morar por aqui,senão ia saber que o sistema de segurança não existe,o povo cuiabano virou refém da bandidagem;não existe hospital de urgência e emergência de reponsabilidade do Estado na capital;não sabe que o piso salarial dos professores do estado é péssimo,o que faz contribuir ainda mais para um ridículo sistema de educação;não deve saber que a política social do governo é doar cobertor seca poço e alguns sacolões para pessoas carentes,dentre tantas outras barbaridades.Infelizmente o governo do Estado é omisso com cuiabá em razão do resultado das urnas.E falando em 2010,quem tá fazendo campanha descaradamente é o sebhor Pagot,o prefeito Wilson em nwnhum momento falou sobre o assunto.Caro Rodrigo Figueredo,apesar do seu puxasaquismo para com o Blairo Maggi,desejo a você um feliz natal e um próspero ano novo.

90 novas UTIs só neste ano em MT

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto) disse que o governo estadual tem se empenhado ao máximo na luta pelo combate ao novo coronavírus. E enfatiza que somente neste início de ano, o Estado já habilitou 90 novos leitos de UTI para atender casos graves de Covid-19. Entre janeiro e março, foram abertos...

Apelo dramático da Santa Casa de ROO

bianca talita 400 santa casa roo   A superintendente da Santa Casa de Rondonópolis, Bianca Talita (foto), fez um apelo dramático nesta terça, num grupo de WhatsApp, esperando sensibilizar o prefeito Zé do Pátio a repassar com urgência os recursos que estão repressados no Fundo Municipal de...

Emendas para todos os 24 deputados

Max 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Max Russi (foto), em visita ao Grupo Rdnews, quando concedeu entrevista ao portal e à tv web Rdtv, defendeu as emendas impositivas, que são indicadas pelos deputados e pagas pelo governo, via orçamento. Lembra que são instrumentos importantes para fazer com que obras e...

Deputado defende cultos com até 600

sebastiao rezende 400   Num momento em que a segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus avança em MT, levando o governo a retomar medidas restritivas para evitar colapso, já que cerca de 90% das UTIs estão lotadas, o deputado Sebastião Rezende (foto), da Igreja Assembleia de Deus, teve a...

"Batida" em apresentador por engano

ricardo martins 400   Durante a dupla operação deflagrada pela PF nesta terça em alguns municípios de MT, entre eles Cuiabá, agentes federais, por um equívoco no cumprimento de mandados, acabou batendo na porta do apresentador da TV Cidade Verde, Ricardo Martins (foto), que não tem a ver com o caso....

Paccola é cotado para diretor-geral

gianmarco paccola 400   O discreto e atuante delegado Gianmarco Paccola (foto), hoje diretor-geral-adjunto da Civil, já desponta nos bastidores como nome preferencial do Palácio Paiaguás para eventual substituição a Mário Demerval, que deve mesmo deixar o posto de diretor-geral para disputar as...