Últimas

Segunda-Feira, 20 de Agosto de 2007, 10h:30 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

CUIABÁ

Câmara precisa economizar para fechar o caixa

    A Câmara Municipal de Cuiabá, que recebe R$ 1,6 milhão de duodécimo mensalmente, precisará de ao menos de mais R$ 1,7 milhão para conseguir manter as despesas do ano, se continuar com a média de gastos contabilizados até agora. Somente em julho, o legislativo cuiabano consumiu R$ 1,5 milhão. O repasse é feito todo dia 20, restando 10 dias para fechar o exercício mensal.

    No mês passado, a Câmara gastou R$ 126,8 mil com material de consumo, equipamentos e com despesas de locomoção. O item com maior despesa foi material de consumo: R$ 121 mil. Ao todo, são 13 itens de despesas que passam a ser discriminados no balancete e disponível no site da Câmara.

    De um orçamento anual de R$ 19,2 milhões, a Câmara, presidida pelo vereador Lutero Ponce (PP), já gastou R$ 13 milhões. Com isso, precisa reduzir custos, pois, a continuar nesse ritmo, precisaria de R$ 1,7 milhão a mais, já que o saldo restante é de R$ 6,1 milhões. 

    A maior despesa é com salários dos servidores. No mês de julho foram pagos R$ 816,7 mil para os 460 funcionários, com vencimentos que variam de R$ 450 a R$ 2,2 mil. Outro custo que chama a atenção é com manutenção do Palácio Paschoal Moreira Cabral. Em um mês foram gastos R$ 447,3 mil com pequenas reformas e outros serviços que exigem mão-de-obra de terceiros. (Simone Alves - RDNews

    Clique aqui e conheça as despesas da Câmara no mês de julho.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • João Jose de Alcantara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu queria informar que na camara de Cuiabá o presidente, colocou bastante arranjo na frente de Teca pois ele é sócio numa planta
    ção de Teca junto com Nilson da Funerária Dom Bosco e ai fica mais lucro pra ele vender essas tecas eu fui funcionario dele e sei que as terra de teca é dele tbem, agora o Romilson devia ir atras p. ver e a mulher dele na camara manda mais do que ele, o jardim ela quem cuida ela tem firma de jardim. Isso é uma vergonha, ela anda de nariz arebitado pelos corredores de lá humilhando todos os funcionários efetivos de lá estão chamando ela lá de primeira ministra margaret tachert, mão de ferro, dona sombra, dona encrenca, mau amada enfim é so parar lá um minuto para escutar os comentarios. tá dado o recado agora é so conferir.

  • César | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Todos sabem que essas pequenas obras que nunca acabam é por onde escorre o dinheiro. E a Cãmara Municipal não tem lá essa moral de querer falar em moralidade e transparência com os recursos públicos. Os exemplos foram dados e as práticas continuam.

  • Donizete | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O MINISTERIO PUBLICO TENHE QUE REVER ESSA SITUAÇAO POIS E UM GASTO COM MATERIAL DE CONSUMO LOCOMOÇÃO.VOCE NÃO VE OS TRABALHOS DESSE NOBRE VERIADOR.

  • Tiessa Marieli Ferdinandes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O que esse presidente deveria fazer era mostrar as empresas que trabalharam pra lá nesse mes de julho. ele é um falso moralista, ingrato, trabalhei p. ele junto cm minha familia e até hj ele so me da chá de cadeira, ou entao manda aquela esposa dele me atender, depois de horas de espera ~atende a gente com grosseria e falta de educação, eleição vem ai e essas mesmas moscas vem pedir o meu suado voto. E ai ... ... ... ... ... vou pensar.

  • rondon | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

Sexto suplente na Câmara por um mês

aluizio leite 400 curtinha   Aluízio Leite (foto), filiado histórico do PV, tomou posse como vereador pela Capital na último dia 2. Mas vai ficar na cadeira por somente 31 dias, até o retorno do titular, delegado Marcos Veloso, que se afastou para cuidar de assuntos pessoais e hoje se encontra hospitalizado com...

No TCE pra tentar receber da prefeitura

flavia mesquita 400 curtinha   Flávia Mesquita (foto), da Luppa Administração de Serviços, pediu socorro ao TCE para tentar receber por serviços prestados à secretaria de Saúde de Cuiabá, alegando que o município está inadimplente há oito meses. E apontou quebra da ordem...

Pai e filho pré-candidatos em Poconé

henrique santos 400 curtinha pocone   Em Poconé, pai e filho estão animados para o teste das urnas deste ano. Um a prefeito e, outro, para vereador. Euclides Santos, que já foi vereador (89/92) e prefeito por duas vezes (93/96 e 2001/2004), além de secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos em...

Expectativa de tocar a Cultura de MT

paulo traven 400 curtinha   Um dos três adjuntos da pasta de Cultura, Esporte e Lazer do Estado, José Paulo da Mota Traven (foto) vem se articulando para assumir de forma efetiva o comando da secretaria. Ele conta com apoio de alguns membros do staff, como do secretário de Governo, Alberto (Beto) Machado. O governador...

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.